• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O que há de "novo" no "evangelho" hoje é tão velho quanto o diabo.





    A teologia da Prosperidade não é nova, a teologia da auto-estima não é nova, a teologia humanista não é nova, a teologia alicerçada em boas obras e o social não é nova... é tudo mofado de tão velho que é.

    Olhe o que diz o profeta Isaías há milhares de anos atrás: “Ai dos que são sábios a seus próprios olhos e inteligentes na sua própria opinião”  (Is 5.21).

    Entenda, a Bíblia é um livro extremamente contemporâneo. A ideia de que este é um livro ultrapassado para a era atômica e de viagens espaciais, tecnologia de ponta... é uma grande tolice.

    Onde nós podemos encontra a melhor descrição da vida que os homens vivem hoje? Você encontrará na Bíblia.

    Ela diz: o problema humano é sempre o mesmo: “na há nada de novo debaixo do sol” (1.9). Entendeu a palavra? NADA! A jactância e o orgulho do mundo e da igreja moderna ,e simplesmente ridícula – “Hoje nós temos uma nova visão, nós avançamos, estamos em outro patamar... A igreja tem uma visão moderna – não aquela ultrapassada dos tempos antigos, dos Reformadores, Puritanos...  Usamos marketing, focamos nas necessidades do homem, usamos nossa sabedoria para atrair pessoas, usamos estratégias eficientes, tornamos o evangelho relevante... vivemos de seminários a seminários aprendendo algo novo e relevante...”

    Que grande confiança em nosso intelecto! “Ai dos homens que são sábios a seus próprios olhos e inteligentes na sua própria opinião” (Is 5.21).

    O homem se colocou no pedestal – é a essência do humanismo – acreditaram que suas mentes compreenderam e apreendem tudo! “Ai dos que são sábios...” – O mundo e a igreja atual dizem – “olhem para mim! Não somos maravilhosos?!  Olhe nossas realizações, nossos métodos, nossa capacidade de tornar essa coisa velha que é o evangelho em algo relevante...”

    Deus pronunciou através de Isaías um “Ai” sobre a igreja daqueles dias – centrada na sabedoria humana e com valores mundanos. Desde o início é assim – isto é tão velho quanto a humanidade. No Éden esta foi a raiz do problema – “vocês serão como deuses – conhecendo o bem e o mal” – ou seja – Deus quer restringi-los, restringir a capacidade da mente de vocês e as grandes realizações que suas mentes podem realizar... Se vocês comerem do fruto, Ele sabe que vocês terão entendimento, saberão tudo, serão iguais a Deus... é isso que ele teme – a glória do homem!


    Acreditamos nessa mentira no início de tudo, e continuamos a acreditar nela hoje – e ainda chamamos isso de moderno, novidade... nada pode ser tão velho – “sábios aos seus próprios olhos...” – O homem sempre achou que seus pensamentos eram mais altos do que os de Deus. Esse sempre foi o problema do mundo ímpio, de Israel, da igreja.


    O mundo antigo era diferente? Nem um pouco. Olhe o que Paulo diz logo no início de sua carta aos crentes da grande e ‘maravilhosa’ cidade de Roma: “Pois, tendo conhecido a Deus, não o honraram como deus, nem lhe renderam graças; pelo contrário, eles se perderam em VÃOS RACIOCÍNIOS, e seu coração insensato ficou em trevas. Jactando-se de POSSUIR A SABEDORIA,  tornaram-se TOLOS e trocaram a glória do Deus invisível por imagem do homem corruptível... Por isso, Deus os entregou...” (Rm 1.21-24).


