• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Não somos pessoas que precisam de almas gêmeas – somos pecadores que precisam de um Salvador!




    Para saber como uma coisa funciona, você deve saber para que serve. Sobre estar solteiro, namoro, casamento... criamos uma série de mitos que dificultam ainda mais entendermos o que Deus tem planejado para nós. Definições que fluem de uma cultura que está completamente na escuridão sobre o assunto, e que se tornou uma fábrica de destruição do casamento, família... uma sociedade sem qualificação para nos ensinar qualquer coisa sobre isso... sobre estar solteiro, romance, casamento...


    Por exemplo, há o mito do “casamento como conclusão”. Assumindo que o casamento e uma família nuclear é algum tipo de estado final para a humanidade. Então, se você não se casar, você perdeu parte que é essencial de uma vida plena.


    A igreja promove isso de uma maneira muito forte também. Acho que muitas vezes mais do que a sociedade secular. Quantas vezes com o intuito de encorajar ou consolar, pessoas dizem: “Não fique preocupado... você vai se casar um dia” ou  “Deus só precisa trabalhar um pouco mais em você antes de trazer alguém que seja especial pra você”. Como assim? Você tem que se tornar uma pessoa especial antes que Deus te dê uma pessoa especial? Alguém pode pensar, “há,  eu não sou especial ainda...” Fala sério, olhe para as pessoas casadas... elas casaram porque se tornaram especiais ou maduras? Se Deus desse casamento como uma recompensa para aqueles que se tornaram maduros e especiais, alguma coisa estaria errada com a realidade que vemos todos os dias nesses relacionamentos. É um erro comum a suposição de que o casamento é o estado ideal, e a vida como solteiro é um estado inferior ou incompleto.


    Juntamente com esse mito, aparece outro, é o “mito da pessoa certa”. Este afirma que a busca principal da vida é encontrar a pessoa certa, e quando, e se você conseguir, sua vida será completa... e não serás completo até conseguir isso.


    Pense por exemplo, na cena “emocionante” ( xarope ) de Jerry Maguire quando Tom Cruise olha para Renee Zelwegger e diz: “você me completa”. Mais infelizmente essa é uma ideia comum.


    Estou incompleto até que você ( pessoa certa ) me ame, e sou tudo o que sou e serei tudo o que serei porque você me ama. Assim a vida de solteiro é uma fase em que você deve ter como prioridade encontrar a pessoa certa.

    Ambos os mitos são falsos e levam a grande confusão e dor. Jesus viveu e morreu a vida perfeita, como um homem solteiro, e explodiu tudo isso.


    Penso no mito do casamento como uma conclusão. Em Marcos 3.31-35, a mãe de Jesus e seus irmão chegaram e o chamaram...


    “Chegaram, então, seus irmãos e sua mãe; e, estando fora, mandaram-no chamar. E a multidão estava assentada ao redor dele, e disseram-lhe: Eis que tua mãe e teus irmãos te procuram, e estão lá fora. E ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? E, olhando em redor para os que estavam assentados junto dele, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos. Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe.”


    Como assim? Jesus não amava a sua mãe e irmãos? Claro que amava. Mas Ele aproveitou a oportunidade para ensinar algo fundamental. Ele tinha uma família maior do que até mesmo sua família biológica. A família que ele estava criando com o sacrifício de si mesmo na cruz, atropelaria até mesmo os laços biológicos. Ou seja, a família nuclear não é o centro do reino de Deus.


    Certa vez  uma mulher na multidão clamou: “Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste.” - Lucas 11:27 – É talvez a proclamação mais estranha de Bem-aventurança na Bíblia. Qual foi a resposta? “Mas ele disse: Antes bem aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam.” - Lucas 11:28. Devemos deixar essas palavras penetrarem em nossos corações calmamente. Aqueles que obedecem a Palavra de Deus são mais bem-aventurados e preciosas a Jesus que sua própria mãe biológica. Diz a verdade, você se ofenderia se fosse parente biológico de Cristo?


    Ele diz, “ser meu irmão e minha mãe? Não é grande coisa. Estar unido a mim pelo novo nascimento? É uma enorme bem-aventurança!”


    Em Marcos 12: 18-25 E os saduceus, que dizem que não há ressurreição, fizeram-lhe uma pergunta: "Mestre, Moisés escreveu para nós que, se o irmão de um homem morrer e deixar uma mulher, Filho, o homem deve tomar a viúva e levantar filhos para seu irmão... Na ressurreição, quando ressuscitarem, de quem será a mulher?... E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?... Porquanto, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos que estão nos céus.”


