• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A igreja odiada... a igreja que mais cresce no mundo!




    Todos nós gostamos de uma boa história. Como cristãos, nós particularmente amamos aquelas histórias  que nos dizem como quando tudo parece perdido, Deus faz um caminho no meio do deserto, ou abre o mar para seu povo.


    Uma dessas histórias incríveis  acontecendo hoje é sobre a igreja no Irã – certamente e é uma das maiores histórias no mundo de hoje.


    É uma história grandiosa, mas é uma história simples, que podemos resumir em poucas frases:

    A perseguição ameaçou acabar com a pequena igreja do Irã. Em vez disso, a igreja no Irã tornou-se o mais rápido crescimento no mundo, e isso está influenciando toda a região para Cristo.


    Tão simples como é, mas tão incrível é a história, que vale a pena examinar com mais atenção.


    Crescimento Em meio a perseguição.

    Em 1979 foi estabelecido na Irã a revolução que estabeleceu o regime Islâmico. Nas duas décadas que se seguiram, crescente e feroz oposição caiu sobre a pequena igreja no Irã. Todos os missionários foram expulsos do país, todo evangelismo foi proibido e proibido haver qualquer cópia da Bíblia na língua persa. Junto a toda essa repressão, muitos pastores foram mortos. Era uma enorme pressão sobre a pequena igreja naquele país. Todos temiam que logo tão pequena igreja definharia até morrer e ser completamente extinta.

    Mas o que aconteceu? Aconteceu exatamente o oposto. Apesar da terrível perseguição e hostilidade do final dos anos 70 até os dias de hoje, os iranianos se tornaram o povo mais aberto e desejosos do evangelho em todo o Oriente Médio.



    Como isso é possível? Como pode ter acontecido? Duas coisas contribuíram para isso. Em primeiro lugar, toda a violência em nome do Islã e repressão, cousou uma desilusão generalizada com o regime, levando os iranianos questionarem suas crenças, sua fé.


    Em segundo lugar, muitos cristãos iranianos continuaram a proclamar corajosamente contra toda a repressão fielmente sobre sua fé aos outros – como é ordenado a todos nós. A face mais negra da perseguição não calou a igreja.


    Como resultado, mais iranianos se tornaram cristãos nos últimos 20 anos do que nos últimos 13 séculos somados desde que o Islã veio para o Irã.


    Em 1979, havia uma estimativa de 500 cristãos de origem muçulmana no Irã. Hoje, somam 1 milhão.


    No ano passado a organização de pesquisa – Operation World – nomeou o Irã como tendo a igreja evangélica que mais cresce no mundo. De acordo com a mesma organização, surpreendentemente , o segunda igreja que mais cresce no mundo está no Afeganistão – sob as mesmas condições da igreja no Irã. Os afegãos estão sendo alcançados na maior parte dos casos, por cristãos iranianos, já que os países tem línguas semelhantes.


    Os testemunhos de homens e mulheres iranianas que vieram a Cristo são poderosos.


    Kamran, por exemplo, era um homem violento, que costumava vender drogas e armas. Um dia, um amigo lhe deu um Novo Testamento. Depois de ler durante cinco dias consecutivos, Kamran foi salvo pelo poder do Evangelho. Quando sua família e amigos viram  sua vida transformada ao longo dos meses seguintes, muitos deles também vieram a fé. A igreja agora se reúne na casa de Kamran mesmo sob o perigo que isso representa.


    Reza foi um  mullah  (um erudito muçulmano), que esperava se tornar um  ayatollah  (líder xiita). Um dia, enquanto estudava em um seminário islâmico no Irã, ele encontrou um novo testamento que tinha sido corajosamente deixado clandestinamente na biblioteca. Por curiosidade, ele o pegou e foi profundamente abalado. Ao longo do tempo, ele se apaixonou por Jesus. Hoje Reza é um plantador de igrejas treinado servindo em várias regiões do Irã.


    As primeiras memórias de Fatemah, por exemplo,  eram de ser estuprada por seus irmãos. Aos 11 anos, ela foi vendida em casamento a um jovem toxicodependente que abusou dela e depois se divorciou dela  quando ela tinha 17. Ao voltar para casa, ela foi estuprada novamente, até que ela decidiu sair. Nas ruas ouviu o evangelho pregado, e ela foi levada pelo Espírito a Jesus. Com o tempo, ela se casou com um homem cristão. Como eles estavam recebendo treinamento em evangelismo e plantação de igrejas, Fatemah se sentiu chamada a voltar para casa e testemunhar a sua família. Toda a sua família se arrependeu e deram vieram ao Senhor. A primeira igreja que Fatemah e seu marido plantaram estava em sua casa de infância.



    Cada testemunho dos muitos, em meio a perseguição, morte e sofrimento... é uma celebração dolorosa, mas maravilhosa da beleza do evangelho. Cada uma dessas vidas é um poderoso lembrete de que apesar da perseguição, violência, morte... talvez por causa também de tudo isso somado... o evangelho de Jesus brilha mais fortemente na escuridão – a beleza do Seu valor infinito a visto, e a igreja de Cristo cresce.


    Nunca esqueça, que mesmo quando tudo parece contrário ao Evangelho, Deus está escrevendo a história. Vivemos numa época em que cristão estão sofrendo terrivelmente – particularmente e principalmente num contexto islâmico – mas Paulo nos exorta a “nos gloriarmos na esperança, sermos pacientes na tribulação, perseverar na oração” ( Romanos 12.12 ). Este é o nosso chamado, e a perseguição não pode impedir isto – nem o crescimento da igreja de Cristo.


    Deus está escrevendo a história em todo lugar de maneiras diferentes – e a história que Ele está escrevendo no Irã nos lembra que todos nós temos motivos abundantes para nos alegrar e permanecermos confiantes no Deus soberano e no poder infinito do Evangelho. Jesus vai edificar a sua igreja – Essa é uma promessa feita por quem não pode mentir: “Eu edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” - Mateus 16:18


    Orem pela igreja no Irã e por toda a igreja perseguida no mundo. E que o exemplo deles nos leve a sermos fiéis no contexto em que vivemos, testemunhando ousadamente a Verdade do Evangelho.