• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Me desculpem, eu Lamento ter feito parte do projeto “A Cabana!”




    A Cabana é mais um resultado de alguém que diz ter tido conversas com Deus fora das Escrituras.


    O artista que fez o projeto da Capa do livro “A Cabana”, Dave Aldrich, diz lamentar profundamente ter participado de um projeto como esse, e que um Deus de Amor é também um Justo Juiz. Ele diz:


    “Alguns de vocês sabem que eu estava envolvido com a concepção de "The Shack", o livro. Naquela época, mais de 10 anos atrás, eu estava cativado pela história e me senti honrado em fazer parte da criação gráfica do livro. Eu estava tão atraído por ela, querendo conhecer o Deus que ela retratava. Não há dúvida de que a história tem falado profundamente (infelizmente )  para muitos.


    Tenho profundo arrependimento agora de não apenas estar envolvido com ele, mas também em promovê-lo. O lançamento do filme The Shack trouxe tudo isso de volta à minha mente e eu senti a necessidade de pedir desculpas a todos que eu posso ter feito perder o caminho pela minha promoção do livro. Olho para trás e vejo quão pouco discernimento eu tinha. E lamento e peço desculpas também por esperar tanto tempo para compartilhar publicamente isso.


    QUAL É O PROBLEMA? Há muitos, mas o maior deles,  é que claramente a obra defende o que é chamado Reconciliação Universal ou Salvação Universal. Significando que,  desde que Jesus morreu por todos, então todos são salvos se creem ou não. Esta é uma grave distorção de João 3:16. Basta ler o resto daquela passagem:


    "Quem crê Nele não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus". -João 3:18


    “Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” – João 3.36


    Muitos ainda dirão que o livro foi concebido apenas como um trabalho de ficção, mas o próprio autor, William Paul Young, é citado como dizendo: "The Shack is theology.


    Abraçar The Shack, como eu fiz, levou-me a outros livros, outros autores que tinham começado na linha reta e estreita, com sólidas crenças bíblicas, mas se desviaram para a terra da apostasia. Rob Bell, Jim Palmer, Brian McLaren, para citar alguns dos que me inspiraram. Essa "inspiração" me levou ao limite desta crença universalista. Agradeço ao Senhor por Ele ter me puxado de volta da borda do precipício.


    A história de The Shack pintou maravilhosamente para mim um quadro de um Deus incrivelmente cognoscível e amoroso, um Deus cheio de perdão, mas sem ser julgador. O fato é que há dois lados inseparáveis ​​de Deus. Ele é amor e juiz.

    “Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” – João 3.36  ( Fim da citação ).

    Normalmente ouvimos: "Mas The Shack é apenas um romance!"


    O que tantos leitores e os que foram ver o filme The Shack não levam em conta é que o livro é muito mais do que apenas um romance. É uma apresentação cuidadosamente elaborada da teologia universalista alternativa "cristã" de Paul Young baseada em conversas "reais" que afirma ter tido com Deus.


    Em Young's forward para The Shack Revisited, um livro escrito por seu amigo C. Baxter Kruger, Young corrige qualquer equívoco de que The Shack é "apenas um romance". Ele escreve: “Por favor, não me entenda mal; The Shack é teologia. Mas é a teologia envolvida numa história.



    Em Lies We Believe About God, que foi lançado em 7 de março, Young (Autor de A Cabana ) afirma que ele acredita na "salvação universal " e que "todo ser humano está em Cristo" e "Cristo está neles". É claro em suas próprias palavras que The Shack não é "apenas um romance", mas sim uma "fábula espertamente inventada" ( 2 Pedro: 1: 16 ) para apresentar algumas de suas próprias visões viscerais universalistas da Nova Era. Além de um monte de outras coisas mais.