• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O Grand Canyon da Bíblia! | N° 2 - Começar com Deus e esquecer de si mesmo.




    Se desejar, leia o artigo anterior  - N°1 - Uma visão estonteante!

    Eu assisti um documentário no Discovery Channel sobre um grupo que caça tesouros encontrando um galeão afundado há séculos, com milhões em moedas de ouro. Caçar tesouros pode parecer uma coisa divertida... mas não me pareceu assim a mim ver o estudo exaustivo e investimento de tempo e energia para chegarem ao objetivo. Fora os aborrecimentos que vêm depois.
    Assim que eles anunciaram a descoberta, o governo de alguns países afirmaram que o tesouro pertencia a eles e não aos descobridores... então começou a batalha legal nos tribunais.


    Enquanto assistia o documentário, pensava em como nossa vida cristã é literalmente uma caça ou tesouro – porque nós vamos descobrindo progressivamente a infinita riqueza que já é nossa porque estamos em Cristo.


    No momento que o Chamado Eficaz nos alcança e somos soberanamente salvos, Deus diz que já temos, como Paulo diz, “todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” ( Efésios 1.3) – O verso 3 é o início de uma longa frase ( no grego) que vai até o versículo 14. Uma frase só!


    Muitos estudiosos gregos colocam essa frase como uma das frases mais complexas da Bíblia. Os gramáticos não veem nenhuma boa razão para Paulo escrever uma frase tão longa... Mas ele não podia parar... foi tudo num fôlego só, sem ponto. Paulo junta sentença após sentença para explicar  parte dessas bênçãos espirituais.


    Por toda a eternidade nós iremos descobrir mais e mais das riquezas da graça que Deus nos Deus soberanamente (1.7-10). Se estamos em Cristo somos espiritualmente ricos além de toda a capacidade de imaginação de nossas mentes. Portanto, a coisa mais importante no seu crescimento espiritual, é constantemente em oração pedir a Deus para abrir os olhos do teu coração para que você saiba “quais sejam as riquezas da glória de Sua herança nos santos” ( Efésios 1.18).


    Mas por que soberanamente Deus nos deu tantas riquezas espirituais de maneira tão pródiga em bênçãos infinitas? Afinal de contas, é tudo sobe Ele ou sobre nós?


    Uma das verdades centrais – sem a qual você perde tudo o mais – é que Deus faz tudo centrado em Sua própria Glória. Nada é mais importante. Ninguém retratou isso melhor do Jonathan Edwards em sua obra: “Razão pela qual Deus criou o mundo” – Nenhum livro de Jonathan Edwards é fácil de se ler, mas vale a pena “lutar” com cada sentença de suas obras.


    Jonathan Edwards argumenta que, porque Deus é infinitamente perfeito, Ele deve buscar sua própria glória, porque buscar a glória de qualquer outra coisa ou ser menos perfeito que Deus, seria pecado. Por isso que a auto-glorificação na criatura é pecado. Mas, sendo Deus infinitamente perfeito, Ele seria injusto se Ele não se gloriasse no que é totalmente perfeito, isto é, Ele mesmo.


    Então, qual é a razão de Deus ter nos abençoado com toda sorte de bênçãos espirituais em Cristo? É tão somente, para que por sua vez, possamos glorificá-lo e exaltá-lo, o doador de todo dom perfeito. Abençoados soberanamente por Deus, bendizemos Deus e somente Deus em tudo e por tudo.


    Mas só podemos fazer isso, glorificá-lo realmente, se entendermos como Ele nos abençoou.


    O apóstolo Paulo então vai descompactando essa ideia em Efésios 1.4-14 – mas não podemos ir além do verso 3 agora.


    O primeiro passo é perceber que o Evangelho começa e termina com Deus, não comigo. De capa a capa, toda a Escritura é um livro sobre Deus, que nos revela Deus... quem é Deus. Isso começa em Gênesis 1.1 – “No princípio Deus...” – E a Escritura termina com a revelação de Jesus Cristo, que é a manifestação perfeita de Deus para nós. Como Ele mesmo disse: “Aquele que me vê, vê o Pai...” – João 14.9. Deus é Espírito, invisível no resplendor infinito de sua glória... nossos olhos humanos não podem ver realmente nada disso – ainda mais como homens caídos – não podemos conhecê-lo e ter qualquer imagem correta dele através de nossas capacidades, filosofia, intuição, insights, “revelações pessoais...” – Se formos conhecê-lo, Ele mesmo deve ser revelar a nós – o que Ele faz em Cristo – a expressão exata do seu ser. Querer mais “revelação” de Deus do que a revelação final em Cristo nas Escrituras, é uma blasfêmia sobre a perfeita imagem que Cristo é do Pai.


