• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    "Anno Domini" – Será que tua história não e mais a tua história?



    A história da humanidade está  dividida em duas partes: A.D/D.C. A.D. é uma abreviatura da frase latina, "anno Domini". Significa "no ano de nosso Senhor" - ou seja, estamos vivendo hoje no ano do nosso Senhor de 2018 - e é usado então para datas após o nascimento de Jesus. Alguns historiadores e arqueólogos não-cristãos começaram a usar BCE (Antes da Era Comum) e CE (Era Comum). Mas esses termos não alteram a fato de que a história é classificada pelo que aconteceu antes de Cristo ter vindo para o mundo e o que aconteceu depois. Pois eles tentaram mudar a nomeclatura, mas são obrigados a  continuar contando o tempo como antes e depois de Cristo.


    Assim obrigatoriamente acontece na história de cada cristão, e isso precisa ser claramente distinto. Há o que você era antes de conhecer Cristo. E o que você se tornou desde que conheceu Cristo. Se você é o que sempre foi ( Minhas síndromes, meus hormônios, meu temperamento...), não é cristão. Seu A.D. não deve ser o mesmo que o seu D.C. As duas partes da sua história não só são diferentes, mas como essa diferença vai crescendo continuamente. Quanto mais tempo passa, mais evidências devem haver de uma vida transformada. Nascido de novo, as pessoas crescem na graça e no conhecimento de Jesus Cristo. Se você estiver a caminho do céu, ele irá mostrar em sua vida na Terra. Esta é a mensagem de Romanos 12: 1-2.


    Existe um padrão nas cartas de Paulo no Novo Testamento. Paulo ensina doutrina. Então ele exorta e mostra como essa verdade afeta toda a vida do homem que foi chamado eficazmente, regenerado, justificado... Romanos 12: 1 marca esta transição na carta de Paulo para a igreja em Roma: "Apelo a vocês, portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresentem seus corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é sua adoração espiritual ". A palavra "portanto" nos diz que o que está prestes a ser dito por ele é baseado no que foi dito até ali. Isto "portanto" se conecta a tudo o que Paulo disse em Romanos 1-11. Paulo confirmou que todas as pessoas são pecadores culpadas em um curso de colisão com a ira infinita de Deus. Mas os pecadores são declarados justos diante de Deus apenas por Graça e escolha Soberana de Deus através da fé (recebido como um dom) no sangue e na justiça de Cristo. Depois de explicar e defender esta gloriosa doutrina da justificação somente pela fé, falar sobre o plano eterno de Deus que começa numa eternidade e vai até a outra – “Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Romanos 8:29-31 – e que não pode ser frustrada na vida de todos que o Pai deu a Seu Filho na eternidade, foram chamadas no tempo, justificadas...  Paulo diz: "...portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, apresentem seus corpos como um sacrifício vivo".


    A conexão também pode ser lida de forma mais restrita. Paulo culminou a seção doutrinal com um grito de louvor ao Deus Soberano em Romanos 11: 33-36. O Capítulo 11 termina com as palavras do versículo 36: "Por dele e através dele e para ele são todas as coisas. Que para ele seja a glória eterna. Amém."  Então o capítulo 12 começa com as palavras do versículo 1 “Rogo-vos, portanto, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.”


    Se você lê a conexão com o que precede de forma ampla ou restrita, a mensagem do texto permanece a mesma: o objetivo de salvar a fé no Senhor Jesus Cristo é uma vida transformada de um grau de glória para outro grau de glória no medida que o cristão vai sendo conformado a imagem de Cristo, o que era o propósito da Predestinação dos Eleitos. Romanos 12:1-2 ensina que experimentar essa vida transformada é inexoravelmente passar a viver e pensar como um cristão. Alguém que só tem uma fonte de direção, as Escrituras. Ela forja o pensar e o viver. Nenhuma outra filosofia humanista tem poder de formação naquele que realmente pode dizer: “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” - Romanos 11:36 – Porque nenhuma filosofia nascida na mente do homem caído poderia se encaixar – nem em parte – a verdade de que tudo é dEle, por Ele e para Ele. Portanto o homem regenerado, justificado... vive e pensa como um cristão. Todo “evangelho” que em qualquer parte ( Sobre o homem, sobre a alma do homem, sobre o mundo...) ou definição, tem seu pensamento comum com o humanismo secular, é falso.


