• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O Caminho da alegria invencível... Passo número três.




    Gosto de dizer que quando um homem que está na cadeia esperando sua sentença de morte, resolve escrever uma carta sobre uma alegria invencível, nós paramos tudo, e a lemos com a maior atenção... é o que temos feito ao acompanhar, nesta série de artigos, passo à passo Paulo e seus companheiros, Lucas, Silas e Timóteo nesta grande aventura do Evangelho chegando pela primeira vez na Europa e dali, atingindo o mundo inteiro, inclusive nós, com essa poderosa mensagem de uma alegria soberana e invencível.


    “Dali partimos para Filipos, na Macedônia, que é colônia romana e a principal cidade daquele distrito. Ali ficamos vários dias.” – (Atos 16:12)  Começamos anteriormente dizendo que histórias que mudam o mundo, grandes aventuras... muitas vezes começam assim, tão simples que não parecem ser as primeiras linhas de uma história que mudará tudo... mas a carta aos Filipenses é o melhor exemplo de que isso é verdade...


    Vimos a incrível jornada desses homens – Paulo, Lucas, Silas e Timóteo... até chegarem, depois de meses e centenas de quilômetros percorridos parecendo sem sentido, num propósito que Deus revelou só mais tardiamente. Como tudo parecia frustrante, mas como tudo foi soberanamente direcionado para mudar não só um grupo de pessoas, uma cidade, mas o mundo!


    Então chegamos a Lídia, e vimos o poder do Chamado eficaz. Os passos de como um coração é aberto, e o que acontece quando um coração é soberanamente aberto por Deus... Lídia é um grande estudo do caso, e é o que vimos: “O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo.” - Atos 16:14


    O caso como o de Lídia é bom para não só mostrar como Deus chama soberanamente, mas como para refutar uma abordagem não bíblica que gerou uma visão completamente superficial em nossa geração do que é a Regeneração, arrependimento, conversão... Ao estudar as epístolas de Paulo, como estamos fazendo com Filipenses,  vemos o tempo todo ele falando de...

    uma nova vontade,
    uma mente nova,
    um coração novo,
    um novo poder para viver em santidade,
    um novo conhecimento,
    uma nova sabedoria,
    uma nova percepção,
    um novo entendimento,
    uma nova vida,
    uma nova herança,
    uma nova relação,
    uma nova justiça,
    um novo amor,
    um novo desejo,
    uma nova cidadania, etc...

    Na verdade somando tudo isso a Bíblia diz que é novidade de vida! É uma Criação de Deus... uma nova Criação: “De nada vale ser circuncidado ou não. O que importa é ser uma nova criação.” - Gálatas 6:15


    Quando eu leio isso, “O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo.” - Atos 16:14 – Me vem a mente, o que pode parecer engraçado, uma cena do filme O Rei Leão, que vi quando um dos meus filhos era pequeno.


    No filme há uma cena em que as hienas cercam o pequeno filhote de leão chamado Simba numa caverna.  Simba tenta um rugido ( como nossas débeis vozes ao proclamar o evangelho ao homem natural e a hostilidade do seu coração a Deus  - é como Paulo na beira do rio falando naquele dia onde Lídia estava ouvindo ) – mas o som que sai do pequeno leão Simba, não faz as hienas sentirem nenhum temor. Como as hienas continuam se movendo para matá-lo, Simba tenta rugir novamente com sua “voz” débil. Mas sem que ele ou as hienas soubessem, Mufasa, o Rei dos Leões, entrou na caverna. Simba enche seus pequenos pulmões de filhote... e Mufasa enche os seus pulmões enormes juntos com ele, mas sem ser visto por ninguém. Quando Simba ruge novamente, a caverna se enche com um rugido terrível e completamente assustador. As hienas só veem o movimento da boca de Simba, mas o que ouvem é o barulho estarrecedor da voz do Rei dos Leões.
    É assim que os que são chamados ouvem – não ouvem mais o chamado geral, não ouvem mais simplesmente a voz de Paulo na beira de um rio em Filipos, a voz débil do homem pregando a verdade, mas o ressoar totalmente aterrador sobre o seu pecado e o poder transformador da voz soberana que muda e conquista o coração. Vimos que foi assim que Lídia foi chamada.


    Saindo do caso de Lídia, a primeira convertida na Europa, podemos olhar as próximas pessoas que Deus chamou aqui, nesta cidade da Grécia, formando esta igreja.


