• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Pureza Sexual e não luxúria, na vida dos solteiros e dos casados.




    A maioria dos cristãos tem dificuldade em discernir a vontade de Deus. A maioria desejaria que Deus apenas falasse a cada problema: “Minha vontade é que você se case com o Mário”. Ou: “Minha vontade é que você aceite esse  trabalho que estão te oferecendo”. “Minha vontade é que você namore a Juliana” – Então elas diriam: “Está certo Deus, eu entendi”.


    Mas será que as pessoas agiriam assim mesmo? Será que é por não saber supostamente a vontade clara de Deus que as pessoas não estão andando como deviam? Se elas soubessem então tudo seria diferente?


    Em 1 Ts 4.3-8, Deus fala claramente a Sua vontade para todos nós numa questão fundamental: “Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da imoralidade sexual; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.” 


    Não há nenhuma ambiguidade aqui: "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; Isto é, que você se abstenhais da imoralidade sexual. "
    Deus quer que você seja moralmente puro. Ele não ordena isso por ser contra um prazer que Ele mesmo criou, mas para aumentar o seu prazer supremo nEle. “À sua direita há prazeres para sempre (Salmo 16:11).


    Deus projetou a relação sexual no casamento para nosso prazer nEle. Assim, qualquer violação da pureza vai contra a boa e perfeita vontade de Deus para a tua vida. Qualquer forma de imoralidade sexual irá desonrar o nome de Deus, machucar você e prejudicar os outros.


    Como o criador do sexo, Deus nos diz em Sua Palavra como o sexo pode nos abençoar e como ele pode nos destruir. Sua vontade claramente declarada sem ambiguidade é que nos abstenhamos da imoralidade sexual.
    Vivemos hoje num mundo onde a tentação sexual tem mais armas e é mais acessível do que em qualquer outro momento da história humana. A algumas décadas atrás não era tão fácil ver pornografia como agora. Então, a pessoa tinha que deliberadamente procurar e se esforçar para encontrá-la – muitas vezes em lugares... lojas...  em que você não gostaria de ser visto. Agora, basta alguns cliques num dispositivo móvel.


    No ano de 1988, antes da Internet ou dos smartphones existirem como agora, a revista Leadership fez uma pesquisa sobre sexo e o clero nos Estados Unidos. Dos pastores que responderam a pesquisa, 20% disseram que olhavam para impressão, vídeo ou filmes com orientação sexual pelo menos uma vez por mês! E 38% desses pastores disseram que se encontravam fantasiando sobre sexo com alguém que não era seu cônjuge pelo menos uma vez por mês.


    Essa mesma pesquisa mostrou que 12% dos pastores admitiram ter cometido adultério desde que entraram no ministério da igreja local! A revista fez as mesmas perguntas a leitores da Christianity Today que não eram pastores. As incidências de imoralidade foram quase o dobro, com 23% admitindo o sexo com extramarital.


    Mais de uma década atrás, Al Mohler escreveu que as estatísticas se tornaram realmente assustadoras. Ele disse que de acordo com a indústria, 70 por cento dos homens de 18 a 24 anos visitam sites pornográficos em um mês normal. Esses jovens são ¼ de todos os visitantes de sites pornográficos na internet. O segundo maior grupo de usuários  são de homens entre os 20 e 30 anos. Nessa faixa, 66 por cento relatam ser usuários regulares de pornografia.


    Nos dias de hoje, um adolescente médio provavelmente terá visto milhares de imagens sexuais explícitas, abrangendo do espectro mais comum a perversões sexuais. Muitos desses garotos e jovens são impulsionados por fantasias sexuais que as gerações anteriores de forma geral, não teria sequer conhecido existir...


    Pelo menos 11.000 vídeos pornográficos são produzidos anualmente só nos Estados Unidos... imaginem no mundo. A Indústria de filmes pornográficos lá estima faturamento de 10 bilhões de dólares por ano.