    Em toda parte então, a Bíblia nos mostra que devemos ser radicalmente centrados em Deus e em Deus somente. Paulo diz: “Porque dele, e por  ele, e para ele, são todas as coisas. Glória seja dada a ele eternamente. Amém!” ( Romanos 11.36).

    E é assim aqui, que o apóstolo Paulo começa todo este magnífico desdobramento da verdade do evangelho – sendo radicalmente centrado em Deus – Se alguém começa em algum outro ponto, essa é uma falsificação do Evangelho.


    Olhe como Paulo repete Deus e Jesus nestes versos introdutórios:


    “Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus” (v.1)
    “Em Cristo Jesus.” (v.1).
    “Graça se convosco da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo” ( 1.2)
    “Bendito seja O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” (1.3)
    “Nos abençoou em Cristo Jesus” ( v.3)
    “Ele nos escolheu” (v.4)
    “Ele nos predestinou” (v.5)
    “Para si mesmo segundo o beneplácito da Sua vontade” (v.5)
    “Para o louvor da Glória da Sua Graça” (v.6).
    “Que ele nos concedeu gratuitamente No Amado” (v.6).


    Podíamos continuar... continue você trabalhando o resto de toda a sentença dessa longa frase até o 14 e veja como ela  é radicalmente centrada em Deus.


    Qual é primeiro problema da igreja hoje? Somos tão centrados em nós mesmos, tão subjetivos, tão egocêntricos... essa é a grande característica da igreja hoje e sua mensagem. Mas toda a mensagem da Bíblia é nos levar a Deus e nos fazer centrados nele. Nos humilhar perante ele, pois só assim poderemos ver toda a Sua glória e do que se trata nossa verdadeira relação com Ele – Sua glória! Você precisa começar com Deus e esquecer a si mesmo.


    Quando Deus regenera um homem – ele abre seus olhos para vê-Lo em sua glória, majestade, poder e sabedoria – se não é essa a realidade de alguém, ele ainda está e é trevas. Quando somos levados a ver isso, essa glória... como Isaías, somos imediatamente humilhados no pó e clamamos e gritamos: “Ai de mim, pois estou arruinado! Porque sou um homem de lábios impuros... e meus olhos virem o Rei...” ( Is 6.5 ). O mínimo vislumbre de Deus, nos mostra imediatamente a necessidade de um Salvador soberano. Portando, sequer começamos nossa jornada verdadeiramente cristão, se não começamos por uma compreensão de quem Deus é.


    O Evangelho não começa só com Deus... começa com Ele nos abençoando soberanamente... do início ao fim de tudo o que o Evangelho é.


    Se você “compreendeu o evangelho achando que você pode trazer algo de si e consigo mesmo que possa em qualquer grau, contribuir com qualquer coisa para Deus, e por isso foi salvo, você ainda está em teus pecados e perdido, não importa o quanto diga que Cristo é teu salvador.


    A boa notícia não é que o homem buscou a Deus – “Não há ninguém que entenda;Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis.Não há quem faça o bem, não há nem um só.”  - Romanos 3:11-12 – A boa notícia é que Deus chamou soberanamente os que Ele deu a Cristo na eternidade e que tudo na salvação eles recebem como um dom soberano de Deus: “Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele. E em amor nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado” (Efésios 1:4-6) – Esse é o significado da Palavra Graça. Se algo em você te diferenciou dos outros e o fez merecer de alguma forma estar em Cristo, não é Graça e Efésios não diz respeito a você. A Graça de Deus significa que Ele justifica soberanamente o ímpio, com base somente na fé que Ele dá: “E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.” - Romanos 8:30 – “Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.” - Romanos 4:4,5


    Isso é nevrálgico no que diz respeito a glória de Deus. Se pudéssemos contribuir com qualquer coisa que seja em nossa salvação, então teríamos que compartilhar nesta mesma medida da glória de Deus nela. Mas se TUDO vem de Deus como um dom, então Ele recebe TODA  a glória. Assim só podemos vir porque Ele nos trouxe: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer” João 6:44 – E somos trazidos de mãos vazias, merecendo apenas seu julgamento e ira, mas recebendo Graça através dos méritos infinitos de Cristo. O prazer do Pai é salvar homens assim, os levando em primeiro lugar reconhecendo que nada neles merece o que está recebendo, mas sim o oposto. E o que o diferenciou dos outros homens que não estão em Cristo, não foi nada que fizeram ou eram:


    “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante ele. Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção; Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor.” - 1 Coríntios 1:27-31 – Para que ninguém se glorie!! Só quem chegou assim, chegou a Deus... não há outra forma a não ser o engano tão comum em nossos dias numa falso evangelho humanista.


