• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Andar em Sabedoria – Sinclair Ferguson



    "Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito." - Efésios 5:15-18

    Devemos andar, não como cristãos néscios, nem insensatos (Paulo não nega que os cristãos possam ser as duas coisas; insta enfaticamente que não sejam nem uma coisa nem outra). A sabedoria e a vontade de Deus são intimamente relacionadas, como sublinha o livro de Provérbios. Para o conhecimento prático dos propósitos de Deus, nada é mais vital que a sabedoria:

    "Adquire a sabedoria, adquire a inteligência, e não te
    esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
    Não a desampares, e ela te guardará; ama-a, e ela te
    conservará.
    A sabedoria é a coisa principal: adquire pois a sabedoria;
    sim, com tudo o que possuis adquire o conhecimento.
    Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te
    honrará.
    Dará à tua cabeça um diadema de graça, e uma coroa
    de glória te entregará." - Provérbios 4:5-9

    Mas, o que implica andar em sabedoria? A explicação novamente é de Paulo.

    Andar em sabedoria significa andar prudentemente. A palavra grega é akribos, e, como é empregada em Mateus 2:8 e Lucas 1:3, ajuda-nos a apreciar a sua significação aqui. Quando Herodes soube do nascimento doutro rei, exortou os sábios, dizendo: "Ide, e perguntei diligentemente pelo menino". Quando Lucas se dispôs a escrever o Evangelho de sua autoria, já se havia "informado minuciosamente de tudo desde o princípio". