• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Em perigo contínuo de auto-engano!






    Vivemos em meio a toda espécie de eufemismos destruidores e por causa disso estamos em perigo contínuo de auto-engano. Gostamos de nomes bonitos para esconder o terrível!


    1) Andamos na direção da falta de compromisso com a verdade e santidade  e chamamos isso  de tolerância.


    2) Andamos em direção a desobediência e chamamos isso de liberdade.


    3) Andamos em direção a superstição e chamamos isso de fé.


    4) Andamos em direção a indisciplina e perda do auto-controle e chamamos isso de relaxamento - Dizemos: "você precisa relaxar!"


    5) Andamos em direção a falta de oração, meditação na Palavra... e nos iludimos dizendo e pensando que escapamos do legalismo.


    6) Andamos em direção ao mundanismo e impiedade e chamamos isso da liberdade que a graça traz, nos convencendo de que a graça nos libertou para sermos mais parecidos não com Cristo, mas com o diabo.


    Podemos meditar diariamente sobre os temas mais relevantes, e até mesmo sentir algum prazer neles, enquanto nossas meditações não são nem agradáveis a Deus, nem de nenhum proveito para nós. O hábito de ouvir bons pregadores do evangelho, leitura consistente da Palavra... pode nos levar a uma montanha de pensamento evangélico... e todas essas coisas não passarem para nós de chuva de verão que cai sobre uma rocha estéril no deserto.


    "Sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos"Tiago 1.22 - é a voz de advertência da verdade revelada.


    Como falamos antes, estamos em perigo contínuo de auto-engano. Davi disse: "eu cri, por isso falei." E Paulo, ao citar esta passagem, acrescenta, "Nós também acreditamos e, portanto, falamos." Por isso, o apóstolo exorta aos efésios convertidos a falarem a verdade em amor, que crescessem em Cristo em todas as coisas; sendo Ele o cabeça do corpo místico da igreja.


    O princípio claro na Bíblia sobre isso para nós é:  "A árvore é conhecida pelos seus frutos" (Mt 12:33). Deus conhece, e por isso deseja que vejamos com clareza, a cegueira do coração humano e a exposição comum dele ao auto-engano.


    Você pergunta: “Quem são os amigos de Cristo?” – E Cristo responde: "Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando" (João 15:14).
    Você pergunta: "Quem são aqueles que amam o Redentor?" Ele mesmo responde: "Aquele que me ama, guarda os meus mandamentos" (João 14:23).


    Você pergunta: "Como sabemos que possuímos um conhecimento salvífico do Redentor?" Você é informado que "Nisto sabemos que o conhecemos se guardamos os seus mandamentos" (I João 2:3).


    Qual é a prova de hostilidade e desprezo por Cristo? Não são palavras duras de descrença – ela pode estar nas pessoas que diariamente oram, cultuam... O homem ama Cristo? Ele responde: Ele diz: "Aquele que não me ama, não guarda as minhas palavras" (João 14:24).  


    Você quer saber os que estão enganados e que são enganadores? As Escrituras dizem: "Aquele que diz que ele o conhece e não guarda os seus mandamentos é mentiroso e a verdade não está nele" (I João 2:4).