• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A oração pagã – John Stott – (1921-2011)




    E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos.
    MATEUS 6.7

    O verbo grego battalogeo é traduzido em várias situações como "usar vãs repetições", "amontoar frases vazias" e "ficar balbuciando". Ele não aparece em nenhum outro lugar, e ninguém sabe ao certo o que significa. Alguns estudiosos pensam que ele se originou de um rei Batos, que era gago; ou de outro Batos, que era autor de poemas enfadonhos e prolixos.

    Acima de tudo, no entanto, ele é uma expressão onomatopéica, o som da palavra indicando seu significado. Assim como battarizo significava "gaguejar", e barbaros era "bárbaro", cuja língua os gregos não conseguiam entender, battalogeo poderia simplesmente significar "tagarelar".

    O que então Jesus estaria proibindo na oração? Não toda repetição, uma vez que ele mesmo, no Getsêmani, orou por várias vezes dizendo a mesma coisa. O que ele condenou foram todas as orações que consistem em palavras sem significado. Isso por certo incluiria orações repetitivas e orações espalhafatosas, bem como a repetição inconsciente de um mantra na meditação transcendental. Na realidade, Maharishi Mahesh Yogi expressou arrependimento por sua escolha enganosa da palavra meditação, uma vez que a verdadeira meditação sempre envolve o uso consciente da mente. A proibição de Cristo também incluiria o uso do rosário, a menos que as contas auxiliem o pensamento, em vez de prescindir dele.
    E quanto às formas litúrgicas de adoração? Os anglicanos seriam culpados de battaogia? Sim, sem dúvida, alguns de nós o somos, se a nossa mente simplesmente vagar. Muitos de nós, no entanto, achamos que o uso de formas estabelecidas auxilia a concentração.


    Para resumir, o que Jesus proíbe seu povo de fazer é qualquer tipo de oração com a boca quando a mente não está engajada. Os pagãos lançam mão da oração porque pensam que, quanto mais falam, mais, provavelmente, serão ouvidos. Que noção inacreditável! Que tipo de Deus é esse que fica impressionado com os mecanismos e as estatísticas da oração? "Não sejam iguais a eles", disse Jesus (v. 8).

    Para saber mais: Mateus 6.5-8