    Com a invenção do Smartphone, Tablets... esses características são muito mais altas do que se pode aferir. E se alguém acha que homens e mulheres cristãos estão isentos disso, você está fora de contato com a realidade. É um grande problema na igreja evangélica! Assim como ficou famosa a frase dos astronautas da Apollo 13: “Houston, nós temos um problema!” – A igreja poderia repeti-la.


    Mas os tessalonicenses, sem nada da nossa tecnologia, também tinham esse problema. Mesmo sem nossa tecnologia, eles viveram numa cultura sexualmente totalmente promíscua, onde a Deus Afrodite, que estava entre as divindade mais populares de Tessalônica, era símbolo de toda promiscuidade sexual e a “padroeira” das prostitutas -  (Gene L. Green, The Letters to the Thessaloniciens [ Eerdmans / Apollos], página 35).

    Os homens podiam ir aos templos pagãos e cometerem todo tipo de imoralidade com sacerdotisas como um ato de adoração e devoção religiosa. Várias e várias formas de sexo extraconjugal eram totalmente toleradas e, na verdade, até encorajadas.


    Um homem poderia ter uma amante oficial que pudesse lhe proporcionar uma companhia intelectual mais adequada. A instituição da escravidão fez ficar fácil para ele ter muitas concubinas, enquanto gratificação sexual mais casual estava prontamente disponível com o grande número de prostitutas. A função da esposa era administrar sua casa e ser a mão de seus filhos e herdeiros legítimos.


    Portanto, os que Paulo está dizendo é totalmente contracultural – Pureza sexual naqueles dias era tão fora do que a cultura é como em nossos dias. Mas a mensagem de Paulo é mesmo assim cristalina e sem ambiguidades.
    A vontade expressa de Deus é que seu povo seja sexualmente puro, conhecendo-O pelo poder do Espírito Santo.


    A vontade de Deus é que Seu povo seja sexualmente puro ou santo.

    No verso 1 e dois, vemos como os crentes estão sob obrigação de andar e agradar a Deus obedecendo aos Seus mandamentos:

    “Quanto ao mais, irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de fato, assim vocês estão procedendo. Agora lhes pedimos e exortamos no Senhor Jesus que cresçam nisso cada vez mais. Pois vocês conhecem os mandamentos que lhes demos pela autoridade do Senhor Jesus.” - 1 Tessalonicenses 4:1,2

    Agora, Paulo se fixa especificamente sobre a necessidade de pureza sexual e santidade:


    A. Santidade significa ser separado para Deus, que nos chamou das trevas para a Sua luz.


    "Santificação" significa "santidade". Ser santo é separar-se deste mundo mau para Deus. Paulo repete a palavra três vezes no nosso texto para enfatizar (versículos 3, 4 e 7).

    No versículo 7, Paulo vincula a santificação com a nossa salvação: "Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.".


    O chamado de Deus se refere ao Seu chamado efetivo à salvação. Ele tomou a iniciativa de nos livrar de Seu julgamento e ira, enviando Seu próprio Filho para suportar o castigo que merecemos. E depois nos Chamou soberana e eficazmente pelo Seu Espírito. Mas agora, tendo sido comprado pelo precioso sangue de Jesus, Deus nos ordena que sejamos santos, assim como Ele é santo (1Pe 1: 14-16).

    A Bíblia usa "santificação" ou "santificar" em três sentidos:

    Primeiro, há santificação posicional. Cada crente é separado, portanto santo, em Cristo (1 Coríntios 1: 2, 6:11, Hebreus 10:14).


    Segundo, há uma santificação progressiva, o processo pelo qual nos tornamos santos em todo o nosso comportamento (1Pe 1: 14-15).

    Terceiro, um dia todos nós alcançaremos a santificação perfeita, quando Jesus voltar e formos glorificados,  e nós seremos como Ele, com todos os vestígios de pecado removidos (1 João 3: 1-3).


    Podemos ilustrar isso com uma menina com um pirulito. Ela quer todo o pirulito para ela, mas vê uma amigo chegando e teme que tenha que dar... ela então lambe tudo, todo o pirulito. Agora, o pirulito está “santificado em posição”. Ele pertence todo a ela. Agora, ela começa se apropriar dele progressivamente enquanto o lambe... Finalmente será totalmente “conformado” com ela, quando ela tiver terminado.