    A resposta de Cristo é simplesmente que na eternidade casamento e família nuclear não mais existem. Ao olhar para Claudia meu coração devia ficar triste com isso?


    Não há tristezas aqui, porque na eternidade, nossas alegrias não são diminuídas, mais infinitamente aumentadas. Meu relacionamento com Claudia e com a igreja lá será infinitamente melhor do que é aqui.


    C. S. Lewis, em seu livro Milagres dá um grande exemplo disso. Ele diz que se por exemplo, você estivesse explicando a alguém mais novo ( seu filho...) que o maior prazer corporal que você pode experimentar é o sexo, e o pequeno, processando isso, pensa: “Bem, o maior prazer corporal que podemos experimentar é comer doces...” – Bem, você terá dificuldade de explicar para ele que o prazer sexual é muito melhor que comer doces de tal forma que você nem vai pensar nisso quando estiver experimentando ele. C. S. Lewis diz que estamos na mesma posição da criança. “Conhecemos os prazeres das coisas terrenas como romance, vida conjugal, sexo e família... não conhecemos nada, exceto em pequenos vislumbres, o que é o prazer que Cristo está descrevendo ao falar sobre o céu.


    Tudo que Deus tem preparado para nós sequer subiu ao nosso coração... é muito melhor do que o que temos aqui. Isso significa que como quer que seja lá, eu vou estar mais comunhão e mais próximo da minha esposa e filhos lá do que estou aqui. Numa relação muito mais profunda.


    Mas todo o nosso ponto aqui, é vermos que o casamento não é eterno e nem definitivo, é uma benção temporária. Não vamos levar conosco na ressurreição... estas relações, esposa, filhos, mãe, pai, irmãos... são apenas temporários. Portanto, não centrais.


    O casamento é temporário e finalmente dará lugar à relação para a qual ele estava apontando o tempo todo: Cristo e a Igreja – de tal forma que a metáfora, o retrato... não é mais necessário quando você está vendo a coisa face a face.


    Paulo diz assim em 1 Co 7.29-30: “Isto, porém, vos digo, irmãos, que o tempo se abrevia; o que resta é que também os que têm mulheres sejam como se não as tivessem...”


    O que significa isso? Que os que têm esposas vivam como se não tivessem?  Este mundo está passando rápido, diz Paulo. E com ele o casamento e famílias biológicas... Ele está dizendo simplesmente para o homem e mulheres, reflitam sobre o fato de que seu casamento não é definitivo ou permanente. Não é tua identidade, não é a razão pela qual você existe... está no momento, por melhor que seja, apontando para o que será a realidade final.


    E vocês, que são solteiros, ele está dizendo – devem refletir no fato de que essa situação também não é permanente de qualquer forma. Ambas as situações – casados e solteiros – são leves e momentâneas, e em breve darão finalmente lugar ao que é permanente e definitivo: Cristo e a Igreja. Tanto o casamento como a vida de solteiro são dons provisórios que Deus dá para a realização de seus propósito na terra.


    Em 1 Co 7.7 ( falando sobre casamento ) Paulo diz: “Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira e outro de outra.” – “Desejo que todos fossem como eu” – Paulo era solteiro, ou viúvo... Mas ele diz. Cada um tem seu próprio (charismata) de Deus ( capacitação espiritual ), um de um tipo, outros de outro tipo. Ele está dizendo que tanto o casamento como a vida de solteiro são charismata. Você precisa de capacitação espiritual para viver bem nestas situações para a glória de Deus.


    Alguém pode dizer a Paulo. “Bem, eu entendo como o casamento pode ser um presente... nele você tem um companheiro (a), um parceiro sexual... provedor, protetor, companheira... mas como ser solteiro pode ser um presente?


    Paulo diz nos versos 33 e 34 que o homem casado está ansioso sobre muitas coisas “mundanas”... como agradar a esposa e todos os cuidados da família... e seus interesses estão sempre que ser divididos. Ele diz, “para mim é um dom... eu tenho uma missão especial que posso realizar muito melhor como um homem solteiro do que se eu fosse um homem casado.”


    Minha família é algo maravilhoso, mas quando me casei, meus interesses necessariamente ficaram divididos. É óbvio que a vida de solteiro pode ser um dom que permite que você, como Paulo se descreve, seja mais devotado ao reino de Deus. Óbvio, se você for um homem ou uma mulher realmente regenerado. Ou talvez um dom que Deus lhe dá temporariamente para que você possa completar uma tarefa ( Educação... ). A vida de solteiro é um dom que é temporário ou permanente... (charismata) de Deus ( capacitação espiritual ) para glorificá-lo como mais lhe agrada.