    Pense agora em alguém totalmente diferente de tudo que Lídia era.. mulher abastada, empreendedora, religiosa... Não podia ser mais diferente a segunda pessoa convertida em Filipos. O chamado soberano de Deus sempre nos surpreenderá.


    Uma escrava anônima, cuja vida era totalmente dominada por espírito... Ela era propriedade de cafetões exploradores que ganhavam muito dinheiro de pessoas ingênuas por meio de adivinhação vinda daquele menina miserável. Ah! A maravilhosa civilização culta helenista! Mas diga a verdade, não é diferente de hoje... que vida desesperada vivia aquela menina... muitas como ela hoje são abusadas como mercadoria por homens que praticamente as “compram”. E nossa sociedade não é menos supersticiosa do que a deles há dois mil anos. Mergulhar no “oculto” tem sugado hoje, como naqueles dias, tantos para o mundo do ocultismo, espiritismo, comunicação com os mortos... e digo com tristeza, muitos que se dizem”evangélicos” hoje, nada mais são, do que pessoas buscando adivinhação para seu futuro em lugares que de igreja de Cristo nada tem.


    O homem não muda, só evoluímos tecnologicamente, moralmente o homem está no mesmo lugar desde Gênenis 3. Eu stavaa vendo um documentário há pouco tempo sobre “canalização”, ou seja, há pessoas que dizem ter contato com certos seres – eles afirmam ser “canais” para os espíritos. Alguns foram dados nomes como “Bashar que é suposto ser um extraterrestre; “Mafu” é reivindicado ser altamente evoluído da “sétima dimensão”, visto a última vez na terra quando ele esteve encarnado como um leproso no primeiro século em Pompéia. “Ramtha” é um mestre ascendido de 35.000 anos de idade, uma vez um guerreiro-rei bárbaro, mais tarde um deus hindu, agora estando além da própria divindade. “Lazaris” é uma personalidade desencarnada sem encarnações – um ser sem vidas passadas no mundo...


    Não, isso não são seres de um filme de ficção científica ou de terror. Uma quantidade enorme de pessoas acreditam nestas coisas hoje, em 2017 depois de Cristo. Há um fascínio generalizado com este “mundo oculto” – Este mesmo documentário, mostra uma palestra numa das mais famosas universidades americanas repleta de alunos ouvindo o palestrante falando sobre feitiçaria...


    Voltemos a Filipos, aqui estava uma escrava que foi enredada naquele mundo de espiritismo há dois mil anos. Existe esperança para uma mulher assim? Ela é mais difícil para o Chamado Soberano que uma mulher como Lídia?


    Ela seguiu Paulo e Silas pela cidade, gritando atrás deles: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo...” ( Atos 16.17). E ela fez isso dia após dia. O espírito de “python”... ela era uma pitonisa ( Mulheres, representantes da mais apurada intuição, eram conhecidas como pitonisas. Esta denominação provém da mitologia grega, na qual o Píton é uma cobra imensa, proveniente da lama terrestre gerada pelo dilúvio. Ela teria sido enviada por Hera, deusa dos ciúmes e da família, para seguir a ninfa Leto, mãe de Apolo e Diana. Este animal foi aniquilado por flechas disparadas por Apolo, que, a partir de então, foi chamado de Pítio, em memória deste feito. Dizem as lendas que ele assumiu igualmente este nome por seu oráculo estar localizado em Delfos, localidade anteriormente denominada Pito) – pois bem, o “espírito” de “python” nela estava procurando desacreditar esses pregadores cristãos com suas palavras... fazendo certa associação...


    Finalmente, Paulo ficou tão perturbado com isso que ele se virou para a menina e disse: “Em nome de Jesus Cristo, eu mando que saia dela!” Naquele instante o espírito maligno a deixou ( Atos 16.19) – Foi isso. Paulo não pôs a mão sobre ela, sem quedas e rolamentos, nenhuma espuma na boca... sem convulsões... Apenas a palavra apostólica – e ela foi liberta...  e então salva. Além da fidelidade do apóstolo, ele não teve que lutar nenhuma batalha física com esta mulher em Filipos. Porque essa batalha pela libertação dos que Deus chamará foi feita em outro lugar, no Gólgota, e foi vencida pelo Senhor Jesus Cristo lá. Os frutos dessa batalha continuam vindo... vieram na Europa há dois mil anos atrás em Filipos pela palavra da Cruz, e continuarão até o último homem dado pelo Pai ao Filho ser chamado, não importando em que condição ele esteja.



