• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    E na escuridão aprisioná-los, onde as sombras se deitam.






    Há uma inscrição no anel da saga O Senhor dos Anéis de Tolkien que diz:


    “Um anel para todos governar.
    Um anel para encontrá-los,
    Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los.
    Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam”.


    Não há uma terrível semelhança com tudo que nos cerca? A palavra de Deus nos convoca a avaliar a força da posição do inimigo, seus recursos e habilidades, suas reservas de munição, o seu poder de fogo, sua experiência, sua liderança e organização, as estratégias e métodos que ele pode vir a usar, a vantagem psicológica que ele vai tentar ganhar. Paulo fala aqui das "ciladas do diabo "


    Olhe como é poderosa a descrição que Paulo faz:


    “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6:12


    Satanás quer ganhar uma vantagem sobre nós. Nós não estamos no escuro sobre isso ( o mundo inteiro está), mas Paulo diz, ele não vai nos surpreender, " Nós não ignoramos os seus ardis ". Temos de resistir a Satanás, mas onde ele está, o que ele está fazendo, como ele está tentando nos destruir, como podemos ser mais eficaz contra ele?


    Você está atento e firme? Você está numa posição completamente diferente do mundo ao seu redor?


    No fim do primeiro filme – O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel, o pequeno grupo foi obrigado a atravessar a escura mina de Moriá... quase no fim da grande mina escura eles chegam a uma fina ponte sobre um grande abismo. Depois de todas atravessarem Gandalf fica na ponte só, um homem velho e frágil contra um ser enorme com um chicote de fogo, uma criatura das trevas chamada Belrog, uma criatura de fogo e chamas...  Tal encontro é mais do que qualquer um deles, da Sociedade, esperava encontrar nesta jornada quando concordaram em acompanhar Frodo, um pesadelo maior do que eles poderiam ter imaginado.


    Eis o que Paulo quer que a cada dia tenhamos em mente ao nos alertar – “contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6:12


    No final, apenas Gandalf permanece firme, e custa-lhe tudo. Então aqui está o ponto. Cristianismo não é entretenimento, este mundo não é um parque de diversões, mas um campo de batalha.


    Nos dias de Paulo como ainda hoje, guerra é algo deliberado. Nos dias antigos publicamente os valentes iriam colocar sua armadura, e então lentamente ir a pé para a sua posição - era uma declaração pública de sua intenção de enfrentar o inimigo. Às vezes isso foi feito quando era óbvio que os exércitos inimigos eram bem maiores. Como agora conosco. Mas ao fazer isso, aqueles homens da antiguidade com suas armaduras prontas e caminhando para a batalha, estavam mostrando seu desprezo por meros números. Eles estavam dispostos a sacrificar suas vidas.


    Como servos de Cristo fazemos uma declaração pública diariamente para o mundo todo ver, colocamos nossa armadura, nos fortalecemos no “Senhor e na força do seu poder” – não estar fazendo isso e não ter entendido como este mundo é – como a descrição do Anel é verdade sobre cada homem fora de Cristo:

    “Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los.
    Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam”.


    Sua declaração pública diária de intenção o faz colocar a Armadura de Deus ( Se revestir de sua Palavra em todos os aspectos), sabendo que antes de ter dado o primeiro golpe, antes da trombeta soar uma nota, o desejo do inimigo é nos intimidar – nos conformar com o seu “mundo de sombras” – eis a pressão diária em viver como um sacrifício vivo (Rm 12.1) – Satanás ( ou Belrog na ponte em Moriá), o mundo, através da intimidação, da pressão por conformação, nos diz: “Nem pense em lutar comigo”. O objetivo geral é “plantar o medo nos corações” – é nos dizer: você está numa batalha perdida se desejas viver em santidade neste mundo, ou amar a verdade num mundo consagrado a mentira e ao engano. É impossível resistir – você será governado pelas sombras como o mundo inteiro que jaz no maligno:


    “Um anel para todos governar.
    Um anel para encontrá-los,
    Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los.
    Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam”.


    Eis a tragédia de um evangelho que tenta se moldar ao mundo. Não é simplesmente de acordo com homens, carne e sangue – “o mundo jaz no maligno!”, diz Paulo – “contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século”


    Satanás é especialista em absorção de luz, de sombras, e na geração de grandes vácuos de medo e cegueira espiritual: “Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” - 2 Coríntios 4:4
    Aprisionado nas trevas, você odeia a luz: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.” - João 3:19-20

    “Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los.” – Os homens regenerados não subestimam esse poder (Efésios 6.12).