    Nós devíamos tremer só de ouvir alguém dizer que encontrou uma estratégia nova para tornar o evangelho relevante, salvar vidas?... Estratégia para regenerar alguém? Para tirar alguém do Império das trevas? Estratégia que dá ao homem caído um novo coração? Que o tira da morte para vida? Estratégias mundanas e que flui da sabedoria humana e  que faz um homem deixar de ser mundano para ser santo? Ah! a glória da sabedoria humana!!! Isso é tão velho quanto o Eden. O homem com toda a sua sabedoria não consegue criar uma mosca do nada. Nem um mísero mosquito. Ele pode criar um novo homem? É simplesmente patético o homem dizer que sua estratégia pode salvar alguém – é como uma criancinha dizendo que vai fazer um novo universo com um baldinho de água e um pouco de lama – “...se perderam em vãos raciocínios; e seu coração insensato ficou em trevas... jactando-se de possuir a sabedoria, tornaram se tolos...” – Que declaração precisa do apóstolo Paulo.


    O que há de novo no evangelho hoje é tão velho quanto o diabo. O que as novas estratégias são – senão usar a cobiça humana para atrair homens mundanos cheios de concupiscências?  - e desde quando alimentar as concupiscências humanas liberta os homens exatamente dessas cobiças?

    O que há de novo no amor ao dinheiro? 
    O que há de novo na busca pelo prazer? 
    O que há de novo na busca pela cura em detrimento da Verdade? 
    O que há de novo na busca por entretenimento? 
    O que há de novo no maravilhar-se com a sabedoria humana e suas estratégias em detrimento da mente de Deus? 
    O que há de novo em colocar o homem no centro e Deus como seu serviçal? 
    O que há de novo em não se acreditar na Palavra de Deus sem desejar acrescentar nada a ela? 
    O que há de novo em querer servir a Deus nos seus próprios termos? 
    O que há de novo em criar deuses imaginários e adorá-los como se Deus fossem? 

    Olhe para o mundo, olhe para a "igreja" que expressa o mundo e responda: O que há de novo nisso? Sequer existe heresias novas – todas elas são apenas heresias requentadas.

    Cobiça, cobiça, cobiça... o que há de novo nisso? A igreja diz coletivamente, o homem diz individualmente: “Eu estou bem cara”! – que moderno. “Está tudo bem! Eu tenho dinheiro para hoje e para o futuro. Enriqueci. USEI A CABEÇA. A estratégia certa. Que cara inteligente eu sou! – ‘Eu sou o cara!” – que  moderno, que contemporâneo, que sabedoria, que inteligência! – Como isso empolga.

    “Tolo” – diz Deus – “Esta noite pedirão a tua alma; e tudo que acomulastes com sua sabedoria relevante – para quem será?” – A Bíblia sempre pronuncia o que Isaías pronunciou – um “AI” sobre tudo isso. E porque ela faz isso? Porque tudo isso é uma MENTIRA. Era mentira para os nossos pais no Eden, era mentira nos dias de Isaías, era mentira nos dias de Cristo e do Apóstolo Paulo – É mentira hoje. Deus diz que os que são sábios aos seus próprios olhos serão condenados. Será que entendemos? Não repreendidos, não perder algumas benções – mas CONDENADOS.

    Nossos valores sempre corrompidos. Estamos ganhando o mundo! O Mundo inteiro está sendo ‘abalado’ – para usar o linguajar GOSPEL. Vamos ganhar o mundo inteiro – vamos conquistar... Que coisa velha e mofada. Nossa sabedoria já foi julgada por Deus há muito tempo atrás. Nossa idéia de conquista e ganho... Clara e calmamente Jesus diz: “O que aproveita o homem ganhar o mundo inteiro (de conhecimento, riqueza, poder, multidões... – os sinais de status do mundo e da igreja hoje) e perder sua alma?”- Olhe a sociedade degradante em que nós vivemos. Olhe a vergonha que o ‘evangelho humano e relevante tem sido’ – e os homens ainda se gabam da sua sabedoria – Semanalmente é lançado um livro evangélico ‘novo’ com suas estratégias mofadas. Corremos para comprar – e nosso evangelho fica cada vez mais relevante. Onde está a sabedoria em fazer os homens inconversos seguirem um evangelho falso e terminarem no inferno?

