• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Não podemos fazer NADA de valor espiritual. Mas...






    Jesus começa as bem-aventuranças de forma que molda todo o resto que Ele ensina no seu mais famoso sermão. Ele começa dizendo – “Bem-aventurados os pobres de espírito!!”


    O que significa admitir que em nós mesmos – por causa do pecado – não podemos fazer NADA de valor espiritual. Mas na sequência, Ele começa descrever várias coisas de valor espiritual – “Bem-aventurados os que tem fome de justiça, os misericordiosos, os que promovem a paz...”


    Pode soar meio estranho  - Ele parece estar dizendo que são Bem-aventurados os que admitem a verdade de que estão paralisados... mas depois diz – Bem-aventurados os que  correm rápido, fazem salto em altura...  Mas como se estão paralisados?  Como correr? Como fazer o salto? Como?...  Você fica confuso? Como os que são pobres de espírito podem fazer coisas que necessitam ser ricos de espírito?


    O maravilhoso do Evangelho é que ele não para na nossa total incapacidade... O Evangelho é o poder de Deus! Então olhamos a ordem que Jesus pronuncia as Bem-aventuranças. Ela é crucial. Começa com o ser pobre de espírito – o completo luto por nossos pecados, falta de recursos e debilidade... e isto por uma razão.


    Quando o Espírito nos leva a ver de fato essa pobreza e incapacidade total do homem natural, a admitir que somos pobres... então temos um profundo luto pelos pecados... nos voltamos para Cristo para nos perdoar, salvar...  algo sobrenatural acontece. 


    Deus traz sobre nós Seu poder infinito... O Espírito começa a obra de nos conformar a imagem de Cristo. E começamos a crescer no poder da Graça soberana operando em nós eficientemente em mansidão, crescendo em fome de justiça, crescendo em ser misericordioso, puro de coração...  


    Agora, se começarmos olhando a lista de forma contrária e falarmos – eu acho que vou começar sendo puro de coração. E, depois disso, usarmos toda a força de vontade natural tentando alcançar o objetivo... O que acontece? Não podemos! Nada dessas coisas poderão ser feitas ou vividas. Temos que começar com o reconhecimento da pobreza, falências, incapacidade... Então, ligados de fato a Cristo tendo sido regenerados, Seu poder virá sobre nós e nos transformará de glória em glória – e vamos ser habilitados para obedecer e viver o restante da lista que Ele ensina – que nada mais é que a descrição do Seu caráter santo. Esse é o objetivo da predestinação eterna – “...também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” - Romanos 8:29


    O Evangelho não é só perdão, é o poder de Deus para uma nova vida – “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.” - 1 Coríntios 1:18 – “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” - 2 Coríntios 5:17


    Imagine – é como se você compra algum aparelho elétrico. Você lê as instruções – Primeiro Passo – Conecte o cabo elétrico. Segundo passo – aperte o botão e começará a funcionar – Terceiro passo...  Agora, o que acontecerá se você começar com o terceiro passo? Nada acontecerá. Se não começar com o primeiro passo o resto não funciona.


    Olhe as bem-aventuranças – Tudo começa com a percepção do novo coração dado por Deus da nossa total incapacidade e pobreza espiritual... então tudo se seguirá a isso...


    Por exemplo – “Bem-aventurados os mansos....”

    Ser manso significa sentira a nossa verdadeira humildade ao senti-la de fato diante de Deus e aí diante dos outros. Agora, temos que tomar extremo cuidado aqui. Muitas pessoas se sentem mal consigo mesmas por muitos motivos que não tem relacionamento com o que está sendo dito aqui. Talvez tenham perdido dinheiro, romance, prestígio...  Isso nada tem de mansidão...


    Mansidão é sobre quem somos diante de Deus. Porque vi tudo que o pecado á diante de Sua santidade infinita. Significa que desde que eu virei as costas para Deus, nasci em pecado, vivi em pecado... em mim mesmo só mereço sua punição eterna...  mas vejo que surpreendentemente Deus mostrou misericórdia infinita através de Cristo sobre mim. Então sou um pecador salvo tão somente por graça Soberana. Essa verdade diariamente sobre mim, meu novo coração... produz um senso de humildade diante de Deus e então, diante dos outros. Isso é mansidão.


    Então a mansidão está sendo manifestada em minha vida? Eis algumas maneiras que podemos ver:

    Eu sou manso se eu humildemente me submeto ao que Deus coloca em minha vida.

    Eu sou manso se eu não reclamar sobre o que Deus faz.

    Eu sou manso se humildemente ouço a correção de outros.

    Eu sou manso se ver tudo de bom em minha vida com um dom imerecido da graça surpreendente de Deus e não como algo que conquistei por algum mérito.

    Eu sou manso se não vivo protestando que eu merecia coisas melhores.

    Eu sou manso se coloco outros em primeiro lugar.

    Eu sou manso se não guardo rancor, não me ofendo com facilidade ( ou seja, tenho pele dura e coração melo e não o oposto ) – mas perdoo com a facilidade que é impossível ao homem natural.


    Você está crescendo em mansidão?

    Mas se somos espiritualmente pobres – como podemos fazer algo tão espiritualmente rico como ser manso, ou viver a mansidão? Devemos começar com a primeira bem-aventurança. Isto não é só admitir a pobreza espiritual... uma vez... na conversão... depois esporadicamente... Não! Cada dia precisamos ver que em nós mesmos somos espiritualmente pobres, indignos, sem mérito... que além, ou fora de Cristo nada podemos fazer... temos que começar a cada manhã com a primeira bem-aventurança: “...porque sem mim nada podeis fazer.” -  João 15:5


    Você percebe como funciona a verdade no coração regenerado? Cada dia começa com a primeira bem-aventurança – admitindo que em si mesmo você é pobre de espírito – moralmente falido – merecedor da punição eterna de Deus... Mas não parando aí – pois muitos usam tudo isso como uma desculpa para viverem de modo que Deus é completamente desonrado... negando o poder do evangelho... uma desculpa para viver em pecado enquanto entorpecem a consciência.... Mas o filho de Deus não para aí – Ele agradece por tudo que foi feito por Deus por ele e nele através de Cristo. Engrandece Deus... em seguida, se levanta para viver a mansidão... sente o sua verdadeira indignidade... então em humildade anda diante de Deus e então diante dos outros.