• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Qual é o propósito de Lei se não podemos obedecer?






    Qual é o propósito de Lei se não podemos obedecer? Essa é uma pergunta  comum. Muitos dizem que se Deus ordena algo é porque nós podemos fazer.


    Essa conclusão é baseada numa filosofia que flui da ideia já estabelecida na mente natural de que o homem é livre, mas de maneira nenhuma do que a Bíblia diz. Pois a Bíblia não somente manifesta a lei de Deus, ela explica o seu propósito claramente. E a Bíblia nega enfaticamente que a lei foi dada para mostrar a capacidade do homem em obedecê-la.


    Deus manifesta seus mandamentos e manifesta também a verdade da incapacidade humana de realizar qualquer coisa aceitável fora de Cristo. Se o homem fosse capaz, a graça não seria necessária. O propósito da lei, dos avisos de Deus, das advertências... não é mostrar nossa habilidade natural, mas sim nossa IMCAPACIDADE.


    Paulo diz em Romanos 3.19,20 – “Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado” – Seu propósito é nos levar a Cristo.


    John Owen disse certa vez: "Supor que o que Deus exige de nós evidencia que temos o poder de fazer, é fazer com que a cruz e a graça de Jesus Cristo não tenha nenhum efeito ou propósito."


    Quando Deus, por exemplo, nos ordena a perseverar, ele não está nos dizendo para olhar para nossos próprios recursos para chegar lá, mas sim que temos que olhar para Cristo que é todo suficiente para nos fazer perseverar até o fim. Começar e terminar a obra de salvação que começou: “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo...”  Filipenses 1:6 – Eis a razão da perseverança: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória” -Judas 1:24


    Os santos perseveram! Muitas pessoas tentam se levantar contra o claro ensino bíblico usando frases que distorcem o ensino bíblico. Por exemplo: “uma vez salva, salva para sempre” – Por trás dessa frase já levantada com este propósito, há uma enorme quantidade de bobagem teológica e antibíblica. Querendo dizer que a “segurança eterna” significa que se uma pessoa faz uma profissão de fé e vive um estilo de vida completamente contrário e em desacordo com essa profissão, ainda está salvo, porque “uma vez salvo, salvo para sempre”.

    Embora não haja nenhuma dúvida quando ao fato de que um cristão genuinamente regenerado está seguro nessa salvação por toda a eternidade, isso não é porque ele fez uma profissão de fé qualquer, mas quando verdadeiramente regenerado, o trabalha da Trindade opera a salvação nele -
    Em João, capítulo seis, isto é representado pelas funções do Pai e do Filho na salvação. Já em Efésios capítulo um, vemos papel do Espírito Santo.


    O Pai e o Filho e a Perseverança dos santos.


    “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia” - João 6:37-39


    Jesus apresenta a soberania completa de Deus na salvação. Todos os que o Pai dá a Jesus - TODOS- virão a ele. Isso deixa claro porque alguns vem e outros não.

    O Pai "dá" as pessoas para o Filho - um dom de amor, com certeza. Quando o Pai dá ao Filho de uma pessoa, essa pessoa vai vir a Cristo. Este é o imperativo da salvação. Esta é a base da sua certeza absoluta e segurança. “Virá a mim...” Eis a resposta humana – conforme o resultado do trabalho da graça de Deus no interior do homem – Ele vai – ele não é arrastado – Eis o poder da regeneração! Esse poder que o fez ir mudando a sua natureza, continuará agindo nele. Torna o seu relacionamento com Cristo seguro. Cristo nunca o rejeitará: “...e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora”. A rejeição de quem busca a Cristo segundo a operação da Graça – (“Todo o que o Pai me dá virá a mim ) é uma impossibilidade absoluta.


    O verso 38 continua o pensamento com a explicação - o Filho veio para fazer a vontade do Pai. E qual é a vontade do Pai?  “E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca...” – Veja que tudo é perfeitamente equilibrado – a segurança da pessoa é baseada em duas coisas – a vontade do Pai – “Que nenhum se perca” – e em segundo lugar, o fato de que Cristo cumpre essa vontade do Pai. A segurança flui do Pai (Ele nos dá a Cristo) e a segurança flui do Filho (Ele sempre faz a vontade do Pai) – É impressionante a interação entre o Pai e o Filho na salvação de cada cristão.


    O homem é o objeto de salvação, o objeto da graça soberana de Deus. O evangelho é a mensagem da graça, e graça é algo dado totalmente na base do desejo de Deus. Tal coisa é terrivelmente prejudicial é humilhante para o orgulho ( “auto-estima” )  do homem e qualquer conceito de sermos capazes de salvar a nós mesmos ou até mesmo "ajudar a Deus".  Isso faz com que toda vida de santidade e perseverança dos santos, flua dos méritos divinos e nada é creditado ao homem e suas capacidades.

    Chegamos a Deus inteiramente indignos de Seu amor e graça, totalmente incapazes de realizar até mesmo início de sua obra em nossos corações. Podemos possivelmente imaginar uma situação mais segura do que isso?

    Selados pelo Espírito

    Paulo escreveu: "... Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória. " ( Efésios 1:13-14).

    Nesta passagem encontramos o fato de que o Espírito Santo é descrito de duas maneiras importantes para a nossa segurança eterna. Primeiro, diz-se que fomos "selados" pelo Espírito Santo da promessa.

    Este termo foi usado em documentos seculares para se referir ao ato de colocar um selo para marcar a posse.   Neste caso a presença do Espírito Santo na vida de uma pessoa mostra que ele é "propriedade" de Deus, sua posse.

    Paralelo com isso está a frase "O qual é o penhor da nossa herança.."

    Ambas as frases falam do mesmo fato. Aqui o Espírito é descrito pelo termo grego arrabon. Um termo usado em documentos seculares para se referir a garantia. Isso remete ao fato de que o Espírito Santo na vida de um crente é a garantia da parte de Deus Pai de completar a obra que Ele tem iniciado em que a vida (Filipenses 1:6).

    "Promessa" e "herança". Esses termos são usados ​​por Paulo na conclusão do trabalho da salvação de Deus em nossas vidas no fim dos tempos. Assim, vemos que a presença do Espírito Santo em nossas vidas é a maneira de Deus dizer:  "Esta pessoa é minha - eu tenho começado a salvação em  sua vida, e coloquei o Meu Espírito nesta vida. Eu estou dizendo a todos que esta pessoa pertence a mim, e eu vou terminar o trabalho que comecei!

    Vemos este papel do Espírito na vida do crente [por exemplo, em Romanos 8] que o Espírito fortalece e santifica o crente também. Por isso, é claro que cada uma das Pessoas divinas está vitalmente envolvida na obra da salvação.

    O Pai soberanamente e de forma unilateral nos escolhe para a salvação. Ele nos dá ao Filho que, em obediência à vontade do Pai, salva aqueles que estão unidos a Ele pelo Pai, e nos eleva a vida eterna.

    O Espírito de Deus é colocado em nossas vidas para nos capacitar e selar como propriedades exclusivas de Deus. Salvação, então, é de Deus - Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Cada uma das três pessoas está intimamente envolvida em trazer a salvação dos eleitos, e somente por isso a salvação é eterna e segura.