• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O Esquerdismo é anticristão.




    Cristãos tem sido massacrados sistematicamente, e respondendo ao massacre de centenas de cristãos durante os ataques da Páscoa essa semana por terroristas islâmicos, vários proeminentes políticos democratas esquerdistas escolheram emitir declarações que omitem qualquer menção direta da identidade de fé das vítimas, ou seja, cristãos.

    Obama disse o seguinte: "Os ataques aos turistas e adoradores da Páscoa no Sri Lanka são um ataque à humanidade. Em um dia dedicado ao amor, à redenção e à renovação, oramos pelas vítimas e permanecemos com o povo do Sri Lanka".


    Hillary Clinton seguiu literalmente o mesmo roteiro: "Neste fim de semana sagrado para muitas religiões, devemos nos unir contra o ódio e a violência. Estou orando por todos os afetados pelos terríveis ataques de hoje aos turistas e adoradores da Páscoa no Sri Lanka."


    Vários outros democratas ( Esquerdistas ) se apegaram a essa mesma frase - "adoradores da Páscoa". Se apenas um deles tivesse seguido esse caminho, talvez  pudesse ser uma forma estranha de descrever o massacre aos cristãos neste Domingo de Páscoa. Mas é simplesmente impossível acreditar que vários democratas significativos ( os mais importantes - líderes ) pensariam independentemente e inocentemente em se referir às vítimas cristãs de maneira indireta e obscura – e não falando sobre atentado terrorista contra cristãos.

    Eu sou cristão a vida toda, e o termo "adoradores da Páscoa", ou algo parecido, é algo totalmente estranho , mas de repente, virou expressão comum - “por pura coincidência” - na boca de todos os líderes esquerdistas na América. Judeus comemoram a páscoa, é óbvio, mas a grande maioria no mundo dos que celebram a páscoa são cristãos e o ataque foi feito em igrejas cristãs... ataques feitos por muçulmanos.

    Imagine um atentado contra muçulmanos em que as pessoa se referissem simplesmente como ataques aos “observadores do Ramadã” – esse termos vago. Isso nunca acontece ou aconteceu. O temor vago nesse caso do ataque na Páscoa é totalmente proposital e geral nos líderes esquerdistas Democratas. Eles simplesmente não podem dizer ataque e massacre contra cristãos por serem cristãos. Por que ser tão vago sobre quem sofreu o ataque a não ser que haja um motivo para não reconhecer explicitamente o grupo atacado e vítima da barbárie em questão?


    É a mesma razão pela qual você não verá, os ataques sem fim a cristãos na África, por exemplo, serem rotulados de cristofobia... mas qualquer coisa facilmente ser marcada e rotulada como islamofobia.


    Tanto Hillary Clinton quanto Obama reagiram a um ataque há algumas semanas na Nova Zelândia de forma totalmente diferente. O que eles disseram?


    Obama disse: "Michelle e eu enviamos nossas condolências ao povo da Nova Zelândia. Sofremos com vocês e a COMUNIDADE MUÇULMANA. Todos nós devemos nos opor ao ódio em todas as suas formas". Aqui é Comunidade Muçulmana e não “celebradores do Ramadã”. Mas para eles é impensável falar sobre um ataque a cristãos só porque são cristãos.


    Clinton disse: "Meu coração está partido pela Nova Zelândia e pela COMUNIDADE MUÇULMANA global. Devemos continuar a combater a perpetuação e a normalização da ISLAMOFOBIA e do racismo em todas as suas formas. Os terroristas supremacistas brancos devem ser condenados pelos líderes em todos os lugares. Seu ódio mortal deve ser detido." Aqui ela fala em Comunidade Muçulmana e Islamofobia. Não é nada vago, difuso ou confuso. É claro e direto.


    Só hipócritas poderiam deixar de notar o grande contraste entre essas declarações quando agora, 300 cristãos foram massacrados no Domingo de Páscoa. Eles não são “Cristãos”, são “adoradores da páscoa”. No que aconteceu na Nova Zelândia eles falam sobre Terrorismo, Islamofobia, supremacistas brancos... Era de se esperar que agora falassem no Massacre de Cristãos, Terroristas Islâmicos e Cristofobia. Mas não...


    Os cristãos são o grupo mais perseguido do planeta. Em uma base mensal, centenas de cristãos são assassinadas por sua fé, milhares estão trancados na prisão sem justa causa, e dezenas de igrejas são queimadas ou vandalizadas na Europa, América e em todo mundo. De fato, a coisa mais chocante sobre a tragédia dessa Páscoa é quão rotineira ela tem se tornado. Foi apenas há dois anos que mais de cem cristãos foram mortos em explosões nos cultos do Domingo de Ramos no Egito. Muitos cristãos em várias partes do mundo sabem que estão com suas vidas em risco quando se reúnem para culto e adoração. Há um massacre sistêmico de cristãos acontecendo agora na África. Este é o fato - os cristãos não são apenas um grupo que sofre violência, mas os mais vitimizados no mundo pela violência e terrorismo – isto é extraordinariamente inconveniente para os esquerdistas, que estruturaram toda a sua agenda em torno de sua narrativa de vitimização – mas também em torno de ser anti-cristã. Ao contar, minorias raciais, mulheres, homossexuais e muçulmanos como vítimas, enquanto os homens ( brancos ) e cristãos como  os maus. Os malvados da história... opressores... Essa dicotomia seria descontroladamente desequilibrada e desarticulada se os cristãos fossem admitidos na coluna das maiores vítimas de violência e atrocidades no mundo - especialmente porque são frequentemente vítimas de terroristas muçulmanos.


    Então, o esquerdismo nas grandes mídias, nos seus maiores representantes e líderes políticos na América, Europa... ignoram o genocídio dos cristãos. E sempre que podem – países e agendas da ONU - promulgam políticas que tornam as coisas piores. E quando são forçados a olhar um massacre contra cristãos como esse de Domingo, tornam tudo vago com frases “adoradores da Páscoa”... deixando bem claro a sua hipocrisia ilimitada. Sistematicamente cristãos são decapitados, explodidos, assassinados de todas as formas possíveis pelo terrorismo islâmico. Mas você nunca verá esse massacre constante de cristãos sendo rotulados pelo esquerdismo pelo que ele é. Porque sendo o que são, os esquerdistas, na verdade não se importam. Os cristãos são “os maus” e não vítimas para o esquerdismo. E como eles não se importam, o esquerdismo olha para o massacre cristão como olham para o massacre de crianças abortadas... usam termos vagos, porque no fundo, acham pouco.