    Viver como um cristão.


    Romanos 12: 1 diz: "Rogo a vocês, portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, para apresentarem seus corpos como um sacrifício vivo, santo e aceitável para Deus, que é o seu culto espiritual". Este é um dos versos dourados da Bíblia. É um oceano de verdade em uma gota de palavras. O apóstolo aqui dá um resumo claro, emocionante e poderoso do que é a vida cristã.


    Vida de gratidão.


    Romanos 12: 1 emite um chamado radical para viver em total devoção a Deus. Mas o verso começa nos mostrando que esse chamado radical não é tão “radical” quanto parece. Paulo diz: "Apelo a vocês, portanto, irmãos, pela misericórdia de Deus". Esta é a motivação apropriada para a devoção cristã. Não é estar fazendo algo para impressionar Deus, para ser salvo... algo que eu posso comparar com os outros e me medir... O cristão não vive pa Deus com a esperança de receber algo de Deus. O cristão vive pra Deus em um coração que se deleito pelo que Deus já fez. Ou seja, toda ética cristã descansa no alicerce da realização redentora.  Nunca estamos pensando em fazer “grandes coisas para Deus” – coisas que poderíamos comparar com o que outros estão fazendo... que nos daria poder de barganha com Deus... isso seria a negação de toda a doxologia do final do capítulo 11 – “Quem primeiro deu a Ele para depois receber?” – Portanto, já esquecemos o “fazer grandes coisas para Deus” e abraçamos e declaramos sempre: “Grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso ( só por isso ) estamos alegres”


    Paulo diz: "Apelo a você". A palavra "rogo" significa "vir ao lado". É implorar ou exortar ou suplicar. Entenda, Paulo tinha a autoridade apostólica para dar comandos vinculativos. No entanto, ele apelou para os santos. Sua escolha de palavras não enfraquece a gravidade do chamado ao “altar” ( apresentar nossos corpos como um sacrifício vivo) . Isso revela a natureza disso. Um simples apelo para viver para Deus é suficiente para aqueles que foram justificados apenas pela graça, pela fé.


    Paulo diz: "Rogo-vos, portanto, irmãos". Este termo específico para o gênero abrange toda a família de Deus em Cristo. Ele aborda todos os irmãos e irmãs cristãos. Homens naturais não podem ser sacrifícios vivos, homens justificados não podem deixar de ser. Romanos 8: 8 diz: "Os que estão na carne não podem agradar a Deus". A apresentação de seu corpo como um sacrifício vivo é somente santo e aceitável para Deus, se você é filho de Deus através da obra perfeita de Cristo – que não só muda o status, justificado, mas dá uma nova natureza nascida de uma semente incorruptível – imortal – portanto, nada neste mundo pode impedi-la de crescer e prevalecer. Isso descreve você? Você reconheceu seu pecado e sua incapacidade não só de se salvar, mas de sequer desejar isso – dependendo somente da Graça soberana que escolhe, chama, justifica, glorifica? Atribui TUDO a Deus do início ao fim? Ele operando todo o querer e todo o efetuar segundo sua vontade soberana? Você deve receber a misericórdia soberana de Deus antes de poder apresentar seu corpo como um sacrifício vivo – só na perfeição da obra final de Cristo pelos eleitos isso é possível. Um juiz severo quer um enorme pagamento de fiança ou pena ( Ira eterna, castigo eterno...). Mas um pai amoroso simplesmente quer você. Não há nada que um homem possa fazer por si mesmo que o mude de status.