    A Bíblia não tenta provar a existência de Satanás, mas simplesmente a anuncia. C. H. Spurgeon certa vez disse: "... Alguns hoje em dia não acreditam na existência de Satanás na forma como a Bíblia o apresenta... ( mesmo não declarando, muitos que se dizem cristãos vivem como se não cressem, andam de mãos dadas com o mundo que jaz no maligno). É singular, continua Spurgeon, "quando os filhos não acreditam na existência de seu próprio pai"


    É bastante claro nesta passagem (Efésios 6.12) que o apóstolo tinha essas convicções sobre ele, que ele é um príncipe pessoal do mal. No versículo 11, ele o chama simplesmente de "diabo." Em outros lugares ele tem títulos como Satanás, Lúcifer, Belzebu, o deus deste mundo, o príncipe das potestades do ar e assim por diante. No versículo 12, Paulo começa a explicar em detalhes as participações, forças, postos e poderes do inimigo.


    Cada ato de cada homem irregenerado expressa o pecado. Cada ato está “aprisionado pelas sombras”.


    Então, de onde veio o pecado? Ele começou no céu, no coração de Satanás, e ele era um anjo criado por Deus, de força moral e espiritual sobre-humana, no centro da perfeição a rebelião começou. Alguns anjos pecaram e foram expulsos do céu, 2 Pedro 2.4, diz "... Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas lançou-os no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo" - Da mesma forma, Judas versículo 6 fala dos “anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação ".


    O apóstolo João nos diz que o diabo peca desde o princípio, isto é, desde o início da humanidade, e por isso, para trazer os homens e mulheres sob o julgamento de Deus, o diabo primeiro procurou atrair o homem em sua própria rebelião pecaminosa. Gênesis 3 nos explica como ele agiu sobre isso. Ele usou a serpente, descrita como o mais astuto de todas as criaturas de Deus. Satanás veio aos nossos primeiros pais no Jardim do Éden, e eles estavam num local perfeito... feitos à imagem de Deus... Todo mundo ao vê-los naquele dia fatídico, quando Satanás apareceu,  teria dito: "Eles nunca vão pecar."  Os anjos não caídos teriam julgado, "Adão e Eva nunca vão pecar." Eles eram tão puros e piedoso, com um coração em favor da santidade. Eles conhecem tanto do amor de Deus. "Certamente eles nunca vão ouvir a serpente."


    Apenas deixe-me fazer uma observação mais sobre o seu pecado e o meu. A ordem é “Se fortalecer no Senhor e na força do seu poder e tomar toda a armadura...” - Somos habitado pelo Espírito Santo, participantes da natureza divina. Jesus Cristo habita em nós e por isso, quando pecamos, é igualmente surpreendente. Mas  ao não ouvirmos o claro ensino bíblico, o mundo conforma o homem e nós ficamos tão condicionado aos pecados que nós pensamos: "Ah, um pecado cristão é o fato mais explicável e normal..."  No entanto, nós perdemos de vista isto, que a coisa toda é monstruosa. Um homem cheio do Espírito Santo, um só corpo com Cristo – pecando junto com o mundo? Isso é tão incrível e monstruoso como um anjo se tornar um demônio.


    Esta é a lição do Balrog de dentro do coração de Moria:

    Você é pequeno. Seu inimigo é grande.
    Então, o que você vai fazer sobre isso?


    Não há acordos – A luta de Gandalf contra Belrog lhe custou tudo: “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” - Romanos 12:2


    Esse é o mundo em que vivemos diariamente. Você tem visto as evidências do poder da escuridão em cada ação do mundo inteiro? Você tem visto amigos, família, “cristãos”, ignorando essa realidade? Você tem estado em desespero, paralisia ou exaustão em face das trevas? Você tem visto como é impossível amar as trevas sem odiar a luz?


    Qual tem sido a tua resposta a escuridão?
    O que você vai fazer sobre isso hoje?


    “Porque a nossa luta não é contra carne e sangue, mas contra os principados, contra as autoridades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” - Efésios 6:12

    O mundo é um campo de batalha não o paraíso do entretenimento!


    “Um anel para todos governar.
    Um anel para encontrá-los,
    Um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los.
    Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam”.



    “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;” - Filipenses 2:15