    Mas você diz: “Mas eu não quero ficar sozinho” E nem deveria estar.  Simplesmente o casamento não é a única maneira de “não estar sozinho”.
    Muitas pessoas dizem: “Tudo que você precisa é de Deus” Isso soa mais espiritual. O problema é que nem Deus diz isso. Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só” – Só que o casamento não é a única maneira que Deus cuida disso: “E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, Que não receba cem vezes tanto, já neste tempo...” - Marcos 10:29,30


    Neste tempo... A comunidade final no reino de Deus é a igreja. Você diz, “mas eu quero ter filhos”. Mas Jesus disse: “A prole espiritual é muito mais importante e permanente do que a prole biológica”. É isso que o solteiro Paulo, e o solteiro Jesus... estão dizendo tão claramente.


    A única parte de sua vida que não é cumprida enquanto solteiro, ou se pra sempre solteiro, é a sexual. E Deus diz que Ele dará um carisma especial ( capacitação espiritual ) para isso, e na eternidade lhe dar o que fará todo prazer sexual parecer insignificante. Alguém pode dizer que é mais vulnerável aos perigos da sexualidade errada sendo solteiro... mas todos os casamentos destruídos mostram que isso não é verdade. A questão é um carisma especial ( capacitação espiritual ) – num caso e no outro. Mas outras coisas que sentimos que precisamos no casamento como... companheirismo, filhos... Deus te dá agora, em uma forma final, a igreja. Quem teve mais filhos e filhos para sempre do que o apóstolo Paulo?


    Ser solteiro é um dom que Deus dá a alguns para seus propósitos ( isso pode ser temporário ou não ) – e vem com habilitação de Deus para você lidar com todas as dificuldades que isso traz.


    O casamento não é diferente – trará muitas e grandes dificuldades, e exige também capacitação espiritual para vivê-lo para a glória de Deus. Ninguém pode dizer que a capacitação espiritual de Deus é mais poderosa para o casado do que para o solteiro ou o contrário... porque isso é óbvio, é não crer no poder da capacitação de Deus em todas as situações.


    Não importa em que posição ou estágio Deus tenha te colocado, você pode ser feliz e completo, porque a felicidade e satisfação não vêm de seu estado civil... ( olhe a para a realidade a sua volta em nossa sociedade ) – A felicidade e satisfação vêm de Deus que nos dá o dom - (charismata) de Deus ( capacitação espiritual ) – para cada parte do caminho até o final glorioso de todos os que Ele chamou soberanamente.


    Para muitos pode parecer loucura... feliz sem casamento? Mas estamos falando de um nível verdadeiro de compromisso com o Reino que só o chamado de Deus cria. O cristianismo não é um meio para um fim... ele nunca funciona como um enfeite ou uma vitamina para a vida que você quer viver. Ele é tua vida. Ele só funciona com um abandono radical... um tomar a cruz... e seguir a Cristo.


    Como pastor eu tenho que orar com pessoas infelizes – tanto solteiras quanto casadas... e isso não está definindo as coisas... ser casado ou solteiro não está evitando isso. Oro para que essas dores sejam um catalisador para todos irem além de uma religiosidade vaga para uma caminhada profunda com Deus em Cristo no poder do Espírito.


    Precisamos nos livrar do mito de que a vida real, (a vida!) é a vida de casado, romance... e temos que parar de permitir que ideias como essa fluam através da própria igreja e seus ensinamentos.


    O segundo mito que deve ser demolido, é o da “pessoa certa”. Ou seja, que existe uma pessoa certa para você, e que um bom casamento é determinado por encontrar essa pessoa, e se você não encontrá-la, jamais será feliz. E que se você está feliz, é porque você encontrou a pessoa certa. ( em outro artigo falaremos sobre isso ) – mas crer nisso é uma das coisas mais destrutivas em nossa cultura. Essa é uma das coisas que mais destrói casamento.

    Funciona assim...


    No estágio do namoro, você está no período de cala... você tem que achar essa pessoa certa. Você está sempre preocupado com isso. “E se eu não encontrá-lo?” Será que estou sendo exigente demais? E se não gostarem de mim? Se não achar a pessoa certa eu vou ser um casado infeliz ou um solteiro para sempre.


    Então você encontra alguém. Se apaixona. Você pensa: “Só pode ser essa pessoa. Nosso relacionamento é especial... nos damos bem...” Vamos daqui para frente cavalgar juntos para o lindo pôr do sol.


