• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Nos gloriamos nos sofrimentos ou apesar deles?







    Sofrimento e esperança. Deus tem muito a nos falar sobre essa conexão. Nós sofremos. Todo mundo sofre. O que é o sofrimento? É o fato de ter algo em sua vida que você não queria que estivesse lá mas que você não pode mudar. Muitas vezes o sofrimento é o oposto disso, você não tem algo em sua vida que você “precisa” desesperadamente, mas não pode ter.


    Todos nós temos coisas em nossas vidas que não queremos, e todos nós não temos coisas em nossas vidas que precisamos.


    Você não precisa ir procurar o sofrimento, ele te acha. Uma doença imprevisível, seus negócios afundando, a perda de alguém amado, casamento em crise, um filho rebelde quebrando seu coração, e assim poderíamos fazer uma lista enorme. Em algum momento o inimaginável vai encontrar você.


    Os que são “fortes” podem dizer – Ok, vou começar de novo – outros não terão essa mesma perspectiva. Mas nenhum dos dois casos, por fim, pode vencer. Mais sofrimentos virão e virão... até que a morte chega.


    Algo muito maior é dito para nós sobre o sofrimento do que qualquer caminho – otimista ou pessimista – que possamos estabelecer, e o único que faz toda diferença.


    Quando sofremos Deus nos dá um dom: “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” -  Romanos 5:3-5

    Deus no sofrimento nos da o dom da novidade. Ele está abrindo uma porta para uma nova experiência de seu amor. É sobre isso que Paulo está falando conosco aqui em Romanos. Um Deus poderoso capaz de usar nossas experiências de profundo sofrimento para tornar a  ÚNICA esperança verdadeira mais real para nós do que jamais poderíamos sonhar.


    Deus não vai nos proteger do sofrimento, ele quer mudar a forma como nós sofremos. Ele é capaz de derramar o seu amor em nossos corações bem no meio dos nossos sofrimentos. Mais do que isso, nos levar a nos gloriarmos em nossos sofrimentos... isso pode parecer estranho, mas é a mais pura verdade.


    Paulo aqui em Romanos 5 está respondendo a uma pergunta. Em Romanos de 1 a 4, ele tornou o evangelho claro, por causa disso, sabemos que somos muito piores do que jamais poderíamos ter imaginado, e de que somos amados mais do que jamais sonhamos. Paulo deixou claro que o evangelho não é sobre o que nós fazemos para Deus, em nossa total depravação, somos merecedores apenas de Sua ira. O evangelho é o que Deus fez por nós, diz Paulo. Ele nos levou de novo a uma verdadeira paz com Ele através do sacrifício de Cristo na cruz e nós o recebemos com mãos vazias, desprovidas de tudo, ao recebermos dEle o dom da fé. Quando já temos isso... então chegamos em Romanos 5.


    “Justificados pois pela fé, temos paz com Deus!” – Temos razão para ficarmos de pé olhando nosso destino eterno. Nosso futuro glorioso, dado pela graça molda todo nosso caráter... Então Paulo nos versos 3-5, pressiona a realidade disso agora, nos gloriamos na “esperança da glória de Deus” – mas não somente nisso. Nós nos gloriamos num futuro perfeito, nas agora temos um presente cheio de sofrimentos. Então ele diz o impensável – “nos gloriamos em nossas tribulações e sofrimentos do presente”.


    O que agora isso pode significar? De que maneira concebível podemos nos gabar em nossos sofrimentos e encontrar significado pessoal e satisfação em nossos sofrimentos? Você pode dizer: “eu não me glorio nos meus sofrimentos...” – Mas a justificação pela fé muda a maneira como sofremos. A justificação pela fé nos ensina a nos vangloria em nossos sofrimentos – não apesar de nossos sofrimentos – mas por causa de nossos sofrimentos. No verso 2 Paulo diz que nós nos gloriamos, não apesar da esperança da glória de Deus, mas na esperança da glória de Deus, agora aqui, ele diz o mesmo, nos gloriamos nas tribulações e não apesar das tribulações.