    Quem nos abençoa soberanamente assim, com a salvação, é o Deus Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.


    Paulo repete e repete essa designação de Deus nesse contexto? Por que?  Há muitas coisas aqui que não podemos explorar agora, mas Paulo quer focalizar o fato de que enquanto esteve nesta terra, Jesus, o Eterno Filho de Deus, se colocou numa posição de depender do Pau para toda Sua necessidade. Em sua humanidade, Jesus conhecia o Pai e se apoiava em Sua suficiência, e não em si mesmo, nos mostrando o prazer de vivermos inteiramente na dependência do Pai.


    Além disso, e sempre ligar ao fato de Jesus ser o único mediador entre nós e o Pai ( 1 Tm 2.5 ) – Só recebemos o que recebemos através de Cristo e por causa de Cristo. Em outras palavras, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, nele, se torna nosso Pai. Jesus, é eternamente Deus, mas Ele colocou de lado a Sua glória e assumiu forma de servo tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz... para nos assegurar isso” ( Fl 2.5-11) – Assim TODAS as bênçãos espirituais vêm a nós de Deus Pai através e em Jesus Cristo, em sua obediência completa ao Pai.


    Significa, que ninguém é salvo ou pode ganhar a salvação de qualquer outra forma a não ser na Expiação e Propiciação em Cristo. Cristo não nos salva como um Professor, Mestre, Exemplo... mas com seu sangue... fazendo expiação e propiciação por nós na cruz. Se dicas morais, ensino, exemplos... pudessem surtir algum efeito salvífico, Deus não precisaria deixar sua glória para vir... não dar aulas de como se salvar... mas para morrer numa cruz com propiciação ( Sacrifício que aplaca a Ira ) por nós. Qualquer sistema de salvação que diminui isso ou o mistura com qualquer outra coisa é diabólico.


    Somos abençoados com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais... não com todas as bênçãos físicas e materiais aqui na terra. Essa tem sido uma das heresias insidiosas de nossa época – Falsos pastores e mestres ensinando que a vontade de Deus e que sejamos saudáveis e financeiramente abastados nesta vida. Esses falsos mestres certamente ficam ricos... mas temos que admitir que eles atraem pessoas que nunca desejaram Deus, mas só usá-lo para obter saúde e dinheiro. Tanto o que prega, quanto as multidões que os seguem, desprezam Deus pelo que Ele é. Nossa grande necessidade é está nos relacionando com Deus da maneira correta e para o propósito que fomos criados – então Ele nos abençoa com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.


    Já nossa vida aqui é inexoravelmente curta e incerta. "O mundo está passando, e também as suas concupiscências; Mas aquele que faz a vontade de Deus vive para sempre ".


    Você pode estar pensando: "Mas isso não é impraticável? De que me servem as bênçãos espirituais se não posso viver confortavelmente nesta vida? Isso não é apenas ‘Pudim no céu quando você morrer?’ Se formos centrados assim no céu não seremos uma benção na terra "


    É o oposto! Na verdade, exatamente o oposto é verdade. C. S. Lewis viu isso quando escreveu: "Os cristãos que mais fizeram pelo mundo atual foram precisamente aqueles que pensaram na maior parte do tempo no próximo. É desde que os cristãos começaram a pensar menos no outro mundo que se tornaram tão ineficazes aqui. Aponte para o céu e você começa a abençoar a terra; Aponte para a terra e você não tem nenhum nem outro.


    Ou, como Paulo ordena em Colossenses 3: 1-2: "Portanto, se vocês foram ressuscitados com Cristo, perseverem em buscar as coisas de cima, onde está Cristo, sentado à destra de Deus. Concentre-se nas coisas de cima, não nas coisas que estão na terra. "


    Nossos tesouros ou bênçãos estão todos em Cristo, nos lugares celestiais. Nossa maior necessidade é espiritual e temos todas as bênçãos espirituais nele.


    Se você ainda está pensando, "Mas isso é tão impraticável", tenha em mente que quando Paulo escreveu isso, ele estava na prisão. Toda vez que ele se movia, podia ouvir e sentir as pesadas correntes batendo em torno de seu pulso e seu tornozelo. Ele poderia estar deprimido e reclamando sobre suas circunstâncias. Ele poderia ter dito: "Eu não preciso de bênçãos espirituais agora! Eu preciso sair dessa cela  fedorenta e ter minhas necessidades físicas atendidas!"