    Quão triste é o mundo da superstição, misticismo, desejo de saber o futuro ( até muitos ditos “evangélicos” vivem preso a ele ), tentar arranjar a vida através de barganhas... Não há verdadeiro perdão, nem conforto, nem redenção neste mundo. Olhem para esta pobre menina. É como entrar na mais profunda masmorra, escura e sem vida. É uma existência solitária, triste, frustrante, fria e estéril.  Não é de admirar a visão do homem da Macedônia que estava de pé pedindo a Paulo e seus amigos que viessem e trouxessem ajuda para aquela sociedade doente e morrendo como a nossa.
    Jesus em um momento quebrou o pode que estava destruindo a vida daquela menina, trouxe Sua vida para ela, amor e imortalidade. Depois disso, ela se tornou “inútil” no que diz respeito aos propósitos do mundo... isso sempre é assim para os que são chamados... mas só agora, ela começou a viver.



    O espírito saiu da menina, e toda esperança de lucro foi perdida para os “cafetões” que a exploravam. Agora esses homens frustrados disseram: Eles são judeus que anunciam costumes  ilegais para os romanos. Filipos não precisava ser salva dos seus pecados e escravidão mais dos que os homens pós-modernos hoje. E como sempre é comum, aqueles homens se juntaram no ataque contra Paulo e Silas... o dinheiro tinha secado para eles... e logo houve o início de um motim. Os magistrados ordenaram que fossem despojados e severamente açoitados e jogados na prisão. Ao carcereiro foi fito para manter especial cuidado com eles pois eram homens perigosos.


    Foi grande o sofrimento de Paulo e Silas, mas temos que nos ver como eles. Tudo acontece com o povo de Deus por causa do Seu plano. Todas as perambulações desconcertantes pela Ásia Menor, o chamado do macedônio, a viagem para Filipos, a abertura do coração e Lídia, a libertação da escrava possuída por um espírito... tudo como Deus queria.


    Sim, o que inclui o espancamento severo e prisão de Paulo e Silas. Paulo e Silas estavam sofrendo pelo determinado conselho e presciência de Deus – como com o Seu Filho, embora não fosse Deus, mas pecadores com mãos iníquas que os haviam açoitado. Mas este evento era o plano de Deus para a salvação da Europa... e como consequência, nossa.


    É precisamente pelo desenrolar de tudo isso, que eles estão cantando à meia-noite. Eles sabem que não estão nas mãos de um destino estúpido. Esses servos sofredores estão simplesmente seguindo o Servo Sofredor. Eles são seus discípulos verdadeiramente agraciados porque os homens os maltratam e os insultam e os perseguem e os caluniam por causa de seu amor a Cristo.


    Quando Cristo sofreu, ele conquistou o pecado, Satanás e a morte. Dali o fluxo de benção começou a fluir de seus sofrimentos e se espalhou por todo mundo... até que trará cura para todo o Universo.


    Paulo e Silas estão completando os sofrimentos de Cristo, e agora, por causa disso, a Europa estava começando a ser conquistada para Cristo. Aqui estavam as primícias... o grande sofrimento deles após apenas as duas primeiras conversões. Mas quem poderá parar a torrente de conversões que virão? Logo virá outra e outra... as “portas do inferno não podem prevalecer contra a igreja!”



    À meia-noite, enquanto o louvor está ecoando naquela prisão em Filipos, um violento terremoto acontece e todas as portas daquela prisão e todas as correntes são quebradas. O carcereiro acorda vê as portas abertas... e seu primeiro pensamento é o suicídio.


    Esse, que é um ponto alto de uma cultura pagã, está se tornando também de nossa cultura... até mesmo cristãos cada vez mais encontram uma maneira de racionalizar isso que é uma tendência cultural de uma cultura, é óbvio, que abandonou e foi abandonada por Deus.


    Como eu disso, esse é um ponto alto de uma cultura pagã que está se tornando nossa... essas pessoas “nobres”  - cheias de “amor e compreensão” dos países mais cultos do mundo... na Europa, por exemplo, onde esta história em Filipos acontece há dois mil anos – tentam aprovar... e aprovam leis para o direito a autodestruição.


