• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Sendo a boca de Satanás!





    “Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.” - Mateus 16:23


    Pedro tinha acabado de confessar que Jesus era o Cristo, o Filho do Deus vivo. Jesus respondeu a ele:   "Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. Então mandou aos seus discípulos que a ninguém dissessem que ele era Jesus o Cristo” - Mateus 16:16-20


    Mas quando Jesus advertiu seus discípulos sobre a necessidade da cruz ( como a pregação sobre sua necessidade tem se tornado rara em nossos dias), Pedro levou Jesus para um canto e começou a repreendê-lo – como é tão comum hoje, a ideia era – “Esse não pode ser um plano de Deus, tenha pena de você, Deus não quer que você sofra... não aceite isso...” – Ou seja, ele disse que a cruz era uma má ideia e disse literalmente que Jesus devia ter pena de si mesmo... “E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso.” - Mateus 16:22 – Como as palavras de Pedro se parecem com a grande maioria dos sermões pregados em nossos dias.


    Mas como éramos para fazer hoje, Jesus discerniu em Pedro outra presença espiritual. O Pedro que pouco antes tinha falado sob a força iluminadora de Deus, agora estava falando sob o poder tentador de Satanás. O espantoso é que o próprio Pedro não pode perceber a diferença, então Jesus chocou a sua consciência com palavras duras: “Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens.” - Mateus 16:23


    O que fez a diferença não foi Pedro focar a sua mente em Satanás para expressar sua vontade, mas simplesmente deixar sua mente se fixar nas coisas e sabedoria dos homens. Coisas como sobrevivência, ter pena de si mesmo, achar que Deus não pode ter um plano que inclui dor, cruz, vergonha, morte, coroa de espinhos... achar que Deus existe para nosso conforto, para nos servir e nos ajudar a evitar toda aflição... Ou seja, qualquer coisa que parece razoável, inteligente, compreensível a mente humana natural, adâmica... mas contrárias a mensagem da cruz, que sempre é um escândalo e loucura para a mente natural: “Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.” 1 Coríntios 1:23


    Sempre que ao pregar, a cruz é omitida para que o mundo, a mente natural possa gostar do evangelho, o pregador não passa de porta-voz de satanás. O que deve ser pregado é o escândalo da cruz: “Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.” -  1 Coríntios 2:2. Essa mensagem deixa claro que um dos motivos pelos quais Cristo morreu é fazer de nós, homens que tomam também a sua cruz e não a ideia do “tenha pena de si mesmo”: “E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.” - Mateus 10:38


    Cristo só encontra homens na estrada do Calvário: “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” - Lucas 9:23 – Ou seja, o Seu chamado para nós é: “Venha e morra!” – Para segui-lo o velho e egocêntrico EU deve ser crucificado, seu mote não é tenha pena de si mesmo, mas, morra para si mesmo. Devemos cada dia nos considerar mortos para o pecado e vivos para Deus.


    Qualquer mensagem “agradável” do tipo – “tenha pena de si mesmo! Deus não pode querer isso para você... não morra... não negue-se, Deus está aqui para satisfazer seus desejos... Deus é bom e não pode fazer parte do Seu plano a cruz, a aflição e a dor...” – Nada mais é do que Satanás falando – por qualquer um que assim fale, mesmo você.

    Nossa oração então deve ser: “Jesus, mantenha-me perto da cruz!”.