• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Você precisa desesperadamente abraçar tua humanidade. Você sabe como fazer?




    Isaías 55 nos lembra principalmente duas coisas:


    1) a oferta de Deus por Sua graça, e
    2) o dom de Deus pela Sua Palavra.

    Eu quero olhar para essa segunda coisa.


    Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.


    Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. - Isaías 55:8,9


    Por que Deus faz esta distinção? Por que Ele está dizendo: "Você não entende que meus pensamentos não são como seus pensamentos, que meus pensamentos são mais elevados que seus pensamentos da mesma forma que a estrela cintilante mais distante que você pode ver está distante e é inalcançável para você?”


    Por que o profeta está dizendo isso? Porque Deus quer que Seu povo saiba quão desesperadamente eles precisam de Sua revelação. Quão desesperadamente precisam da Sua Palavra.

    Pra entendermos isso temos que realmente voltar ao início – meditar sobre isso.

    Quando Deus criou o homem como seres humanos adultos, ele não os criou com a capacidade de descobrir as raízes da vida por contra própria. Ele os criou totalmente dependentes da revelação de Deus, a fim da vida que eles tinham fazer sentido. E Deus deu a eles habilidades comunicativas e conceituais – racionais – para que pudessem processar Sua revelação e aplicá-la a toda a sua experiência cotidiana.


    Então pente – a primeira coisa que Deus quando cria Adão e Eva, é que Ele lhes fala. É um momento incrível, porque embora sejam pessoas perfeitas que viviam em um relacionamento perfeito com Deus, elas não são capazes de descobrir o sentido da vida por conta própria. Eles não irão, por mais perfeitos que sejam, por suas pesquisas e conversas entre eles, e suas experiências saber todas as coisas – as principais coisas da vida que precisam saber.


    Há mistérios no Cosmo saindo da mente de Deus que lhe dão senso da tua identidade e significado e de propósito que só vêm por meio da revelação. Nós nunca descobriremos por pesquisa, processos de pensamento... nós nunca descobriremos por experiência. Assim, podemos dizer que nossa necessidade básica da revelação de Deus não é resultado do pecado, é resultado de sermos seres humanos.


    Porque eu sou um homem, sou dependente de Deus. Eu sou dependente de Seus pensamentos... pensamentos que são mantidos na mente de Deus.

    Deus, é soberano, Deus, que é o Criador, Deus, que é a definição de tudo o que é verdadeiramente sábio, bom, verdadeiro e amoroso – Ele que dirá a verdade para mim, a verdade que me ajudará a entender quem eu sou, o que a vida é, sobre quem ela á e o que eu devo fazer com a vida que Ele me deu por graça soberana.


    Essa necessidade fundamental, como vimos, não é produto do meu pecado, é produto da minha humanidade. O pecado nos faz querer negar nossa humanidade. Você tem abraçado a sua humanidade?


    Por necessidade da natureza de tua humanidade, você precisa das Palavras de Deus. Você precisa que Ele expresse seus pensamentos a você para que possas entender a vida e Aquele que você não entenderia de qualquer outra forma.  Abraçar nossa humanidade, é abraçar desesperadamente todos os dias a Palavra de Deus.


    Agora, há um segundo coisa – a nossa necessidade da Palavra de Deus e a separação entre a maneira como nós pensamos e Deus pensa, não é apenas produto da nossa humanidade, se tornou também produto de nosso pecado.
    O pecado faz de todos nós, de muitas maneiras, tolos. O pecado distorce o pensamento, o modo como pensamos. O pecado distorce os nossos desejos... agora nós olhamos para o mundo de forma incrivelmente centrada em nós mesmos e, por isso, precisamos que Deus interrompa nosso fluxo de pensamentos com a Sua Palavra e nos ajude a ver com precisão e entendermos as coisas que não entenderíamos de qualquer outra forma.


    Nas coisas mais comuns da vida, precisamos desesperadamente disso. Eu estou casado com Claudia  há 26 anos – e sabemos que não poderíamos ter vivido esta relação de uma maneira que Deus seja glorificado, sem  a verdade salvadora de tudo que é a Palavra de Deus. Não teríamos sequer uma verdadeira pista do que é o casamento, seu propósito e como vivê-lo.
    Não saberíamos como nos amar realmente. Não saberíamos lidar com tantas dificuldades desta vida que vivemos num mundo caído. Não saberíamos o que é a verdadeira bondade nesse relacionamento. Não saberíamos como falar um com o outro... ou como lidar um com o outro sem sabermos que estamos casados com um pecador que precisa desesperadamente do Seu Salvador. Como pecadores aliançados, não saberíamos quão importante era o perdão e como exercê-lo, o que seria fatal para esses 26 anos.