    A base desse chamado ao “altar” ( Vivo sacrifício ) - Paulo diz: "Rogo-vos, portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus". A misericórdia é um resumo do ensino de Romanos 1-11 ( A Graça Soberana que nos salvou: "Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão". Portanto, isso não depende do desejo ou do esforço humano, mas da misericórdia de Deus.” - Romanos 9:15,16


    Os pecadores são declarados justos diante de Deus por misericórdia divina, e não pelo mérito humano. A misericórdia é muitas vezes definida comparando-o com a graça, mas pode ser melhor definir a misericórdia em contraste com a ira. Romanos 1:18 diz: "Porque a ira de Deus é revelada do céu contra toda iniqüidade e injustiça dos homens, que por sua injustiça reprimem a verdade "As pessoas injustas merecem a ira divina, ou seja, todos os homens. Mas aqueles que foram chamados eficazmente são Regenerados e essa nova natureza começa a agir, portanto, se arrependem de seus pecados e correm para a cruz. A tesouro recebido é tão grande ( Tudo que Deus é para nós em Cristo), que o versículo 1 fala disso no plural: "misericórdias". Esta é a base do chamado ao “altar” ( ser um sacrifício vivo ) de Deus. Outras religiões tornam o sacrifício a raiz e razão da misericórdia. No cristianismo isso é apenas o fruto. Vivemos para Deus como cristãos em gratidão e beleza encantadora que vemos nele e Ele é para nós, e até essa gratidão é o operar dessa graça infinita em nós.


    Devoção.


    O versículo 1 diz: "Rogo-vos, portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, para apresentarem seus corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus". A palavra-chave é o termo "dom". É um termo técnico do templo para oferecer um sacrifício a Deus. A gramática indica um ato decisivo, uma vez por todas. Não é cada dia ter que repensar isso – não é isso que caracteriza o homem que foi de fato justificado. É uma crise de compromisso. Este termo afirma o Sacerdócio de Todos os Crentes. Todo cristão é um sacerdote diante de Deus. Mas o que devemos oferecer a Deus? Paulo diz: "Corpos como um sacrifício vivo". Devemos ser sacerdote e sacrifício. E nós oferecemos a Deus nossos corpos. Romanos 1:24 diz: "Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si.” Os pecadores sob a ira de Deus desonram seus corpos. Mas os pecadores que receberam a misericórdia soberana de Deus apresentam seus corpos como um sacrifício vivo. Isso é mais do que a pele e os ossos. É todo o seu ser. Nós oferecemos tudo o que somos para Deus. E nossos corpos são os instrumentos dessa entrega. Romanos 6:13 diz: " Não ofereçam os membros dos seus corpos ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros dos seus corpos a ele, como instrumentos de justiça.”


    A imagem aqui é do sistema sacrificial do Antigo Testamento. Havia dois tipos de sacrifícios: um para expiação e outro para ação de graças. Não precisamos fazer nenhum sacrifício por expiação, porque Jesus pagou tudo com o sangue da cruz. Mas Deus ainda quer a gratidão fluindo de nossos corações que tem nEle seu Tesouro – o que não só é natural, como um deleite. Em louvor a Deus, devemos apresentar nossos corpos como um sacrifício para Deus. Esta é a diferença que Jesus faz. No Antigo Testamento, o adorador trazia um sacrifício. No Novo Testamento, o adorador se torna um sacrifício. Deus não quer algo de você. Deus quer você. O que significa ser um sacrifício?


    Primeiro, é um SACRIFÍCIO VIVO. Este é um oxímoro. A oferta de um animal não era um sacrifício até que fosse morto. Mas Deus não quer uma carcaça morta a partir de nós. Ele quer um sacrifício vivo. O problema com um sacrifício vivo é que é propenso a se afastar (fugir – ali ele será morto) do altar. Mas, à luz da misericórdia de Deus, você deve ir para o altar e ficar lá. Isto é o que Isaque fez em Gênesis 22. Deus ordenou a Abraão que sacrificasse Isaque no monte Moriá. Isaac era um jovem, não um garotinho. No entanto, ele se colocou no altar, subiu sobre ele e deixou seu pai amarrá-lo. Mas Deus forneceu um cordeiro que estava preso no mato. E Isaque saiu do altar como um sacrifício vivo. Isso é o que Jesus fez. Ele poderia ter pedido a seu pai para enviar legiões de anjos para protegê-lo. Mas ele escolheu os cravos por todos aqueles que o Pai deu a Ele na eternidade. Na noite que antecedeu a entrega Ele orou: “Eu rogo por eles. Não estou rogando pelo mundo, mas por aqueles que me deste, pois são teus.” João 17:9.  Ele morreu na cruz por nossos pecados. Mas ele ressuscitou da morte como nosso sacrifício vivo. Esta é a vida de devoção que Deus nos chama. Nós devemos subir no “altar” e viver para Deus.