    Nos versos 3, 4 – “A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa,” - Paulo está se referindo ao nosso crescimento em santidade, que como sabemos, vem de um caminhar diariamente com o Senhor.


    Especificamente, aqui Paulo se concentra na pureza sexual:


    B. Santidade abstendo-se da imoralidade sexual.

    A palavra grega (porneia) refere-se a qualquer tipo de relação sexual fora do casamento heterossexual. Isso inclui o sexo antes do casamento, o adultério, a homossexualidade, o incesto, a prostituição ou a bestialidade (Green, p.190, ver 1 Coríntios 6: 9-11, 1 Tim. 1: 9-11).

    Paulo não está nos chamando à moderação de nossos impulsos sexuais, mas a abstinência total fora do vínculo matrimonial. Como ele escreveu (Efésios 5: 3-5):  Entre vocês não deve haver nem sequer menção de imoralidade sexual nem de qualquer espécie de impureza nem de cobiça; pois estas coisas não são próprias para os santos. Não haja obscenidade nem conversas tolas nem gracejos imorais, que são inconvenientes, mas, ao invés disso, ação de graças. Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral nem impuro nem ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus.”

    Como Jesus deixou claro, a imoralidade sexual começa no nível do coração ou do pensamento. Olhar para uma mulher com luxúria é cometer adultério com ela em seu coração (Mt 5:27). Ele também disse (Marcos 7: 21-23),
    “Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro’ ".


    Então, é óbvio que a vitória na batalha pela pureza sexual, começa em alguém controlar sua vida de pensamento, o que exige controlar o que entra em sua mente. Você não pode evitar olhar todas as mulheres vestidas de forma sensual em nossa cultura, mas pode evitar qualquer olhar intencional... o segundo olhar. E pode imediatamente redirecionar seus pensamentos seguindo Romanos 13.14: “Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne.” Outra versão diz: “não faça provisão para a carne em relação às suas concupiscências". Mas, para isso, é preciso controle:


    C. A santidade no reino sexual requer autocontrole.


    Nos versículos 4 e 5, Paulo explica o que ele quer dizer ao abster-se da imoralidade sexual: "que cada um de vocês saiba possuir seu próprio vaso em santificação e honra, não em paixão lasciva, como os gentios que não conhecem a Deus". O problema é que as palavras de Paulo não são tão claras aqui! Há duas visões principais:


    Alguns argumentam que "possuir seu próprio vaso" deve ser traduzido, "adquirir seu próprio vaso", onde "vaso" se refere a uma esposa. Muitos eruditos bíblicos piedosos mantêm essa visão. O verbo grego usado em outras partes do Novo Testamento significa "adquirir", não "posse" ou "controle". Isso se alinharia com 1 Coríntios 7: 9, onde Paulo ensina que se você não tem autocontrole, Você deve se casar em vez de se abrasar com a luxúria.


    Quando Paulo diz que um cristão deve "possuir seu próprio vaso em santificação e honra, não em paixão lasciva", ele quer dizer que, em vez de basear o casamento principalmente na atração sexual, como vemos frequentemente na enorme quantidade de filmes de Hollywood, deve haver santidade no relacionamento no casamento – A ideia que porque estou casado, o meu padrão pode ser o da indústria da pornografia, é totalmente diabólico.


    Paulo refere no versículo 5 a "paixão lasciva". "Possuem seu próprio vaso em santificação e honra, não em paixão lasciva". A questão aqui não é apenas comportamento, mas também desejos sexuais que dominam sua vida de uma maneira que não deveriam. Poderíamos incluir aqui os desejos que levam ao uso da pornografia ( Ser casado – consumir isso juntos – não faz diferença no erro que isso é ), e os desejos que levam a uma vida de fantasia para homens e mulheres.


    “Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra;  Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.”
    A relação esposa, esposa, não deve ser controlado pela luxúria. A luxúria é o que esse desejo sexual se torna quando lhe damos vazão  desprezando Deus.