    Não teríamos sabido!
    Não teríamos sabido!
    Não teríamos sabido!
    Não teríamos sabido!


    Quando celebramos 26 anos casados... perto dos 27, não estamos celebrando nossa capacidade amorosa, nossa gloriosa paixão... celebramos a maravilhosa sabedoria da Palavra de Deus que nos ensinou em tudo como viver essa relação – coisa que de outra forma, não teríamos como descobrir.
    Temos dois filhos já crescidos. É totalmente assustador quando vemos aquele bebê totalmente dependente colocado em nossas mãos e então percebemos que é um ser humano real, vivo e colocado sob sua responsabilidade – quando, por exemplo, eu tinha 23 anos. Faz teus joelhos fraquejarem. Mas fomos protegidos e instruídos e dirigidos pela Palavra de Deus que nos disse o que significa criar filhos e como fazê-lo. Como criá-los nos caminhos do Senhor...


    Nós não saberíamos, não tínhamos qualquer pista vinda de outra fonte confiável... não teríamos capacidade de discernir o certo e o errado em cada passo. O que seria sábio, o que seria tolo, o que seria bom, o que seria mau...

    Nós não saberíamos!
    Nós não saberíamos!
    Nós não saberíamos!
    Nós não saberíamos!

    Se Deus, na sua bondade infinita e graça soberana não tivesse nos dirigido por Sua Palavra... revelada através de porta-vozes no passado, e como esses vários autores foram usados, o livro compilado e protegido por todos esses séculos miraculosamente... e então um dia entregou nas minhas mãos.
    Você realmente ama esse Livro?


    Você diariamente, em todos as pares da vida... lar, trabalho, escola... diz, “onde estaria eu sem esse Livro?” Você celebra esse Livro a cada dia?

    Todas, TODAS as escolhas boas que eu fiz na vida foram conduzidas por este livro. Deus, Deus falou seus pensamentos para mim, eu O amo tanto por isso. Ao amar a Bíblia, não estou amando um livro, estou amando a mente de Deus. Você está?

    É tão fácil pegar este Livro  e deixar ele relegado a uma “dimensão religiosa” da vida. É tão fácil imaginarmos que sabemos mais do que sabemos... não abraçarmos nossa humanidade... e confiarmos em nossas mentes. É tão fácil relegar este Livro aos sistemas teológicos, e esses são importantíssimos, eu amo cada doutrina bíblica – mas é fácil não aplicar esse Livro a toda a vida, a cada parte da vida... deixando óbvio que não abraçamos nossa humanidade e temos uma visão distorcida e corrompida de nós mesmos.


    Mas quando você abraça sua humanidade e conhece que é um pecador, então você diz: “Eu não posso viver sem este Livro, porque só ele abre tudo para mim, eu nunca iria saber o que devo sobre nada, nunca consideraria corretamente, nunca amaria de verdade se não fosse esse livro. Deus, Tu estás totalmente certo, teus pensamentos são mais altos que meus pensamentos, e teus caminhos são mais altos do que os meus caminhos!

    Você diz o tempo todo: “Obrigado Deus, por este Livro?”

    Esse é o lembrete constante na Bíblia – “não esqueças a minha Palavra” – Isso quer dizer, não se afaste dela, não deixe de celebrá-la, abraçá-la humildemente... Só assim você está abraçando sua humanidade, quando você está celebrando constantemente este belo presente da Graça Soberana que nos foi dado. O Livro!


    Mas Isaías quer nos lembrar uma segunda coisa que é tão importante quanto a primeira. Ele diz nos versos 10 e 11:

    "Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei." - Isaías 55:10,11

    Assim como quando cai a chuva e alimenta o solo, e todos esses nutrientes podem ser sugados do solo pelas raízes, e então essas plantas produzem fruto, alimento... assim é a Palavra de Deus.

    A Bíblia bem que podia ter um rótulo de advertência na sua capa: “Existe um incrível poder dentro dessas páginas, cuidado!!”

    Este Livro irá alterar a tua vida, porque por trás de todas as verdades da Palavra de Deus, está um Deus de poder infinito e de incrível Soberania e Graça. Sua Palavra sempre fará o que Ele determina que ela faça. Sempre produzirá o que Ele quer.