    Em segundo lugar, é um sacrifício santo. A palavra "santo" significa ser separado. É ser separado para um propósito especial. Ser sacrifício vivo é ser santo. É uma vida de consagração. Este sacrifício sagrado é inicialmente e finalmente purificado pelo sangue de Cristo. E é continuamente purificado pelo poder da palavra de Deus: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”. João 17:17. O salmo 119: 9 diz: " Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua Palavra.”


    Em terceiro lugar, é um sacrifício aceitável. Gênesis 4 registra o primeiro ato de adoração. Caim e Abel ofereceram sacrifícios a Deus. Caim ofereceu do fruto do campo. Abel ofereceu de seu rebanho de ovelhas. A oferta de Abel foi aceita. O de Caim não foi. Esta é a primeira lição da adoração. Deve ser aceitável para Deus. Deus decide isso, não nós mesmos.


    O verso 1 diz: "Rogo-vos, portanto, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresentem seus corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto espiritual". Esta frase "adoração espiritual" é notoriamente difícil de traduzir. A palavra "espiritual" também pode ser traduzida como "razoável" ou "lógico".  Por isso temos “que é vosso culto racional” em algumas versões. E é difícil entender qual é o sentido aqui. Mas todos os três aspectos são verdadeiros. A vida de devoção deve ser razoável, lógica, racional. É a coisa certa a fazer. A vida de devoção é lógica. A BÍBLIA VIVA parafraseia-o desta maneira: "Quando você pensa no que ele fez para você, isso é demais para pedir?" Mas também a vida de devoção é espiritual. Os rituais religiosos não impressionam Deus. Deus quer uma devoção pessoal e completa. Este é um verdadeiro culto. A Bíblia nos ordena reunir para a adoração pública e corporativa. Mas nós mal entendemos o culto, se pensarmos que é uma atividade limitada a nossas reuniões. Você não quer dizer de verdade tudo o que disse no Domingo, se você não viver tudo aquilo de segunda a sábado. O verdadeiro culto não é um evento. É um estilo de vida. Hebreus 13:15 diz: "Através dele, ofertem continuamente um sacrifício de louvor a Deus, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.". A vida cristã é uma vida de adoração com lábios que louvam e vidas que servem.


    Pensando como um Cristão.


    É impossível que as pessoas não assentadas ou descrentes respondam adequadamente ao chamado do altar de Deus ( um vivo sacrifício ) em Romanos 12:1. Somente os cristãos, homens de fato regenerados, justificados...  podem viver como cristãos. No entanto, muitos são cristãos nominais e vivem num processo sem fim de auto-engano se achando cristão. Por quê? Porque deixamos de ler muito cedo o texto. Você não pode viver o versículo 1 sem viver o versículo 2: "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”


    Para viver como um cristão, você deve pensar como um cristão. Nenhuma fração da vida pode ser moldada por qualquer filosofia humanista secular. Como é todo pensamento cultural em torno de nós. O versículo 2 ensina o que significa desenvolver uma visão de mundo cristã.


    Mente renovada.


    As categorias de pensamento foram totalmente alteradas, mudadas... O versículo 2 diz: "Não se conforme com este mundo, mas seja transformado pela renovação de sua mente". Este versículo refuta firmemente qualquer visão do cristianismo que rejeita, negligencia, ignora a mente. Ser um sacrifício vivo para Deus não requer que você pare de pensar. Mas exige que você altere a maneira como você pensa. Sua mente deve ser renovada. Esse processo de renovação da mente é duplo.


