• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Sedução! "Não vejo nenhum mal nisso!"





    Sedução! Já sentiu esse poder?  O que é viver neste mundo se o homem não tem Deus como um amigo? O resultado imediato disso é que tudo que cerca esse homem é uma armadilha mortal. Ele realmente foi deixado, como diz o salmista: “em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição”. Salmos 73:18

    Devemos sempre lembrar que o método do pecado é o engano.  Muitas pessoas ao racionalizarem estão tão somente proclamando sua cegueira: “Não vejo nenhum mal nisso!” – O pecado é chamado de “concupiscências do engano” ( Ef 4.22). O homem natural não pode ver o mal que o seduz. Ele cria fantasias, ilusões, irrealidades, distrações... Como quem está em suas garras poderia ver algum mal? Cada pecado não apenas contamina, me faz rebelde... Ele remove as barreiras que deviam se levantar contra a impiedade – ele injeta uma anestesia geral no sistema moral do homem, em sua consciência... Fazendo isso, ele ergue obstáculos intransponíveis ao arrependimento.


    Sem a operação da graça nunca podemos ver as coisas em suas verdadeiras cores. O pecado nos seduz não apenas para o mal, mas para o chamarmos de bem. O pecado pinta de branco todos os nossos males. Você fica duro, você age como se fosse o seu próprio deus, você se auto-justifica. O que te endurece não é apenas o pecado, mas o poder do engano contido nele. Cuidado, diz a Palavra, para não se deixar paulatinamente se “endurecer” – pelo que? “Pelo engano do pecado!” ( Hb 3.13).


    Técnicas contra esse poderoso enganador são fúteis, porque a técnica enganadora do pecado é multiforme. Explora os pontos fortes e fracos do teu temperamento, constituição... É uma rede de muitas malhas e malhas muito finas. O pecado usa na mente “maravilhosas” perspectivas daquilo que está se  oferecendo diante de nós, sufocando com isso os gritos da consciência, e somos convencidos de que as circunstâncias justificam o que desejamos naquele momento: "Cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte" (Tg. 1.14, 15). Eis o poder da sedução!


    Você vai se tornando cada vez menos consciente do mal! O orgulho, impiedade, desprezo pela Verdade, auto-deificação... é o resultado do que começa como uma “bela sedução”. Se você não tiver olhos para ver sua horrorosa face através da graça, você está sendo endurecido diariamente. Para cada pecado o nossa concupiscência tem um belo nome. O pecado encobrirá a tua cobiça chamando-a de prudência.


    O pecado nunca espalha seu laço ao alcance da sua visão descuidada. Ele, por exemplo, faz você valorizar todo tipo de conhecimento que não aumente seu amor por Cristo. Eis um laço que todos os dias está diante de teus pés.


    Só a graça pode destronar o poder sedutor do pecado quando estabelece o reino de Deus no coração.  Porque apesar de sua grande variedade, as armas de Satanás estão contaminadas por uma fraqueza fatal contra o coração do homem regenerado - tudo que ele tem para tentar são coisas perecíveis do tempo que breve vão desaparecer. O novo coração as vê numa luz adequada.


    Precisamos de Graça! Por isso os salmistas oraram para que pela graça lhes fosse dado o conhecimento de seu pecado, para que pela graça pudessem abandoná-lo. "Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração: prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno" (SI 139.23, 24; cf. SI 19.12-14; 119.29). Faríamos bem em tornar nossas essas orações dos salmistas.


    Pouco importa o que um homem sabe se Cristo não é a pérola de grande valor para ele. A constituição de pessoa do Redentor é o efeito de infinita sabedoria, onipotência e amor sem limites num oceano de santidade. É aqui que a fundação do novo homem se alicerça. Há nEle assunto suficiente para  excitar  nossa gratidão, espanto, prazer, alegria... através de eras eternas. As armas temporais de pecado e de satanás se tornam fúteis.


    Jesus Cristo é precioso para você? Você o ama de modo que você morreria por ele? Você conta tudo o que você “perde” por causa dEle como ganho? Então a sedução do mundo, do pecado e de Satanás não terão a menor chance.