    O mundo nunca soube, e hoje, nem a ‘igreja’ sabe mais a causa do problema humano. Vamos aprovar algumas leis, vamos fazer algumas passeatas, vamos atrair os jovens com a música, vamos...  Chamamos isso de sabedoria – Pode ser – mas somente aos nossos próprios olhos : “Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos e inteligentes na sua própria opinião”. As pessoas ‘profetizam’ que este século será maravilhoso – que a igreja está conquistando tudo... mas o fato é que a ‘igreja’ está cheirando mal.

    Deus contempla o homem e pronuncia um “Ai” – O humanismo não é somente um erro e uma mentira – ele nos conduz e nos leva ao orgulho, o maior de todos os pecados. O mais feio – que estrago ele tem causado a humanidade – “sereis como deuses” – Que estrago na igreja “moderna”!

    Em nosso orgulho desprezamos a Palavra de Deus como ineficiente para este mundo maravilho e moderno. Mostramos desprezo por tudo que veio antes – achamos que somos originais e apenas repetimos o erro primeiro homem – algo poderia ser mais velho? – Deus nos julgará em nosso colossal orgulho e vaidade. Abandonamos a Palavra, criamos cisternas rotas – e achamos tudo muito relevante. É horrível! Deus odeia isso. Deus contempla o homem ereto e inflamado em seu orgulho, sabedoria, relevância e pronuncia o seu ‘ai’ sobre ele.

    Essa autoconfiança sempre leva à rebelião contra Deus – foi assim no Eden, foi assim quando satanás caiu... Adão achou que se pudesse ter um pouquinho mais de conhecimento ele poderia tornar a vida que Deus criou mais relevante e interessante... E então eles elevaram sua auto-estima (Ah! A Teologia da auto-estima – que moderna e relevante ) – E assim, para sua ruína, o ser humano nunca desceu do seu pedestal – e tem ido de mal a pior – como diz Paulo – “...enganando e sendo enganado). Rebelião contra Deus é a essência da sabedoria humana – O homem com pobre intelecto sempre se achando mais relevante que Deus, sua mente, sua Palavra.

    Deixa a igreja expressar seu novo conhecimento – dizem muitos – Deixa que façam o que quiserem – deixe que cuspam nas coisas santas – não me fale de lei – não me venho com moralismo. Isso legalismo. Façam amor...

    O amor proclamado em nossos dias não passa de lascívia -  e dar a lascívia o nome de amor não tirará dela sua sujeira e iniqüidade. O ‘amor’ pelas almas que abandona a Verdade de Deus para ser relevante  para ganhar o mundo – não passa de cobiça... Soberba da carne, soberba dos olhos, soberba da vida (sinais de status) que o mundo traz consigo.

    Precisamos voltar a Palavra – nunca houve uma forma de humanismo na terra que não tivesse levado o homem ao declínio moral. Olhe esta sociedade,–  Olhe para a tão sábia igreja moderna – “declarando-se sábios, eles se tornaram loucos” – e qual foi o resultado? “Por isso Deus entregou tais homens a imundícia, pela lascívia de seu próprio coração, para desonrarem... eles mudaram a verdade de Deus em mentira... (a igreja devia estar focada em Deus e não tentando ser relevante para um mundo ímpio) – mudaram a verdade de Deus em mentira, (fazendo o quê?) – adorando e servindo a criatura ( a igreja não está a serviço do mundo – nem os homens aos milhões são sua meta – não é o mundo enchendo a igreja que a torna relevante ) em lugar do CRIADOR, o qual é bendito eternamente, amém.”

    Relevância? O homem no centro de tudo? Seus desejos insaciáveis controlando tudo? – Não há nada de moderno nisso – olhe o mundo, olhe a igreja relevante dos nossos dias – tudo isso não passa de um museu de grandes novidades. De fato tudo isso – a criatura sendo exaltada no lugar do Criador - é tão velho quanto o diabo.