    Em resumo, a luxúria é um desejo sexual que desonra seu objeto (marido – mulher ) e despreza a Deus. É a corrupção de uma coisa boa pela ausência de compromisso honrado e pela ausência de uma suprema consideração por Deus e por causa dele, com o outro. Se o seu desejo sexual não é guiado pelo respeito pela honra dos outros e pelo respeito pela santidade de Deus, é luxúria, mesmo no casamento.


    O casamento e a vida sexual retrata o amor exclusivo que existe entre Cristo e Sua igreja (Efésios 5: 22-33). Assim, o casamento deve ser celebrado em honra e o leito conjugal deve ser imaculado (Hb 13: 4, 1 Pedro 3: 7). O outro deve ser honrado como é na relação de Cristo e da Igreja.

    A segunda visão ( Que não acho correta aqui neste texto ) é que "vaso" se refere ao corpo de uma pessoa e que "possuir" tem o significado de "controlar, ganhar domínio ou manter". O verbo pode ter essa nuance (GK Beale, 1-2 Tessalonicenses ], Página 117). Os outros usos de Paulo de "vaso" referem-se a pessoas ou seus corpos (por exemplo, Romanos 9: 21-22, 2 Cor. 4: 7, 2 Tim. 2:21). Paulo estava exortando não somente os homens (como a primeira visão implicaria), mas os homens e mulheres para controlar seus corpos, restringindo a atividade sexual ao seu parceiro matrimonial (1 Cor. 6: 15-7: 9). Eu acho essa segunda visão forçada e me oponho a ela neste texto específico – já que as duas coisas são ensinadas em outros textos.


    Mas ambas as visões exigem o autocontrole no reino sexual e Paulo ensinou as duas visões em outros lugares como eu disse. Deus deu o casamento heterossexual como o lugar legítimo para as relações sexuais. E, independentemente de Casados ou solteiros – esse é a verdade para todos não importa se estamos casados ou se somos solteiros -  tanto os homens como as mulheres precisam controlar a luxúria sexual, começando pelo nível do pensamento.


    Devemos vigiar nossa vida de pensamento e colocar uma cerca enorme em torno de nossos casamentos como sagrado. Você pode pensar que ninguém sabe o que você está pensando ou olhando, e que, enquanto você não se envolver fisicamente com uma mulher ou homem que não é seu cônjuge, ninguém vai se machucar. Mas isso é enganoso por dois motivos:

    Em primeiro lugar, Deus conhece teu coração e você não pode estar em comunhão com Ele enquanto está entretendo luxúria.

    Em segundo lugar, olhar pornografia ou olhar luxuriosamente para mulheres ou homens, é tolerar rachaduras em uma barragem por baixo do nível da água. Pode ser que ninguém esteja vendo, mas se eles são fixos, eventualmente a barragem vai colapsar e haverá enormes danos. Isso nos leva a um segundo pensamento:

    O pecado sexual entre nós causa um dano incrível.

    A. O pecado sexual fere o nome de Deus.

    Deus é santo e Ele é identificado com Seu povo. Quando os cristãos se dedicam à imoralidade sexual, arrasta o santo nome de Deus para a lama diante dos olhos do mundo que o observa. Isto é especialmente verdadeiro quando os líderes cristãos são pegos em pecado. Na verdade, qualquer pessoa que se diz cristão.  O mundo zomba e ignora as reivindicações do evangelho como uma piada. Dá ocasião para os inimigos do Senhor para blasfemar (2 Samuel 12:14).

    B. O pecado sexual prejudica o próprio pecador.

    Ao contrário do que se diz comumente, todo pecado não é o mesmo. Paulo diz que o homem imoral e toda a imoralidade faz o homem pecar também contra seu próprio corpo (1 Coríntios 6:18), que é o templo do Espírito. Aqueles, por exemplo,  que se dedicam ao pecado homossexual, homens ou mulheres, desonram seus corpos - "cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.” (Rm 1: 24-27).