    Mas, em vez disso, ele escreve essa doxologia, louvando a Deus por lhe dar todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo. Se a compreensão dessas bênçãos pudiam sustentar Paulo numa prisão romana e lhe dar a esperançosa esperança e alegria que ele mostra em todas as suas cartas,  então essas coisas são tão práticas quanto possíveis! Essa verdade, e só essa verdade  irá mantê-lo em qualquer dificuldade que você enfrenta.


    Todas as benções espirituais EM CRISTO, nos mostra toda a SUFICIÊNCIA de Cristo para TODA a nossa necessidade.


    Todas as bênçãos espirituais vêm a nós EM CRISTO, fora dele só temos a Ira de Deus. Fora dele “NADA podemos fazer ( Jo 15.5 ) – mas nele temos todas as bênçãos espirituais. NELE estão escondidos “TODOS os tesouros da sabedoria e do conhecimento”, e nEle “fomos feitos completos” – Colossenses 2.3,10.  – “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude” - 2 Pedro 1:3


    Deus nos deu tudo na pessoa e obra de Cristo  - tudo o que precisamos para enfrentar a vida e seus problemas. É óbvio, que a “psicologia cristã” sempre insinuará o contrário. Deus nos deu Seu Espírito para produzir em nós o Fruto do Espírito: “amor, alegria, paz, paciência, bondade, fidelidade, mansidão, autocontrole...” ( Gálatas 5.22-23) – Que “psicologia” pode dar isso a alguém?


    Essas qualidade descritas em Gálatas 5.22,23 – descrevem uma pessoa inteira emocionalmente e psicologicamente.  Todas essas qualidade listadas aqui, têm um aspecto relacional, de forma que a pessoa com essas qualidades ( fruto ) sertã totalmente capaz de se harmonizar em todas as situação e relacionamentos.


    Em outras palavras, Deus não diz: “Meu espírito produzirá amor em vocês, exceto naqueles que não foram amados quando eram crianças por seus pais... e que desenvolveram padrões que impedem isso. Para esses a terapia é que trabalhará sua raiva...” Ou, “Vou dar essa Alegria ( fruto ) a todos, exceto para aqueles que tem distúrbios... nos quais sua depressão está totalmente fora de minhas possibilidades... um Prozac será fundamental para complementar o fruto do Espírito... mas todos os cristãos que viverem antes de descobrirem o Prozac e outras drogas... paciência... não há nada a ser feito... esqueça esse fruto, pois ele é impossível para você”. Deus não diz: “Todo Cristão pode experimentar minha paz, exceto aqueles que tem transtorno de ansiedade. Eles vão precisar mais das ideias de Carl Rogers do que do meu Espírito para superar tal coisa!”...  e podíamos continuar assim.
    O fato é que apesar de problemas muito, muito particulares poderem necessitar de algum remédio... ( Não essa profusão onde esses são os remédios mais vendidos, numa sociedade que em vez de curada está cada vez pior ) – O que estou dizendo é que a psicologia se infiltrou totalmente na igreja e seu efeito terrível foi direcionar pessoas feridas – imagine como Paulo estava ferido de todas as formas... fisicamente... psicologicamente... enfrentando sempre prisões, humilhações, surras públicas, sendo considerado como ele mesmo diz – o lixo do mundo...  Como Ele foi o que foi sem as maravilhas da psicologia secular? – então o efeito terrível da psicologia infiltrada na igreja foi direcionar pessoas inevitavelmente feridas num mundo caído, das bênçãos espirituais em Cristo para a “sabedoria” humana sobre como lidar com todo o sofrimento da vida, além da confiança em Deus em tudo que temos em Cristo e arrependimento do pecado. Eu ouvi “psicólogos cristãos” dizendo que dar versículos bíblicos a uma pessoa magoada ou dizer-lhe para confiar em Deus é um conselho muitas vezes inútil e cruel. É como ele teria que classificar todas as cartas de Paul, incluindo essa que estamos estudando – Efésios. Conselhos inúteis e cruéis para pessoas que estavam sofrendo, sendo humilhas, perseguidas e mortas. Um conselheiro cristão deve direcionar você para a toda suficiência do Senhor Jesus Cristo e suas riquezas espirituais Nele. É isso que esse homem acorrentado e sofredor física e emocionalmente está fazendo com este povo. Da cela suja da cadeia, ele diz: “olham para a suficiência de Cristo!” ( Não podemos tratar de todo esse assunto aqui, mas vamos fazer isso em outros artigos ).