    Mas depois de casar, você descobre que a pessoa não é tão especial como você imaginou. Ela parece, muitas vezes, alheia às tuas necessidade. Ou é meio egoísta... então esses pequenos hábitos começam minar tua certeza da “pessoa certa”. Então o egoísmo do outro, ou seu temperamento, ou sua falta de reflexão começa a te machucar... e seus desejos sexuais parecem não estar em perfeita sincronia. Olhar para essa pessoa não parece cavalgar mais para o pôr do sol.


    Teu casamento está em crise, e você pensa: “Eu sei como resolveremos isso, teremos um bebê!” Sim ! É brilhante ideia. Vamos trazer uma nova vida e pessoa para este relacionamento desmoronando e tudo ficará bem.


    Você sabia que estatísticas mostram que grande parte das vezes que maridos traíram a esposa pela primeira vez era quando elas estavam grávidas? Isso não resolve nada.


    Logo a pessoa pensa. “Eu entendo agora, me casei com a pessoa errada, mas acho que posso conhecer ainda a pessoa certa”. E assim  se decide corrigir o problema saindo desse casamento com a pessoa errada e finalmente encontrar a pessoa certa.


    É claro que isso não funciona. Você sempre casa com a pessoa errada. Por que? Porque sempre casamos com pecadores, e você é um pecador também. Quando pensamos que a solução para corrigir o casamento é mudar o parceiro, estamos corrigindo o problema errado. ( Há exceções, mais não podemos tratar disso agora ).


    Nós não somos pessoas que precisam de almas gêmeas – somos pecadores que precisam de um Salvador! O casamento não resolve o vazio, ele o expõe. Se alguém não pode viver feliz e completo sem você, ele ou ela nunca serão felizes e completos por viver com você também.


    Um novo casamento não irá resolver os teus problemas pessoais... o casamento não cria os problemas no ser humano, ele os expõe. Apenas revela. Não há problemas de pessoas casadas... apenas problemas de pessoas individuais que são reveladas no casamento.


    E se você finalmente chegou a verdade de que não existe uma “pessoa certa”, perfeita para você? E entendeu finalmente que isso não é o que o casamento foi projetado para ser?  Se você viu que o propósito principal de Deus na vida e preparar você a Ele mesmo e seu reino... e que o casamento é um dos meios que Ele usa para fazer isso? É certamente uma maneira de
    Deus suprir algumas de tuas necessidades, mas não é a única maneira que Ele pode prepará-lo, e definitivamente não a única maneira de suprir as grandes necessidades que temos como criaturas.


    Isso não mudaria a maneira como você lida com a vida de solteiro? Ao invés de estar envolvido numa busca frenética e obsessiva da pessoa certa, uma chave para a felicidade, poderíamos estar com os olhos em Deus, e nos concentrarmos em nos tornarmos quem Deus quer em uma vida que o glorifica no mundo, e deixar que Ele mesmo escolha as maneiras que Ele irá suprir essas necessidades que Ele sabe que temos.


    Depois de falar sobre todas as necessidades que são buscadas como obsessão pelos homens, como comida, bebida, roupa, companheirismo, romance... Jesus disse: “Buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas” – Mateus 6.33. Nenhuma delas são o fundamento da vida.


    Você não ama essa verdade que sai da boca do Filho de Deus? É o verso de nossas vidas. Concentre-se em se preparar dia a dia para o reino de Deus e glorificá-lo. E então confie em Deus para fornecer tudo o que você precisa numa vida assim.


    Jesus não está desconectado de nossas necessidades. Foi Ele que as criou – Ele sabe que precisamos de comida, roupas, relacionamentos... Mas diz que nossa atenção deve estar em ser quem Ele nos fez para ser e viver para sua glória e confiar que Ele suprirá cada necessidade.


    O que significa que quando estou solteiro, meu foco deve ser me tornar a pessoa certa, e não encontrar a pessoa certa – Tornar-se a pessoa certa PARA DEUS, não para outro ser humano.


    Nossa vida de solteiro não é a preparação para o casamento. Nossa preparação na vida é para o Casamento definitivo com Ele, não o casamento temporário com alguém aqui. Nossa identidade não vem de nosso cônjuge ou outra pessoa qualquer neste mundo, ela vem de sermos a Noiva de Cristo.


    Pense! Todos ( casados e solteiros ) estamos nos preparando para o casamento. Alguns de nós, talvez, irão pular a versão metáfora do casamento na terra, direto para a Versão verdadeira e definitiva.


    Se você é solteiro e chegar a esse entendimento, quando e se Deus trouxer uma pessoa para você, ironicamente, vocês estará pronto para a realidade do casamento aqui neste mundo com os objetivos que Deus traçou para ele.


