• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Mas por que que a minha raiva é errada?







    “Estou com raiva” – por que? -  “Alguém fez algo contra mim que não deveria ter feito... que eu tinha pedido para não fazer... mas a pessoa foi em frente e fez assim mesmo. Estou frustrado, irritado, aborrecido e furioso. A situação do país, da igreja, no trabalho, casamento... é insatisfatória...”

    Então o que é raiva?

    Eu já ouvi muitas pessoas falarem que a raiva é apenas uma resposta natural à dor.

    Mas se a raiva é natural, então parece que não há problema em ficar com raiva. Parece que não há nada de errado em ficar com raiva. Mas isso é verdade?

    Onde a Graça não reina raízes de amargura fincam-se no solo do coração. Raízes crescem para baixo, indo cada vez mais fundo e se fixando de maneira ser impossível não gerar na parte externa seus frutos danosos: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” - Hebreus 12:15

    Os frutos da amargura não ficam circunscritos ao amargurado, mais contamina muitos, causando estragos que vão muito além do coração onde ela fincou raízes.

    O que a Bíblia diz sobre isso?

    E aqui está o que Paulo diz:

    “Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós, bem como toda a malícia...” Efésios 4:31

    “Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.” - Colossenses 3:8

    Então, quando eu estou com raiva, Paulo quer que eu a mortifique, a lance fora... não a justifique de forma alguma.


    Mas por que  que a minha raiva é errada?

    O que é raiva?


    A razão por que ficamos com raiva é porque alguém ou alguma coisa, evento... nos causou alguma perda ou dor.


    Vamos dizer, por exemplo, que alguém está na pista rápida da estrada na tua frente. Por que isso faz você bravo? É porque eles estão tirando-lhe a conveniência, prazer e liberdade de ir mais rápido.


    Ou vamos dizer que alguém esteja sendo promovido ao invés de você. Por que isso te faz ficar ressentido e com raiva? É porque eles estão tirando-lhe a renda, reconhecimento e satisfação de ser promovido.

    Viu como isso funciona?

    Toda vez que sentimos raiva é porque alguém nos causou alguma perda. E quando nós experimentamos a perda, dói. E quando sofremos, queremos compensar essa dor, satisfazer a dor.


    Então, como podemos fazer isso? Achamos que devemos de alguma maneira atingir a pessoa que nos feriu.


    Pensamos isso vai nos fazer sentir melhor.

    E assim nós...

    Falamos algo insultuoso enquanto passamos o idiota andando como uma tartaruga na pista de velocidade...


    Me sinto amargo em relação a quem me feriu...


    Caluniamos quem nos feriu para outras pessoas...


    Ou temos conversas imaginárias sozinhos onde as colocamos em seu devido lugar...

    Ou lhe damos o tratamento do silêncio no trabalho, igreja, família...

    Passamos na pista da direita balançando nossas cabeças...

    Sabotamos sutilmente seu trabalho...


    Então a raiva é o desejo de satisfazer a minha perda dando o troco para a pessoa que me magoou.


    Se o pensamento é centrado em Deus não é difícil entender por que a raiva é tão grande pecado.

    Imagine que você tem um tio rico, que disse que, se alguém lhe roubasse dinheiro, ele lhe daria dez vezes a quantia que foi roubada. É isso mesmo - dez vezes!!


    Então imagine que alguém roubasse 10.000 reais de você. Isso é uma perda. Isso dói. E assim você deseja fazer algo para confortar você nessa perda, compensar essa perda, e satisfazer essa perda.


    Então, como você pode fazer isso melhor?  Ir ao seu tio rico que lhe fez a promessa.  Dez vezes 10.000 Reais é  100.000 Reais. E quando você receber essa 100.000 Reais você irá se sentir confortado. Você estaria em paz. Você não sentiria nenhuma raiva.


    Você ainda acha que o que a pessoa fez foi errado ( Muitas vezes é só a tua sensibilidade exagerada que faz você se sentir assim – outras vezes não, o mal é real). Muitas vezes situações levam ao que podemos chamar de justa indignação. Mas mesmo assim você não iria ficar com raiva. Mas agora eu tomo minha raiva. Alguém me causou perda. Doeu. Foi errado. Então eu quero confortar o meu sentimento de perda, satisfazer a minha perda... E eu tenho um “tio” rico – Deus é meu Pai. Ele prometeu que a alegria de conhecê-Lo iria compensar todas as eventuais perdas terrenas, agora e sempre:


    “E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.” - João 6:35

    “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.” - Romanos 8:18
    “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente” - 2 Coríntios 4:17

    Mas o que eu fiz apesar das promessas? Eu ignorei a Deus  e escolhi a raiva. Eu tentei satisfazer a minha perda revidando em direção a pessoa que me machucou.

