• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A Heresia sem palavras!





    Estar livre de heresias em sua doutrina é uma posição maravilhosa numa época em que enganos tem sido pregados em abundância por aqueles que deviam estar tão somente proclamando a Verdade em seus púlpitos. Mas estar livre nestes termos não bastará.


    Existe uma heresia que é de natureza prática e não teórica. Existe heresias na vida de quem se livrou da heresia doutrinária e até combate heresias doutrinárias. Isso mostra a tremenda sutileza de satanás.


    O Apóstolo João diz: “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6 – Heresia prática – É sobre como nós caminhamos, vivemos... É heresia, porque é uma negação prática de quem Deus é, uma mentira sobre Deus. Que verdade sobre Deus uma vida assim nega com sua prática, com sua heresia prática? João estabelece: “E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.” - 1 João 1:5 – É a mensagem que dele ouvimos, diz João... Somos testemunhas oculares... tudo que Jesus fez, todo o propósito de sua vinda ao mundo, foi dizer e mostrar algo sobre Deus: “Deus é luz e nele não há treva alguma”.


    Jesus disse: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.” - João 3:19 – “Deus é Luz” – Significa tanto! Luz é pura, verdadeira, clara, brilhante, bela, vivificante... manifesta santidade... nenhuma ambiguidade... não há trevas na luz. Não existe tal coisa como luz desonesta... luz que não manifesta as obras más que estavam escondidas nas trevas e penumbra... luz desonesta... luz que acomoda-se bem com algumas coisas trevosas... Não! Não existe luz contaminada. A escuridão não pode parar a luz. A escuridão é impotente diante da luz. Ao brilhar num cômodo escuro, sem esforço a luz vence as trevas. E Deus é assim. Deus é luz. Cristo veio para dizer isso, veio manifestar isso. Por isso Paulo diz: “E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as.” Efésios 5:11  ou “...porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” 2 Coríntios 6:14 – É isso que João está falando: “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6


    A primeira coisa que Deus faz, na primeira página da Bíblia, é bradar: “Haja luz”, e houve luz – Gênesis 1.3 – Essa é a primeira coisa que Deus diz ao homem morto em delitos e pecados regenerando-o. Salvação é a luz invadindo a escuridão natural do coração depravado do homem nascido em Adão – Todo homem salvo tem que dizer: “O Senhor é a minha luz e a minha salvação” – Salmo 27.1. É impossível a comunhão com Cristo e ao mesmo tempo andar em trevas – “Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida” – João 8.12. A condenação do homem é exatamente esta – “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.” - João 3:19


    Este é o impulso natural do homem caído. Manter o que sabemos ser errado nas sombras – não apenas na privacidade, mas pior, em negação. Parecidos com Adão e Eva, se auto-justificando, culpando outros, nos escondendo entre as árvores do Jardim... esse sentimento é a semente da heresia prática que João está denunciando aqui: “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6


    A relevância disso hoje é tremenda.  É comum homens defenderem a doutrina, condenarem a heresia, quando suas vidas expressam a heresia prática. A relevância disso hoje é total. Deus não mudou. Essa heresia nunca está longe de nós. Hoje há uma “conspiração”, uma ideia quase generalizada de que os cristãos podem viver praticamente o mesmo que os não-cristãos e ninguém deve ter problemas com isso. E é muito comum tentar cobrir isso com uma capa de “graça”, quando na verdade, é a negação do poder do evangelho da Graça – Então o apóstolo vem e diz: “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6


    O grande desafio de nossos dias não é preservar o cristianismo bíblico... é maior, é recuperar o cristianismo bíblico. Deus é luz... O que Cristo disse é que a luz que Ele mesmo é, dissipa nossas trevas. Portanto, chamar o pecado de PECADO, não é legalista, mesquinho, falta de amor, intolerante... Estar no reino de Deus é ter sido soberanamente, sobrenaturalmente tirado do império das trevas: “O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor” - Colossenses 1:13 – Estar no “reino do Filho do seu amor” é não mais andar em trevas: “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6 – Estamos sob o julgamento da Palavra de Deus. Devemos recuperar a verdade de que o pecado é traição ao rei. Não adianta falarmos sobre o amor para acomodarmos as trevas – porque estar no “reino do Filho do seu amor”, é ter sido tirado do império das trevas. Todo pecado é uma traição a Cristo. SE dissermos que temos comunhão com Deus, que é luz, e andarmos nas trevas, não praticamos a verdade – diz João – praticamos de fato uma antiga heresia - “Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.” - 1 João 1:6