    Filmes de sucesso atuais como, "Como eu era antes de você" – tentam glamourizar isso... e sendo um filme para jovens e adolescentes, misturam tudo isso a “amor e compreensão” montando um pacote totalmente destrutivo.


    A mensagem do filme – de uma maneira lúdica, bela... é que a eutanásia é algo que pode ser amoroso, uma opção digna e que deve receber apoio se você ama a pessoa que está sofrendo, etc...


    A agenda de nossa cultura sempre tenta normatizar o que há de mais escuro e terrível no coração caído do ser humano. Mas a tentativa é fazer isso de uma maneira que pareça belo, que pareça “amor”. Muitas vezes essa mensagem é passado de uma maneira tão sutil, tão “bonita” que você está tendo teu pensamento, visão da vida... reprogramado sem perceber. Esse é o objetivo.


    Mesmo entre cristãos, cada vez mais vemos artigos tentando mostrar uma normal compatibilidade entre regeneração e suicídio. Quase sempre, sendo percebido ou não, pautado por explicações da psicologia secular mescladas com uma doutrina bíblica que se isola de outras doutrinas bíblicas. Morte com dignidade, tristeza profunda, depressão... como se tudo isso fizesse o homem perder a consciência dos seus atos. Temos que ter grande cuidado quando queremos trazer conforto a pessoas que sofreram grande perda... foi per uma “piedade” e desejo de confortar assim, que as pessoas começaram achar difícil falar sobre inferno, ira de Deus... começaram falar sobre universalismo... sempre é esse desejo “piedoso” de trazer conforto e não mais dor para os que já vivem num mundo de dor, principalmente no momento de grandes perdas.


    Era muito melhor que todos gritássemos, sem racionalizações, o que Paulo gritou para o carcereiro: “Não lhe faça mal! Não se machuque!”


    Paulo continua: “Todos os prisioneiros estão aqui” O que é isso? Outro evento extraordinário. As portas da prisão estão escancaradas. As correntes se partiram. No entanto, cada prisioneiro está lá? Quem já ouviu de algo assim? O carcereiro caiu diante dos dois prisioneiros extraordinários. Quando isso já aconteceu? Um carcereiro prostrado diante do preso? O chamado eficaz chegou de uma maneira surpreendente mais uma vez. Com o coração aberto, como o de Lídia, o carcereiro perguntou: “O que devo fazer para ser salvo?”


    Como ele chegou a essa pergunta? Aqueles não foram dias comuns em Filipos. Foi um tempo extraordinário. Os dias que precederam este homem ajoelhado diante deles, foi procedido por quatro estranhos chegando e fazendo a cidade entrar em ebulição. As notícias estão explodindo em todos os lugares... a pregação de sobre um homem que ressuscitou dos mortos. Uma das mulheres mais respeitadas da cidade aceitou sua mensagem e deu-lhes hospitalidade. Uma conhecida advinha pitonisa passou dias em toda a cidade dizendo que estes eram os servos do Deus Altíssimo...  então ela foi liberta e transformada através desses homens... tornando-se composta, racional, calma... Eles então são acusados de insurreição, violentamente espancados, mas na prisão em vez de gemidos... eles haviam cantado, louvado e adorado o seu Deus! O Deus deles, como um sinal de sua graça e favor, sacudiu todo o edifício abrindo as portas e quebrando as correntes... ufa... fiquei até sem fôlego ao escrever esse parágrafo. Você não estaria espantado como o carcereiro?


    Agora ele descobre, na hora que iria se suicidar, que NENHUM prisioneiro aproveitou para fugir. E estes homens – Paulo e Silas – estavam realmente preocupados com seu bem-estar e vida? Poupando-lhe da morte por suicídio? Por tudo isso, seu clamor vem ao ter ser coração aberto como o de Lídia: “Senhores, o que devo fazer para ser salvo?”


    Paulo prega para ele a mesma mensagem que durante os próximos dois mil anos ecoará por todo Europa e por todo o mundo ocidental a partir dali: “Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e tua casa!”


    Quando Deus abre o coração como o de Lídia, a pergunta é inevitável. Lembram de Saulo? “O que queres que eu faça Senhor?” Ou as pessoas para Pedro no dia de Pentecostes: “O que faremos então?” Aqui está o carcereiro: “O que devo fazer?”


