• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Amigo, você casou para os problemas! O que você esperava?




    Ninguém te entenderia, e você seria incoerente, se fosse um bombeiro que se sentisse miserável cada vez que houvesse um incêndio... e que se vitimizasse... e evitasse o fogo, e reclamasse a respeito com os outros... não que você deseje incêndios, mas enfrentá-los e apagá-los é o que você foi treinado para fazer e se dispôs a fazer -  é onde você deve se encontrar completo profissionalmente e como ser humano... apagando incêndios. Você nunca foge de incêndios, não corre do medo... você corre para ele.


    Quando nos casamos, nos comprometemos com o que?  Não existe um nível mais profundo de amizade do que o que deve haver entre cônjuges... e a bíblia diz de um amigo: “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade.” - Provérbios 17:17


    É assim... amiga e irmã no sentido mais profundo, que a Bíblia fala sobre cônjuges:


    “Você fez disparar o meu coração, minha irmã, minha noiva; fez disparar o meu coração com um simples olhar, com uma simples jóia dos seus colares.” -  Cânticos 4:9


    “Quão deliciosas são as suas carícias, minha irmã, minha noiva! Suas carícias são mais agradáveis que o vinho, e a fragrância do seu perfume supera o de qualquer especiaria!” -  Cânticos 4:10

    “Você é um jardim fechado, minha irmã, minha noiva; você é uma nascente fechada, uma fonte selada.” - Cânticos 4:12


    “Eu estava quase dormindo, mas o meu coração estava acordado. Escutem! O meu amado está batendo: Abra-me a porta, minha irmã, minha querida, minha pomba, minha mulher ideal” - Cânticos 5.2

    Voltando a Prvérbios: “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade.” - Provérbios 17:17


    Quando casamos, nos comprometemos com a adversidade... estar lá sempre, em todas as adversidade. Se é verdade que um irmão é “nascido na adversidade” – é verdade muito mais profunda que um esposo e esposa é “casado por e para e com a adversidade” – ao me casar, eu sou o amigo mais próximo da minha esposa ( o )  - um irmão... – e sou também seu irmão em Cristo... é triplamente verdade esse texto de Provérbios quando falamos em relação ao casamento. “Casados para a adversidade” – Estamos nos inscrevemos – como o bombeiro que descrevemos no início, para estar lá durante todos os mais terríveis e piores momentos de nossos cônjuges e não o oposto... como um bombeiro que odiasse ter que enfrentar incêndios... com nossos cônjuges nos comprometemos estar lá nas temporadas mais tentadoras para não estar... e até mesmo nos mais irritantes desafios pessoas durante a vida.


    Se levássemos a sério a Palavra de Deus em Provérbios 17.17, nos consideraríamos “casados para a adversidade” – então ao invés de nos ressentir quando ela chega, como quando chega o incêndio para um bombeiro, não vamos sentir pena de nós mesmos, autocomiseração... vamos sentir empatia por nosso cônjuge – veremos sempre a adversidade como um chamado a ação, como o bombeiro ao ouvir o alarme de incêndio... estaremos prontos... armados com incentivo, apoio, presença, disposição para a adversidade.


    Imagine esposas tento que enfrentar longo período de desemprego do marido, ou embaraço social de alguma forma, ou ele lutando com depressão ou desânimo... uma mulher forte na fé e comprometida com Deus em amor que casou para a adversidade, dirá a si mesma: “Eu nasci para isso!Eu posso amar meu marido no meio disto tudo” – Eu me “casei para a adversidade”. Esse é o ponto... e não pena de si mesmo e autocomiseração: “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade.” - Provérbios 17:17.


    Pensem em esposos casados com mulheres que estão doentes dobrando todo o poder de sua afeição: “Eu nasci para ajudar minha mulher a ficar bem ( ou mesmo, em último caso, para ajudá-la a enfrentar sua morte ). E se o esposo descobre que casou com uma mulher que foi sexualmente ferida e precisa de compreensão, cuidados especiais e paciência, e este esposo se torna um homem muito mais preocupado com a cura, saúde e bem-estar de sua esposa do que com sua próprio satisfação nesta área da vida? Pense num esposo que é casado com uma mulher super talentosa... que o ultrapassa em sua carreira grandemente, em negócios... Esse marido oferece apoio e encorajamento que ela precisar para se tornar e desenvolver todos os talentos que Deus lhe deu. Ele diz: “Eu nasci para ajudar minha mulher a alcançar o ápice daquilo para o que Deus a criou e dotou”.


    Não importa a situação – num extremo ou no outro – maridos cristãos – na verdade Cônjuges cristãos tomam esta verdade bíblia ( marido e mulher ) e em vez de sentir pena de si mesmo, e pensar em suas próprias necessidade em longas adversidades, Ele (a) diz: “Eu posso e quero fazer isso... sendo habitação do Espírito de Deus, eu posso amar esta mulher! Para isso eu nasci! E na adversidade eu estou no lugar certo, pois eu casei para a adversidade.”

    Como eu disse em um artigo recente, B. B. Warfield (1851-1921), por exemplo -  um renomado e mundialmente conhecido teólogo que ensinou no Seminário de Princeton por quase 34 anos, até sua morte em 16 de fevereiro de 1921. Muitos conhecem seus famosos livros, como A Inspiração e Autoridade da Bíblia. Mas o que muitas pessoas não sabem é que, em 1876, com a idade de 25 anos, ele casou-se com Annie Kinkead e viajaram para a Alemanha, em lua de mel. Durante uma violenta tempestade Annie foi atingida por um raio e ficou permanentemente paralisada. Após cuidar dela por 39 anos, Warfield sepultou-a em 1915. Em função das grandes necessidades de sua esposa, ele raramente se ausentava de casa por mais de 2 horas, durante todos os anos de seu casamento. Ele morreu 6 anos ( 1921 ) depois de sua esposa, sem ter se casado de novo. (Great Leaders of the Christian Church, 344.) – é isso que é solidez no casamento descrita no texto para nós – e ela é possível quando Deus é Deus de fato, em nossa vida. Podemos dizer em todo tempo para o nosso cônjuge: "Um amigo ama em todos os momentos, e um irmão nasce para a adversidade." (Provérbios 17:17)