• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Qual era a “chave hermenêutica” de Cristo?




    Como Cristo via as Escrituras?



    Muitos tentam minimizar as Escrituras dizendo que se concentram em Cristo... Isso não passa de racionalização para esconder o desprezo pela Palavra de Deus em Sua totalidade e a paixão por suas próprias idéias.


    Como é que o perfeito e  infalível Filho de Deus via as Escrituras?


    Ele foi evasivo ou reticente? Oberve que Ele usou as Escrituras do Antigo Testamento em todos os tipos de circunstâncias. 


    Ele a usou na tentação – se alguém que andou neste mundo (e Ele é um caso único e singular)  podia dispensar as Escrituras na sua batalha pessoal com Satanás, essa pessoa era Cristo, dando ordens, usando Seu poder infinito...  Mas Ele venceu o diabo citando o livro de Deuteronômio três vezes. “Está escrito!” – É isso que Cristo disse como resposta definitiva. Ele citou a Bíblia de modo pertinente e reverente (como Filho do homem) ao longo de suas tentações para triunfar sobre satanás.


    Ele também usou as Escrituras para responder a seus inimigos. Ele diz aos seus adversários: “Errais não conhecendo as Escrituras” – Mateus 22.29. 


    Ele incentivou os discípulos em sua fé através da Bíblia. Cleopas, por exemplo, e seu companheiro, andavam transtornados na estrada de Emaús. Cristo havia sido assassinado alguns dias antes e suas vidas estavam no buraco. Jesus os despertou em sua fé levando-os a isso através das Escrituras. Ele começou com Moisés e em seguida, apelou e mostrou a verdade através de todos os profetas... Lhes expôs a Bíblia. Mostrou aos dois homens todos os detalhes sobre si mesmo lá no Antigo Testamento e os julgou “estúpidos e lentos por não crerem nas Escrituras".


    Quando pregava em Nazaré, enfatizou o cumprimento das Escrituras. Quando foi traído por Judas, era porque as Escrituras deviam se cumprir – independente de quanto sofrimento isso envolvia. Portanto, quando o Messias se direcionava a morte, a Escritura que tinha dito isso precisava se cumprir e assim Ele devia morrer. Quando eles o penduraram na cruz, foi por que a Escritura havia dito: “maldito todo aquele que é pendurado num madeiro...” – e isso precisava ser cumprido. Quando Ele estava morrendo, Ele cita o Salmo 31 e o Salmo 22. A Escritura deve ser cumprida. Ele nos ensinava em tudo a confiar totalmente na Palavra de Deus. Ele obedeceu totalmente a Bíblia. A fé que Ele ensinou, era a fé da Bíblia. Ele nunca usou qualquer outro livro existente em sua época. Ele nunca citou versos apócrifos. Seu apelo era as Escrituras e as Escrituras somente.


    Há 179 versículos do próprio ensino de Jesus em que Ele se refere às Escrituras, isto é, cerca de dez por cento do seu ministério gravado consiste de citação do Antigo Testamento.


    Ele apela a praticamente todas as passagens que os homens hoje querem colocar como figurativas, alegóricas e não históricas.  Ele se refere a Gênesis 2 dizendo: "No princípio, Deus os fez macho e fêmea." Ele apela para o assassinato de Abel, o dilúvio de Noé, lembra-lhes de Sodoma, com fogo e enxofre caindo sobre eles - "Lembre-se da mulher de Ló", diz ele. Ele se refere a Moisés ouvindo a voz na sarça ardente, Moisés levantando a serpente no deserto, Jonas na baleia, os homens de Nínive se arrependendo, Naamão sendo curado de lepra, Elias indo a viúva de Sarepta, a rainha do sul indo ver Salomão...  Ele cita cinco profetas diretamente. Ele cita todas as partes de Isaías como "Isaías", dizendo essas palavras. Ele cita oito Salmos. Ele está familiarizado com a teologia bíblica do Antigo Testamento e toda a sua história de redenção. Seu ensino é integral o ensino das Escrituras.

    Ele chama as Escrituras "os mandamentos de Deus". Ele se refere a eles como "a Palavra de Deus". Quando Ele repete as palavras de um Salmo, diz: "O próprio Davi disse pelo Espírito Santo" (Mateus 22:41-45).  Ou seja, houve um momento em que o Espírito de revelação veio sobre Davi e, em seguida, ele escreveu os Salmos...  

    Jesus também disse que a Bíblia é algo mais firme e sólido do que todo o universo criado: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. Mateus 24:35

    Para o Senhor Jesus Cristo a Escritura é inviolável. Ela "não pode ser anulada" (João 10:35). “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido”. Mateus 5:18

    Ele diz que as Escrituras são verdadeiras. "Tua palavra é a verdade" (João 17:17).

    Esta foi a doutrina da Escritura que Jesus ensinou. Ele ensinou a doutrina da natureza de Deus. Ele ensinou a doutrina da redenção. Ele ensinou a doutrina do estado eterno. Tudo sobre as Escrituras. Jamais falou que a Palavra de Deus estava cheios de erros... ou advertiu para se ter cuidado com Ela... ou escolhermos partes dela...

    Assim, que  Jesus Cristo, Deus encarnado, o Senhor infalível apontou para as Escrituras: “Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade”. - João 17:17 – e não apontou para nenhum outro lugar.

    Ele ensinou a doutrina da verdade das Escrituras. Ele direciona as consciências de todos os que O amam e servem para a mesma atitude, se Ele de fato for o nosso Senhor. Se o discípulo não é maior que seu Mestre, então, estamos empenhados em crer e proclamar uma Bíblia infalível e suficiente para todas as coisas. A questão não é uma questão intelectual é uma questão moral. Será que vamos obedecer o nosso Deus?

    O Senhor Jesus Cristo também deu a Sua Palavra aos apóstolos.

    Paul estava muito consciente de que a mensagem cristã não era uma mensagem original pensada por ele mesmo. Ele estava ciente da natureza secundária da sua compreensão, que se tratava de uma mensagem derivada, ele a tinha 'recebido' de Cristo. "Vos entreguei antes de tudo o que eu também recebi", disse ele.

    Quando ele está resumindo o evangelho em I Coríntios 15.3.4 -  ele diz: "Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras...”

    Quando falou aos Gálatas 1:11-12, ele disse: "Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo." Assim, Paulo e os apóstolos estão conscientes de que eles estão simplesmente passando algo, que são meros entregadores, ou arautos -  declarando uma mensagem que receberam de alguém muito maior do que eles, a quem eles devem responder pela gestão da sua mensagem.

    Ela não se originou no apóstolo. Ele simplesmente 'recebeu' dEle, diretamente do próprio Jesus.

    Não há um fio de cabelo de diferença entre a atitude dos apóstolos para com a Palavra de Deus e a avaliação de seu Senhor sobre Ela. As palavras de Paulo em 2 Timóteo 3:16 são "Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça". O apóstolo Pedro nos diz: "A profecia não foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo" - 2 Pedro 1:21. Essa atitude para com as Escrituras, eles aprenderam com o exemplo e o ensinamento de seu Deus e Salvador, Jesus Cristo.