    Nada! Tudo que você fizer estará contaminado pelo teu pecado. Deus nos dá soberanamente um coração para crer, dá o arrependimento, dá a fé... então cremos.


    Confiamos a vida somente a justiça de Outro, ao seu sacrifício no nosso lugar, expiação, propiciação... Cremos nele como nosso Profeta para nos ensinar, nosso Sacerdote cujo sangue é a resposta final e totalmente suficiente para nossa culpa infinita diante de Deus, como nosso Rei para nos proteger e restringir, operando tudo para o nosso bem.


    Aqui está o Senhor da Glória em pessoa, Jesus Cristo, na perfeição de sua obra consumada. Aqui está você em sua miséria, podridão, vileza e necessidade.  Essa é a tua ÚNICA contribuição na tua salvação. Tua miséria.


    Imediatamente a salvação chegou aquela casa. O carcereiro tomou seus próprios prisioneiros e lavou suas feridas. Os levou para casa e os alimentou. Ele e toda a sua família passaram a crer. Foram salvos e foram batizados. O carcereiro lavou as feridas de Paulo e Silas, e eles, simbolicamente como corpo de Cristo no mundo, lavaram o carcereiro de suas corrupções, feridas... pelo poder da pregação da Verdade.


    Agora temos a casa de Lídia – sua família e servos, o carcereiro e seus familiares... todos creram, todos foram batizados. E a escrava liberta das influências malignas que a aprisionaram por tanto tempo. Estes eram os membros fundadores da primeira igreja em solo europeu. Eles receberão em breve, uma carta que é uma das coisas mais profundas que a mente humana terá acesso neste mundo. É sobre esta carta que queremos falar.


    Doze anos depois, numa reunião da igreja em Filipos, um dos líderes se levanta e anuncia que eles receberam uma carta do amado apóstolo Paulo que de novo estava encarcerado por amor ao evangelho. Uma carta do amado Paulo... e que ele iria ler esta carta para a igreja ali reunida naquele dia.


    Imagine o burburinho de excitação na igreja naquele dia quando o homem começou a ler a carta para eles. Lídia e sua família, a escrava, o carcereiro e sua família... juntos com todos os outros que Deus acrescentara àquela igreja... imagina a excitação quando a carta é lida e eles ouvem as palavras: “Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus.” Filipenses 1:6


    Ah! Lídia assentiu com a cabeça. Quem podia esquecer como Deus começou aquela obra na vida de Lídia, da escrava que não sabemos o nome, do carcereiro que não sabemos o nome... Como ele começou a obra ao abrir o coração de Lídia na beira do rio. Como ela poderia imaginar que aquele dia na beira do rio estava para acontecer algo que mudaria todo o Ocidente, todo o mundo.


    Mas aquele igreja também já conhecia o perigo dos falsos mestres e das  heresias... “Cuidado com os cães, cuidado com esses que praticam o mal, cuidado com a falsa circuncisão! Pois nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos pelo Espírito de Deus, que nos gloriamos em Cristo Jesus e não temos confiança alguma na carne” - Filipenses 3:2,3 – Lídia ao ouvir sobre a depravação da sua geração entrando até mesmo na igreja, podia de novo acenar com a cabeça admitindo aquela realidade.


    Pense em quando o homem chegou nas palavras da Carta que dizem: “porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.” - Filipenses 1:21 – Ah! O carcereiro disse: Amém! Ele sabia como aquele homem podia cantar no meio da noite estando totalmente arrebentado por açoites cruéis.


    E mais, quando é lido para eles: “para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.” - Filipenses 2:10,11 – O velho carcereiro, que trabalhou tantos anos para o Império Romano, viveu toda sua vida no Império Romano... que uma vez reconheceu César como senhor... podia dizer entre os irmãos e sua família naquele dia: “Sim, Jesus Cristo é o Senhor!”


    Foi assim! Foi assim que o evangelho chegou a Europa. Chegou pela primeira vez a Grécia... esses foram os três primeiros europeus que ouviram no solo europeu sobre o Senhorio de Cristo e o confessaram como Senhor! E desde aquela época isso continuou... até que os europeus chegassem a América... e aqui estamos nós... Deus também abriu nossos corações como o de Lídia. Agora podemos começar a olhar, como eles fizeram, com atenção para a carta de Paulo aos Filipenses!