    Deus dirige os sofrimentos físicos e emocionais em nossas vidas para que aprendamos a não confiar em nós mesmos, mas em Deus e Seu poderoso poder sustentador ( 2 Co 1.8-9). Ele nos faz através disso, nos examinarmos de uma maneira mais profunda, de modo a erradicarmos para nosso bem final qualquer egoísmo, orgulho, pecado... Se tentamos resolver nossos problemas sem cavar mais fundo em nosso depósito de tesouros de nossas riquezas infinitas em Cristo, perdemos completamente o propósito de nos enviar esses sofrimento – desperdiçamos nossos sofrimentos.


    Essas bênçãos são para TODOS os que o Pai Elegeu em Cristo:


    “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele. E  em amor nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade” - Efésios 1:3-5


    Note a ênfase nestes versículos sobre "nós":
    Ele nos abençoou em Cristo (1: 3).
    Ele nos escolheu Nele (1: 4).
    Ele nos predestinou para a adoção como filhos (1: 5).
    Ele livremente nos concedeu Sua graça no Amado (1: 6).
    Nele, temos a redenção e o perdão de acordo com as riquezas da Sua graça, que Ele nos concedeu (1: 7-8).
    Ele nos deu a conhecer o mistério da Sua vontade (1: 9).


    Quem é "nós" aqui? Somos todos nós que conhecemos a abundante graça de Deus através da fé em Jesus Cristo. Em outras palavras, essas bênçãos não são apenas para alguns super-santos.


    Não! Elas são presentes da Graça Soberana a cada filho que Ele adota em sua família. Como seus filhos todos tem essas bênçãos e herança. Portanto, todos nós devemos buscar diligentemente descobrir, desfrutar e aplicar em nossas vidas estas infinitas riquezas em Cristo.


    Só na medida em que você entende e desfruta dessas riquezas, você glorificará a Deus realmente como ele deve ser glorificado. Razão para a qual você foi criado.



    Quando Paulo diz que Deus nos abençoou com todas as bênçãos espirituais, ele está dizendo que Deus concedeu Sua bondade e pôs sua Graça soberana sobre nós na pessoa e obra de Seu Filho em nosso favor.


    Mas quando glorificamos e exaltamos a Deus por isso, não podemos dar nada a Ele que Ele não tenha ou que tenha falta. Glorificar a Ele é desfrutar de tudo que Ele é para nós em Cristo, enquanto vocalizamos no mundo seus atributos gloriosos e suas bênçãos soberanas para conosco em Cristo.


    Meus filhos quando pequenos, e até hoje, gostam de me “abençoar” com presentes em meu aniversário... De onde vem o dinheiro para eles comprarem o presente? Do seu velho pai! Eu dei a eles tudo o que eles precisavam e eles tomaram dos dons que dei a eles e devolveram o dom recebido. Eu os abençoei, mas eles então por causa disso me “abençoaram” com os dons que dei a eles.


    Só oferecemos a Deus o que Ele nos deu soberanamente – Arrependimento, fé, obediência... Oferecemos “um sacrifício de louvor a Deus, isto é, o fruto de lábios que confessam o Seu Nome”. Bendizemos a Deus quando nossos corações se deleitam nele e transbordam nele por causa de Sua Graça abundante e soberana para conosco em Cristo e por causa tão somente de Cristo.


    Nada manifesta mais nossa verdadeiro chamado soberano em Cristo do que descobrir quão grande é essa nota de louvor, prazer e deleite em Deus e ações de graças em nossa vida.


    Você encontra louvor, adoração, profunda gratidão, alegria... em Deus somente, brotando à superfície em sua vida cotidiana? Não estamos falando de falar inconsequentemente: “Louvado se Deus... glória a Deus...” – Estamos falando de alegria, gozo, satisfação no coração fluindo de Cristo no Pai, que inunda a alma, leva a viver uma vida vitoriosa sobre o pecado e o mundo... não uma experiência rara e emocional em momentos de reunião...
    Se não é assim, gaste tempo meditando em Romanos 8 e Efésios 1... que falam exatamente dessas riquezas espirituais que são nossas se estamos em Cristo. Olhe para os salmos para aprender a meditar nos atributos de Deus e orar sobre eles... E deixe que cada sofrimento, luta e provação te conduzam a uma experiência cada vez mais profunda da total suficiência de Cristo em toda a sua alma. Que você possa dizer como Paulo: “E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo” - Filipenses 3:8 – Se isso é realidade, viver para a glória de Deus e se deleitar nisso, é o caminho inexorável.