• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O Túnel que conduz ao coração!




    A sua garganta é um sepulcro aberto; as suas línguas tratam enganosamente - Romanos 3:13.


    O apóstolo Paulo reúne citações do Antigo Testamento para ilustrar que os órgãos do corpo humano que Deus projetou para a justiça e glorificá-lo,  agora se transformaram em ferramentas da maldade: a garganta, língua, lábios, boca, pés e olhos. O corpo que Deus deu ao homem é usado por pecadores para fins malignos.


    Uma sepultura aberta.


    Paulo começa por dizer que a garganta é um sepulcro aberto, lembrando-nos da fala de Cristo aos fariseus. Jesus chamou os fariseus "sepulcros caiados" (Mateus 23:27), porque eles foram cuidadosamente pintados na parte externa para transmitir uma imagem e um  clima de tranquilidade, pureza e limpeza, mas eles encobriam decadência moral e a deterioração de corpos de mortos dentro.


    A partir desta sepultura aberta, iria poluir todo o meio ambiente. Sepulturas no mundo antigo eram hermeticamente fechadas. Os fariseus, pelo menos, tentaram encobrir seu pecado, mas Paulo ao descrever a depravação do homem usa a metáfora chocante que a garganta é um sepulcro aberto.


    Um cadáver vivo.


    A garganta é o túnel que conduz ao coração. Como um túmulo descoberto, a garganta  do cadáver em putrefação que é coração humano sua contaminação para o mundo. Assim, o centro do mal do homem é o seu coração. Não é a sociedade que contamina o coração do homem, mas o coração do homem cria a sociedade em putrefação.



    A partir da garganta nos movemos para fora em direção a língua. Paulo diz que o homem caído revelou a corrupção de seu coração morto e em putrefação, por meio das mentiras de sua língua. A fratura da verdade é característica de homens caídos e os diferencia de Deus, que não fala mentira, e que nunca distorce a verdade.


    Tiago escreve que a língua "também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno." (Tiago 3: 6).


    Jesus aprofunda nossa compreensão da língua quando ensinou que "os homens terão que dar conta no dia do juízo de toda palavra inútil que tiverem falado," (Mateus 12:36).



    Quão perceptível é a diferença que existe na sua língua daquela de um incrédulo? Que cuidado você tem com tuas palavras? Peça a Deus hoje para ajudá-lo a proteger teus lábios, para que tudo que você diga possa trazer glória e honra a Ele, mostrando a completa diferença entre um homem vivo e um morto.