    Desde menino, ao ouvir essa Palavra sendo lida em minha casa, eu não tinha ideia daquilo a que eu estava sendo exposto. Eu sequer podia imaginar como essa Palavra estava me mudando no processo de conhecê-la. Essa mudança foi ficando mais clara a medida que eu crescia.


    Nunca estive afastado dela toda a minha vida, e isso é pura Graça. Graça, Graça, Graça! Havia algo em mim, não importava se eu era adolescente, jovem... que eu sabia ser mais forte do que a tentação. Havia algo  nesta Palavra que era mais forte que a opinião das pessoas, da cultura... em todas as fazes da vida.

    Havia algo mais forte que os prazeres de todas as fazes da vida que podem corromper o coração...

    Deus providenciou que eu fosse exposta a essa Palavra... eu fica abismado quando alguém que se diz cristãos, diz precisar de algo mais do que essa Palavra para que sua vida seja guiada em todas as coisa... “revelações...”  como se houvesse alguma insuficiência na perfeita Palavra de Deus.


    Agora, tudo isso levanta uma pergunta, se realmente a Palavra de Deus cumpre seu propósito sempre, qual é o seu propósito? O que a Palavra de Deus tem a intenção de fazer?


    Muitas vezes ouvi sermões neste texto que terminam aqui no verso 11. E isso sempre era frustrante. Porque os versos 12 e 13 nos dá imagens, que eu diria, gráficas do que precisamos.


    “Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.


    13 Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o Senhor por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará.”


    O propósito último da Palavra de Deus está aí. É a adoração! O zelo final da Palavra de Deus é a própria glória de Deus... que nós, como filhos de Deus em Cristo, por causa da Chuva constante da Palavra ( santifica-os na Verdade ) nos tornaríamos pessoas que em todos os sentidos, se deleitam em Sua glória e Sua glória somente. E vivemos para Sua glória e celebramos Sua glória e adoramos Sua glória para sempre e sempre. Esse é o fim! Isso é abraçar nossa humanidade, a razão pela qual fomos criados.


    Você vê este fim maravilhoso nas palavras de Isaías? Toda a criação se levantará e aplaudirá a glória terrível e maravilhosa de Deus... As árvores batendo palmas, as montanhas cantando... toda a criação finalmente fazendo o que foi destinada a fazer – adorar para sempre! O propósito de Deu é a adoração!!!

    Agora, qual é o caminho?


    Bem, você vê aqui: " Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta” Isaías 55:13


    Pode parecer uma metáfora meio estranha. Mais é porque você ainda tem que estar com a metáfora da chuva em tua mente. Pense sobre isso, quando a chuva cai sobre o  arbusto cheio de espinhos e então é nutrido, o que acontece? Você tem um arbusto de espinhos maior. Você terá uma sarça maior.

    Você, com certeza, jamais viu a chuva cair em algum lugar e transformar um arbusto em uma macieira. É uma metáfora da transformação orgânica e fundamental, mudança que de natureza que só a chuva da Palavra de Deus pode fazer. Ela fundamentalmente altera o conteúdo orgânico do teu coração.


    Seria inútil, eu diria, seria terrível você se tornar um maior você como você nasceu neste mundo. É impossível você se tornar um melhor você.


    Mas qual é o núcleo dessa diferença? Nós, em nosso curso normal, somos pessoas que abandonam a glória de Deus por que glória? Que glória?


    As glórias temporárias da criação, as glórias temporárias da auto-soberania... começamos a viver para nossa glória. Começamos a tentar fazer as nossas regras. Começamos a substituir Deus pela Criação – ou seja, o oposto de abraçarmos nossa humanidade.


    Então, em vez da glória de Deus, tudo que nos cativa e consome e termos a glória da aceitação humana, ou a glória do poder, ou a glória do prazer, ou a glória da beleza, ou a glória do conforto, ou a glória...


    Assim, somo apenas o espinheiro, cheios de espinhos brotando... os espinhos de nosso orgulho, os espinhos de nossa cobiça, os espinhos de nossa raiva, os espinhos de nosso egoísmo, os espinhos da impureza sexual... todos eles resultado de estar somente onde Deus foi destinado a estar. Tudo resultado de não querermos ou desejarmos abraçar a nossa humanidade.


    Então Deus diz: “Eu vou dar a Minha Palavra e o que essa Palavra vai fazer pelo meu poder infinito e por minha graça, é radicalmente mudar homens assim de dentro para fora – então não desejaremos mais ser o Centro do universo.... mas abraçaremos com alegria nossa humanidade.