    As leis morais de Deus são como as leis de trânsito: você pode desobedecê-las por um tempo e talvez chegar onde você quer ir mais rápido. Mas mais cedo ou mais tarde, ( Deus se certifica disso) você entrará numa curva rápido demais, baterá e sofrerá todas as consequências em si mesmo. As leis de Deus são projetadas pelo sábio Criador para nos proteger.


    C. Os pecados sexuais ferem muitos outros.


    É o que Paulo está dizendo no verso 6 – “Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade.” - 1 Tessalonicenses 4:6,7


    Para ter relações sexuais com a esposa de outro homem ou sua própria namorada ou noiva... Você viola outra pessoa... no caso de uma mulher casada, você transgride também contra o cônjuge inocente e o defrauda. Ter relações sexuais com uma mulher solteira, Paulo diz, é violá-la, e feri-la e defraudar também seu futuro marido de sua virgindade...


    Implícito na palavra “fraude” ( relacionada com a palavra “ganância” ) é que o pecado sexual é inerentemente egoísta. Você está usando outra pessoa feia a imagem de Deus para seu próprio prazer e benefício. Você pode racionalizar dizendo que era de mútuo acordo e para prazer mútuo. Mas você só está enganando a si mesmo.


    Se você tem filhos ou netos – seu pecado sexual os fere profundamente lhes roubando do seu exemplo piedoso. Machuca todos os outros membros da igreja danificando a reputação dos cristão na comunidade. Como mostra o pecado de Davi, ele pagou um terrível preço em sua família e seu reino por uma noite de prazer pecaminoso. Mas Paulo vai adiante e faz uma afirmação mais grave:


    3. Deus trará juízo sobre aqueles que são sexualmente impuros.


    Paulo acrescenta (1 Tessalonicenses 4: 6b), "porque o Senhor é o vingador em todas estas coisas, assim como nós também o dissemos antes e solenemente o advertimos." Então, no versículo 8, ele acrescenta a advertência: "Portanto, aquele que rejeita estas coisas não está rejeitando o homem, mas a Deus, que lhes dá o seu Espírito Santo.".


    Hebreus 13: 4 também adverte, "O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros.” - Hebreus 13:4


    Talvez você esteja se perguntando, “Eu pensei que os cristãos foram totalmente perdoados. Pensei que estávamos sob a graça. Mas isso não soa muito gracioso!”


    Se um cristão genuíno cair nestes pecados e se arrepender, Deus perdoará o seu pecado, mas Ele não pode remover as consequências (como com o pecado de Davi). Mas se alguém professa ser cristão, mas habitualmente se envolve em imoralidade sexual, está se enganando ao se chamar cristão.


    A Bíblia sempre adverte que os imorais sexuais não herdarão o reino de Deus (1 Coríntios 6: 9, Gálatas 5: 19- 21, Ef 5: 3-6). Estas fortes advertências mostram que os verdadeiros cristãos são suscetíveis à imoralidade sexual. Mas, verdadeiros cristãos serão miseráveis ​​quando eles pecam e não podem continuar em pecado (1 João 3: 9). Rejeitar as advertências claras de Deus indica que a pessoa não o conhece verdadeiramente. Então, como, então, um cristão pode ser sexualmente puro?

    4. Para ser sexualmente puro, você deve conhecer a Deus e andar pelo poder de Seu Espírito Santo que habita em você.


    Muito poderia ser adicionado para uma estratégia abrangente contra o pecado sexual, mas aqui Paulo menciona estas duas coisas:


    A. Para ser sexualmente puro, você deve conhecer a Deus.


    Paulo contrasta a pureza sexual cristã com "os gentios que não conhecem a Deus" (1 Tessalonicenses 4: 5). Para ser um verdadeiro cristão significa que você veio a conhecer a Deus através de Jesus Cristo (João 17: 3, Gálatas 4: 9). Em 2 Tessalonicenses 1: 8, Paulo diz que quando o Senhor Jesus for revelado do céu, "Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus.”