    Eu pensei e pensei sobre o quão erradas eram as suas ações.
    Eu reclamei em casa sobre isso com minha esposa,
    Tive conversas imaginárias em minha mente...

    Assim você pode ver como a raiva é totalmente perniciosa? É porque quando estou com raiva eu não estou confiando na promessa de Deus que ele seria minha satisfação. Em vez disso estou confiante de que vou estar mais satisfeito em quebrar a comunhão com Ele e dar o troco a alguém.
    Então, sempre que estou com raiva eu estou virando as costas para Deus como meu tesouro totalmente satisfatório. E isso é a essência do pecado.


    Como posso vencer a minha raiva?


    Vou voltar meu coração para Deus e buscá-Lo. Eu vou confiar nEle para confortar a minha perda com a Sua glória, Sua majestade, Sua bondade em Cristo.


    1) Diariamente lembre-se que os seus pecados contra Deus, que já foram perdoados em Cristo, são muito maiores do que qualquer pecado que outras pessoas possam cometer contra você, e que o padrão pelo qual você deve perdoar os outros é o quanto Deus perdoou você: “Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” - Efésios 4:32 – “Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” - Efésios 4:32.


    2) Conscientemente repudie todas as formas de amargura e se recuse a se tornar um agravante nas dores dos outros: “Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós,” - Efésios 4:31


    3) Confesse a Deus imediatamente o seu sentimento contrário ao claro ensino bíblico para que a amargura não renda terreno a Satanás, dando a ele lugar em sua vida: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo.” - Efésios 4:26-27


    4) Lembre-se que nenhuma lesão ou ofensa que você experimentou, ou vai experimentar, pode se comparar com a ofensa que Cristo recebeu e mesmo assim orou: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" - Lucas 23:34


    5) Perdoe de coração aqueles que o magoaram, real ou imaginariamente, intencional ou não intencionalmente: “Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.” - Mateus 18:35


    6) Lembre conscientemente de José (“Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida.” - Gênesis 50:20) – Não esqueça, se de fato você é uma pessoa regenerada, então, Deus está sempre trabalhando nos bastidores ocultos para seu bem, para transformá-lo na mesma imagem de Cristo: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” - Romanos 8:28-29


    7) Nunca se vingue ou tente fazer as pessoas pagarem por seus pecados – “Não vos vingueis a vós mesmos, amados... porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.” - Romanos 12:19 – Deus toma para si a justa atribuição de fazer justiça com todos os homens – ou punindo-os por seus pecados, ou, se houver verdadeiro arrependimento, punindo o pecado deles em Cristo: “Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito” - 1 Pedro 3:18


    8) Lembre-se diariamente que a ira de Deus contra você e seu pecado, foi propiciado por Cristo – “Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus” - Romanos 3:25 – “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados...” - 1 João 2:1-2 – Ou seja, você não tem o direito bíblico abrigar raiva e ressentimento em relação a outra pessoa.


    9) Humilhe-se e peça perdão para as pessoas contra as quais você foi amargo – “Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.” - Mateus 5:23-24


    10) Abençoe aqueles que te machucaram; vença o mal com o bem: “Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” - Romanos 12:19-21


    11) Lembre que o amor cobre uma multidão de pecados: “Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.” - 1 Pedro 4:8


    12) Ativamente e intencionalmente opte por não se lembrar dos erros que os outros cometeram contra você. Ativamente escolher não lembrar é diferente de esquecer. Em Jeremias 31.34, Deus diz que “não vai mais lembrar” os pecados do seu povo. Isso não é uma falha de memória ou esquecimento. É uma escolha consciente de Deus de não reter mais o nosso pecado contra nós. Temos que fazer o mesmo com o pecado dos outros.


    13) Destrua as “listas de pecados” cometidos contra você, mentais ou reais: “...não se ira facilmente, não guarda rancor.” - 1 Coríntios 13:5


    14) Se estiver em seu poder e possibilidade, faça as pazes com os outros: “Façam todo o possível para viver em paz com todos.” - Romanos 12:18 – Mas se não for possível, ou seja, outra pessoa escolhe permanecer seu inimigo, ame e ore por ele, enquanto você está comprometido em obedecer a Deus, mesmo nessa situação o seu coração ficará livre de amargura: “Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem” - Mateus 5:44


    15) Confie em Deus para julgar com justiça: “Quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga com justiça”  - 1 Pedro 2:23



    Essa é a única opção para um filho de Deus: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” - Hebreus 12:15