• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O teste de Asafe. Eu desejo justiça social ou tenho inveja dos ricos?




    O livro dos Salmos desnudam o coração de homens que diante de Deus, não usaram eufemismos para descrever o que se escondia em seus corações.  Asafe por exemplo, diz: “Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a riqueza dos ímpios.” - Salmos 73:2,3


    Como saber se eu sou como Asafe ou não?


    Muitos que dizem querer justiça social, uma vida digna para todos... querem mesmo?


    Imagine que você tenha um botão na tua frente agora, colocado aí por um gênio poderoso. Mas em vez desse gênio te dar o padrão três desejos, o gênio limita um pouco mais as tuas opções.


    Se você pressionar o botão, a renda real de todos os "mais pobres" no mundo dobrará, duplicará ou triplicará durante a noite. O fato é que os cuidados da saúde deles crescerá duas vezes mais, ou até o suficiente para terem o que é necessário sobre saúde. A renda disponível deles crescerá até o mínimo necessário para um viver digno e confortável. Suas casas serão maiores, mais agradáveis e com infraestrutura condizente com a vida humana... e assim por diante... em suas condições de trabalho...


    Mas a consequência de você pressionar este botão, também será a de que todos os que são “ricos”,  verão a sua riqueza aumentar dez vezes mais... permitindo a eles uma vida muito mais luxuosa ainda.


    Para explicar melhor, isso significa, a distância que separa os mais ricos dos mais pobres, irá aumentar... mas será feita de uma forma que deixa os mais pobres com uma vida digna e com tudo que um ser humano precisa para vivê-la. Ou seja, inegavelmente muito, muito melhor do que vivem.


    Este é o dilema ético que o “gênio” deixou para você... até, na verdade, faz parte do teu teste, se isso é ou não um dilema para você. Você se recusaria  a apertar o botão? Ou você apertaria o botão com a consciência pesada, pensando: “dos males o menor”?


    Ou você, como eu, apertaria o botão cheio de alegria?


    Se você não empurrar o botão, ou se você empurrá-lo com relutância no coração ao pensar que isso também aumentará a riqueza dos ricos, fica evidente que esse teu desejo tão urgente por justiça social não é compaixão visceral pelos menos favorecidos, mas inveja cancerosa dos mais ricos. O que Asafe estava sentindo. É mau! É tóxico! É um pecado terrível que deve ser mortificado como Asafe fez. Na verdade, você não ama os pobres visceralmente, você odeia os ricos e podia dizer com Asafe: “Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a riqueza dos ímpios.” - Salmos 73:2,3. Você odeia os ricos e usa os pobres para expressar isso.



    Não existe um gênio para te colocar neste dilema. Mas existe a Palavra de Deus para te confrontar com Ele, como no Salmo 73. Como Deus fez com Asafe. Deus não acabou com a prosperidade dos ricos. Deus mudou o coração de Asafe, e então ele disse finalmente: “A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti.” – “Mas, para mim, bom é estar perto de Deus; fiz do Soberano Senhor o meu refúgio; proclamarei todos os teus feitos.” ( Vv. 25,28). Agora sim, agora Asafe apertaria o botão alegremente.