    Aqui está o ponto – É Cristo toda nossa satisfação? É aqui que o sofrimento entra como algo glorioso. Se você de fato foi regenerado e é um com Cristo, você não será poupado de sofrimento neste mundo mau. E os sofrimentos deixarão claro, ao encontrar neles completa satisfação em Cristo, que você não é um impostor, não é um amigo, um com Cristo, em dias de tempo bom, mas leal corpo de Cristo na terra. Havia uma tonelada de sofrimentos sobre o apóstolo Paulo. Ele então pôde dizer: “Não importa, para mim o viver é Cristo... tenho por perda todas as coisas por amor a Cristo... ainda que o homem exterior se corrompa (seu corpo), o homem interior se renova a cada dia...” – Você vê o que o sofrimento está fazendo?


    Nós nos gloriamos em nossos sofrimentos, porque ver e experimentar a realidade de que Cristo é tudo, vale tudo. Você descobre isso, e se alegra, porque você não queria estar no campo adversário, e agora você sabe onde está. Sabendo que “que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão...”

    Toda confusão é dissipada. O que nós odiamos no sofrimento, é que parece que estamos perdendo a nossa chance na vida. Parece que o sofrimento nos nega tudo o que torna a vida ser algo que vale a pena ser vivida, tudo que nos faz feliz. É por isso que isso leva os homens ao fundo do poço. Eles perdem a esperança no sofrimento e não ganham esperança como Paulo diz sobre os justificados que agora estão em paz com Deus.


    Sem essa realidade o sofrimento suga a esperança, eles sofrem e parece que a vida está escorregando por entre os dedos para sempre. Isso é terrível. Mas a justificação pela fé altera tudo. A justificação pela fé redireciona para onde o sofrimento nos leva, não no fundo do poço, mas para uma profunda esperança. Esse é o ensino aqui. O Evangelho coloca um novo pensamento em nossas mentes. Agora minha única chance de felicidade está em Deus que é desfrutado por tudo que Cristo fez e é para mim. Sua graça redefiniu o meu futuro maravilhosamente. Estou indo para o céu, estou indo para casa agora. Todas as minhas dívidas foram pagas antecipadamente, e nada pode roubar a glória preparada para mim... com Cristo, com Cristo, a esperança do futuro muda radicalmente o presente. Se eu posso me gabar, me vangloriar na esperança da glória, eu também posso me gabar diante de qualquer coisa agora – dificuldades, medo, stress, exclusão, calúnia, injustiça, dor, agressão, crítica, racismo, impotência, fraqueza, vergonha, doença, morte, martírio...


    Você vê a mudança de caminhos aqui, nos versos 3-4? “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança.” Romanos 5:3-4 – Se você está em Cristo, seus sofrimentos estão te levando na direção da esperança.


    Então em meio ao sofrimento hoje Deus está dizendo: “Não pare!” – Quando em meio ao sofrimento andamos com Deus em sua força, através de nossas terríveis experiências, crescemos. Nós descobrimos que nossa fé é real. Que não era mera chuva de verão... alegria em tempo bom que o coração natural pode ter. Ele revela, você está em Cristo. Isso que Paulo que dizer, autenticidade comprovada, o negócio real, o espírito de um soldado veterano endurecido pelas batalhas que deixou para trás. Quantas vezes as pessoas perguntam – “Eu realmente estou em Cristo, tenho fé justificadora... ou estou me enganando? Será que eu estaria com ele se tudo estivesse dando errado, me deleitando nele? Será que eu morreria por Cristo?” – Deus conhece isso. A incerteza... Então ele leva você a resposta, leva seus verdadeiros soldados até o lugar na linha de batalha onde tudo o que resta é Deus, e lá e somente lá, você descobre que ele é tudo que você precisa – descobre que realmente você está em Cristo. Você realmente creu no evangelho, você foi regenerado. Então você se gloria NO sofrimento e não apesar do sofrimento. E o sofrimento produz em nós grande resistência agora, o que nos leva inquestionavelmente a autenticidade comprovada, e nos inspira, e nos enche de mais esperança confiante de que, com Cristo, podemos enfrentar qualquer coisa.


    Por isso, quando sofremos, Deus não está falhando, Deus está realizando em nós algo mais valioso do que a vida e qualquer coisa que pudéssemos imaginar.