    NÃO SEJA CONFORMADO A ESTE MUNDO. O verso 1 diz: "Não se conforme com este mundo". O cristianismo é um campo de batalha, não um campo de jogos. O cristão tem três inimigos da alma: a carne, o diabo e o mundo. Paulo apresenta o mundo aqui como uma ameaça fundamental às nossas tentativas de viver como cristão. O "mundo" é a era atual, em contraste com a era por vir. É o sistema de valores falsos desta cultura ignorante e desprezadora de Deus. É satânico 2 Corinthians 4: 4 chama Satanás "o governo deste mundo". O diabo está no trabalho dentro e através do sistema mundial para que você se conforme. Os pais muitas vezes alertam seus filhos sobre os perigos da pressão dos pares, amigos, ambiente... Mas os adultos enfrentam tanto a pressão dos pares quanto as crianças, e normalmente estão cedendo mais profundamente do que eles em seus valores.


    A palavra exerce pressão sobre o cristão para se conformar. Alguns cristãos fugiram do mundo para a vida monástica. Muitos outros se encaixam no mundo, como camaleões mudando suas cores com o meio ambiente. Mas Deus diz: "Não se conforme com este mundo.  Ou seja, não deixe o mundo ao seu redor apertar você em seu próprio molde. É comum vermos alguns “cristãos” dizendo: “Eu não faço isso de forma alguma, mas acho normal” – Essa mente já foi moldada e está conformada com o mundo. Essa proibição está em uma ênfase gramatical que proíbe uma ação que já está em andamento. Outra versão diz: "Não se conforme mais ao padrão deste mundo". O problema da conformidade não é hipotético ou teórico. É uma realidade presente. E Paulo diz: "Pare de estar conformado com este mundo".


    SEJA TRANSFORMADO PELA RENOVAÇÃO DE SUA MENTE. A palavra "transformado" traduz a palavra grega da qual recebemos o termo "metamorfose". É o processo de uma lagarta se transformando em uma borboleta. É uma mudança da ênfase final e total da vida. A palavra é usada em Mateus 17: 2 e Marcos 9: 2 para a Transfiguração de Jesus, quando sua glória divina brilhava através de sua carne humana. Isto é o que Deus quer que aconteça em sua vida. Ele não quer que você seja pressionado a entrar no mundo. Ele quer a presença permanente do Consolador operando através da Palavra mude tudo em você de dentro para fora. 2 Corinthians 3:18 diz: "E todos nós, com rosto descoberto, contemplando a glória do Senhor, estamos sendo transformados na mesma imagem de um grau de glória para outro".


    Mas como essa transformação espiritual ocorre? Paulo diz: "seja transformado pela renovação de sua mente". Você se transforma na imagem de Cristo à medida que sua mente é renovada. Você não pode viver como um cristão se você não pensa como um cristão. Você deve mudar a maneira como você pensa. Filipenses 4: 8 diz: " Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” – Esse é o nosso sistema de classificação – tudo relacionado a Deus e sua glória. Ou seja, eu estou dizendo que o mundo não está brincando com você. John Newton perguntou: "Este mundo vil é um amigo de graça para me ajudar em direção a Deus?" A resposta é absolutamente não. Tudo é teologia. O mundo não é um amigo tentando ajudá-lo a se divertir. É um inimigo tentando fazer você se conformar. Você deve ser transformado pela renovação de sua mente.

    Discernindo a vontade de Deus.


    Como posso encontrar a vontade de Deus para a minha vida? Esta é uma grande questão que muitas pessoas perguntam. Romanos 12: 2 é, sem dúvida, a resposta mais importante a esta questão na Bíblia:

    "Não se conforme com este mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar ( discernir ) a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2.


    Este versículo começa explicando como pensar como um cristão. Isso acaba por explicar por que você deve pensar como um cristão: "para você ser capaz de discernir o que é a vontade de Deus, boa, agradável e perfeita".


