• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Não há razão para estar decepcionado com o calor da batalha!





    “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” - Romanos 5:1 – Mas ainda estamos em guerra, e por isso experimentamos a vida como uma batalha. Na verdade, muitas vezes experimentamos mais tumultos e lutas agora, porque não estamos mais em sintonia com o mundo em que vivemos, não estamos em sintonia com as exigências e desejos da carne e não estamos em sintonia com o príncipe deste mundo.


    É assim que devemos enxergar as promessas de paz do Novo Testamento. Não nos foi prometido tranquilidade, portanto, não há nenhuma razão para estar decepcionado com o calor da batalha e as dores que dela vem.


    Na verdade, em João 16:33, Jesus diz que nesta vida teremos problemas aflitivos. Mas nós temos a alegria de saber que através da cruz agora estamos em paz com Deus. Ele era o nosso inimigo, estava contra nós, que vinha a  nós em juízo. Mas agora ele é nosso amigo e nosso Pai. E isso significa que nós podemos descansar de nossa luta por justiça e o medo do julgamento.


    Tome-se, por exemplo, Filipenses 4:6-7: " Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e pela súplica, com ações de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. " Paulo não está prometendo uma vida fácil ou até mesmo sensação de serenidade.


    Ele está dizendo que sabemos que estamos reconciliados com Deus - e, portanto, Deus agora é por nós – e guardará os nossos corações de ansiedade.


    Então você lida com a ansiedade lutando contra a incredulidade. E você batalha contra a incredulidade ao meditar na Palavra de Deus e orando por ajuda do Espírito Santo.


    Ambos são necessários, o Espírito e a Palavra. Nós lemos as promessas de Deus e oramos pela ajuda de seu Espírito. Que limpa nossos olhos da poluição do mundo para que possamos vem o “bem-estar” que Deus planeja para nós: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal...” - Jeremias 29:11. Quando nosso crer cresce forte, expele toda a ansiedade.

    ///////

    Quando estamos ansiosos sobre algo novo e ameaçador, enfrentamos a batalha da ansiedade com a promessa: “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.” - Isaías 41:10


    Quando em meio a batalha o medo de nossa vida ser inútil na proclamação do evangelho a batalha contra a incredulidade que gera ansiedade... é atacado com a promessa de Isaías 55.11: “Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” - Isaías 55:11


    Quando a fraqueza física... me enchem de ansiedade por nos tornar incapazes de realizar o que é necessário batalhamos contra ela com a promessa de Cristo: “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” - 2 Coríntios 12:9 – “Sua força será como  o seu dia” (Deuteronômio 33.25)


    Quando na batalha estivermos diante de decisões difíceis, lutamos contra a ansiedade produzida com a certeza da promessa: “Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos.” - Salmos 32:8
    Quando o inimigo na batalha se mostra grandemente poderoso, oponentes se multiplicam, a batalha contra a ansiedade que isso produz é vivida abraçando a promessa clara: “"Se Deus é por nós, quem será contra nós!" ( Romanos 8:31 ).

    Quando sinto que não há força física suficiente, quando a doença invade o lar, quando a saúde se esvai... lutamos firmes com a promessa de que “sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” - Romanos 5:3-5


    Quando a idade chega, e em nossa velhice o velho coração do soldado começa a temer em meio a batalha, combatemos com a promessa segura: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos carregarei; eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos livrarei.” - Isaías 46:4


    Quando a morte se aproxima, quando o velho soldado tende a ficar ansioso diante de tão grande inimigo, combatemos com a verdade querida que nos diz: “Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor.” - Romanos 14:7-8


    Em nenhum momento até o final, a guerra tem fim aqui. Nossa paz está simplesmente em que mudamos de lado na batalha, estando ao lado de Deus, outrora inimigo, agora esse Deus infinito em poder e glória, é por nós – aí reside todo o poder de nossa paz.