    Romanos 1 diz que aqueles a quem Deus concede sofrer as consequências de seu pecado, sabiam de Deus, visto que seus atributos são evidentes através da criação, mas suprimem a verdade pela a injustiça e não honram a Deus como Deus ou dão graças a Ele. Ele acrescenta (Romanos 3:18): "Não há temor de Deus perante os seus olhos." Se verdadeiramente conhecemos a Deus, tememos a Ele, odiamos o mal e nos afastamos do pecado (Jó 28:28; 97:10, Salmo 111: 10, Provérbios 1: 7, 9:10).


    B. Para ser sexualmente puro, você deve andar pelo poder de Seu Espírito Santo que habita em você.


    Paulo menciona (dizendo que ele também lhes ensinou esta verdade) que Deus "dá Seu Espírito Santo a você". Ele usa uma construção grega que enfatiza "Santo" (literalmente, "Seu Espírito, o Santo "). Em Gálatas 5:16, Paulo escreve: "Mas digo: Andai segundo o Espírito, e não cumprireis os desejos da carne." Ele continua a enumerar alguns desses desejos pecaminosos, que incluem imoralidade, impureza e sensualidade. Ele acrescenta que o fruto do Espírito Santo é o autocontrole. Assim, um passo-a-passo diário de dependência do Espírito Santo residente é a chave para resistir à tentação sexual e desenvolver a pureza sexual.


    Há vários aspectos que temos que ter em mente.


    Primeiro, o Santo Espírito é um dom gracioso e totalmente imerecido. Quando você pensa no fato de que merece o julgamento e a ira de Deus, mas que Ele escolheu você... e deu a você o Espírito Santo para habitar em você, isso certamente vai fazer você odiar o seu pecado e se desviar dele.


    Segundo, o Espírito Santo é santo! Como a eterna terceira pessoa da trindade, Ele é aquele de quem os anjos cobrem seus rostos em Sua presença como dizem (Isaías 6: 3): "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, toda a terra é Cheia de Sua glória ". Ele é luz e nele não há trevas nenhuma (1 João 1: 5). Seus olhos são puros demais para ver o mal (Hab. 1:13). Pedro exorta (1 Pedro 1: 14-16): "Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo." 
    .


    Terceiro, este Espírito Santo habita em você. Se você pensa sobre isso quando você está tentado clicar naquele site pornográfico ou entreter pensamentos sexuais sobre uma mulher, você imediatamente cortaria sua mão ou arrancaria os olhos (Mt 5: 27-30).


    A única maneira de pecar é suprimir Deus, esquecendo propositalmente, não querendo ouvir sua voz, e ligando os canais para  ouvir outras vozes. Muitas pessoas já me disseram que não conseguem parar de consumir pornografia... mas quando alguém entra no ressinto onde ela está... ela imediatamente para de ver, veja a página do site... porque ela agora conseguiu? Por que não continuou se isso era irresistível? Por que ela valoriza a opinião da pessoa que entrou tem dela. E ela valoriza mais essa pessoa do que Deus, que estava vendo o tempo todo... mas esse fato não o inibia... já um outro ser humano o inibiu e ele teve força para parar. E se a pessoa ficar ali por horas... ela se manterá. Quando não estamos diante de Deus? A não percepção de que vivemos diante de Deus é definida como impiedade. Piedade e a consciência de que eu estou sempre diante de Deus. Coram Deo. Diante da face de Deus.


    Em quarto lugar, lembre-se que seu pecado entristece o Espírito Santo (Ef 4:30). "Tristeza" é uma palavra de amor “emocional”. Quando você peca contra alguém que ama você, essa pessoa se entristece. Pecar assim entristece o Espírito Santo que te selou para o dia da redenção – que te regenerou , e que um dia te levantará dos mortos -  é desprezar o Deus que deu Seu Filho para te salvar.


    Então, se você conhece o Senhor, Sua vontade claramente declarada é que você seja sexualmente puro pelo poder de Seu Espírito Santo. Se você é derrotado pelo pecado sexual, tome as medidas radicais necessárias para entrar no caminho da pureza sexual. Como disse John Owen (The Works of John Owen, Vol. 6, "Temptation and Sin", p.9), "Esteja matando o pecado ou ele estará matando você".

    Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da imoralidade sexual; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão da concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus. Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.” - 1 Tessalonicenses 4:3-8