    O objetivo de renovar sua mente é discernir a vontade de Deus. Não outro. Como você pode discernir a vontade de Deus? Ao "testar" isso. A palavra traduzida "teste - discernir" foi usada para testar metais. Significa testar para provar a autenticidade de uma coisa. Não é um teste para expor uma falsificação. É algo positivo. É uma prova para confirmar a autenticidade. É assim que você discerne a vontade de Deus. Mas você não pode testar e discernir a vontade de Deus até que você seja transformado pela renovação de sua mente.


    Alguns de nós estão tentando discernir a vontade de Deus. Mas você não pode decidir se você tua mente está variando ao sabor da cultura á tua volta. Mas quando você muda definitivamente a maneira como você pensa pelo Espírito de Deus através somente da Palavra de Deus. Então você irá testar e provar que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita. Esses termos não ensinam que Deus tem três vontades diferentes: uma boa, uma agradável e uma perfeita. Deus tem uma vontade. Ela é boa, agradável e perfeita. Mas não sob a perspectiva cultural. Estes termos falam de uma perspectiva divina, não humana. Sua mente deve ser renovada para que você possa afirmar que a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita. A vontade de Deus é boa. É natural e de acordo com o design do Criador. É boa em seus caminhos. E é boa por isso em seus resultados. Se você faz a vontade de Deus, é bom mesmo quando parece ruim – como Cristo caminhando para a Cruz. A vontade de Deus é agradável. Ou seja, é aceitável para Deus, não era naturalmente para você. Sua mente tem que ser renovada para chegar a um ponto que diz: "Senhor, o que te agrada me agrada – mesmo quando isso envolve perda, dor, sofrimento... Eu não decido o que te agrada, mas tua Palavra me conforma ao que de agrada, e isso passa ser delicioso ao palato da minha alma, pois em tudo isso eu desfruto mais de Ti, que é o meu deleite" A vontade de Deus é perfeita. Não há nada melhor do que saber e fazer a vontade de Deus.


    Todos já lemos sobre espécieis de pássaros nas quais a mãe, no momento certo, faz tudo o que pode para tirar seus bebês do ninho. Quando ela sabe que eles estão prontos para irem, para voar...  Então ela começa a empurrá-los para fora do ninho. Na ocasião, há um pássaro relutante que se recusa a deixar o ninho. Então, a mãe faz o que muitas mães humanas devem fazer quando seus filhos se recusam a crescer. Ela realmente começa a desmontar o ninho. Pedaço por pedaço, ela encolhe o ninho até que ele seja completamente desmontado. Posso imaginar uma conversa entre a criança e a mãe. "Mãe! O pequeno pássaro grita. "O que você está fazendo?" "Eu estou tirando seu ninho", ela responde. "Por que você está fazendo isso?" "Fazendo isso eu  posso tirá-lo, derrubá-lo dele" "Mas você não me ama?" "Claro, eu amo você. Mas meu amor exige que você voe, e você não pode voar sentando-se nesse ninho o tempo todo. Então eu estou tirando isso." O pequeno pássaro de repente, se encontra solto no ar e começa a bater as asas. À medida que voa para cima, surpreso com sua habilidade, ele recua sobre o ombro dele: "Ei, mãe. Olhe para mim. Estou voando. Estou voando !" "Claro, você está voando ", diz a mãe. "É disso que se trata destruir o ninho".



    Tudo isso que vimos não tem que ser sem dor, perdas e aflição. Mas nos fará voar para sempre no deleite final da glória da beleza infinita de Deus. Você vê como todo verdadeiro cristão, todo homem justificado... jamais pode experimentar qualquer tipo de desespero final? Não é a nossa história. Não é sobre nós. Não é sobre nossa beleza... É a história do Cristo, sua beleza, glória... Graças a Deus poderemos voar sobre ela por graça soberana por toda a eternidade. Mas verifique se você está nele. A tua história ainda é sobre você?