• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O fracasso da teoria do sexo despersonalizado.





    A cultura em que vivemos tem promovido o sexo como algo que tem valor por e em si mesmo. O sexo não é precedido pelo casamento, pelo compromisso – não verdade nem mais pelo “eu te amo”, ou mesmo uma conversa decente. É curtição, é diversão...  E o sexo despersonalizado é visto como algo bom, pois não está, dizem, associado a complicações do amor, carinho, vulnerabilidade, sofrimento e o desejo de se sacrificar pelo bem de outra pessoa numa relação permanente...


    No entanto, as aparências enganam, a pornografia sequestrando a sexualidade deixa um terrível rastro em seu caminho. Ao contrário do que se imaginava ( na mente do mundo ), as pesquisas mostram que entre as mulheres, por exemplo, que participam e vivem esse sexo despersonalizado...  existe uma taxa muito maior de depressão, do abuso do álcool, redução de auto-estima...  Em suma, a ideia de que a vida sexual assim livraria das complicações do amor, do carinho, da vulnerabilidade, do sofrimento, do compromisso... na verdade causa mais dor, depressão, desvalorização pessoal...


    A teoria do sexo despersonalizado (do mundo) não está funcionando para as mulheres (para ninguém – mas por espaço ficaremos apenas aqui) – Mas não é difícil imaginar como participar de uma atividade onde se é apenas um objeto a ser tomado e usado poderia levar a resultados que não fossem ruins e destrutivos.  Ou seja, a mulher poder dizer a si mesma que ela está usando o homem da mesma forma que ele está usando ela, não oferece de fato nenhum consolo efetivo.



    “Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo.” -  1 Coríntios 6:13