    Grande parte dos solteiro não estão prontos para casar, por isso seus casamentos são tão difíceis... Eles estavam sob a ilusão de encontrar a pessoa certa ao invés de se tornar a pessoa certa para Deus, não para outro ser humano.


    Não são as promessas na hora do casamento que te preparam para o casamento. Te preparam para ser um cônjuge incrível... Se você se inscrever para uma maratona e fizer a promessa de corrê-la, apesar de isso ser necessário, não é isso que te prepara para ela. Era muito melhor pensar sobre isso antes de fazer a promessa. Pois ela será feita diante de Deus e Ele não é alguém com quem você deva brincar. As promessas devem ser feitas, mas as promessas não são um substituto para a preparação.


    Agora é a hora de se preparar... de ser a “pessoa certa”, não para o casamento, mas para Deus. Se você abrir as Escrituras e perguntar: Como encontro a pessoa que estou procurando. Você terá orientação... mas verá que não é aí que está o foco. Mas se você perguntar: “Como me torno a pessoa certa para Deus?!” Então todas as páginas sem exceção começam a brilhar.


    Seja honesto... vamos supor que existisse uma pessoa certa para você, você tem que admitir que não seria a pessoa certa para ela. Casamento são duas pessoas correndo não uma para a outra, mas juntas na mesma direção...
    O que você deve fazer?


    Quebre os maus hábitos agora... comece a buscar o Reino de Deus e sua justiça... Vá na direção em ser a pessoa certa para Deus.


    Viva de verdade na comunidade real e final, a igreja. Estabeleça sua carreira, seu ministério... “Prepara de fora a tua obra, e aparelha-a no campo, e então edifica a tua casa.” - Provérbios 24:27. Arrume um emprego. Rapazes, vocês se tornarão “mais atraentes” assim. Decida que tipo de pessoa você vai namorar. Se o casamento é um dom, decida com antecedência que você vai esperar por aquilo que é um dom de Deus.


    Não namore um não cristão, a menos que tua Fé não seja de nenhuma importância para você. E a fé de teus filhos no futuro...


    Cultive o caráter do evangelho. Em 1 Co 13, Paulo não está falando de casamentos. O contexto dele é a igreja local. Mas se essas são virtudes que devem dominar a vida da igreja – a família definitiva e final. Fará também aquilo que é temporário maravilhoso.


    O amor é paciente... paciência fala de que você está bem com o fato de outras pessoas não serem perfeitas, ou decepcione você muitas vezes, e não reage com vingança e retaliações...


    O amor é atencioso... Ele pensa instintivamente nas necessidades de outros. Antecipa essas coisas.

    O amor não mantém um registro de erros... portanto, não tem o potencial de virar amargura... te levando a explodir e ferir.


    O amor não é invejoso... eu posso ser feliz quando você está se sentindo bem mesmo que naquele momento eu não esteja. Isso no casamento é essencial. Você nunca dirá: “Eu não estou me sentindo feliz agora, então não vou deixar você ser feliz também!”


    O amor não é orgulhoso... ou seja, não pensa que a vida é tudo sobre você mesmo... “eu mereço coisas boas e todo mundo é obrigado a me fornecer elas”.


    O amor no desonra... Ele nunca usa as pessoas para suas necessidades... “Não te usarei como uma mercadoria para minhas necessidades emocionais, sexuais...”

    A grande ironia, e que tudo isso é essencial num casamento... mas elas só podem ser cultivadas em Cristo ( O Verdadeiro Marido ) na igreja ( A Verdadeira Noiva ). Se Deus trouxer o casamento em sua vida, você será finalmente um cônjuge preocupara em revelar esse Marido e essa Noiva.


    O amor final do casamento é encontrado apenas no Marido da igreja, Cristo! A cruz é o exemplo final do sofrimento paciente. A cruz é o exemplo final de não pensar em si mesmo, mas se entregar por outro.  A cruz é o exemplo final de não manter um registro de erros. A cruz é o exemplo final do amor que vence tudo. Pela “alegria que estava diante dele, suportou a cruz e desprezou a vergonha!”


    Quando esta relação vertical está correta. Relação para a qual fomos feitos, as relações horizontais caem no seu lugar apropriado. Se tornam placas, sinais daquilo que Cristo é será para sempre – tudo em todos: “Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.” -  Colossenses 1:16


    Qualquer coisa no lugar disso é um ídolo. Você não foi criado para o romance. Você não foi criado para o dinheiro. Você não foi criado para a comida, ou a bebida, ou para roupas... ou para o poder. Foi criado para Deus. Teu único amor... tudo o mais deve ser um reflexo disso.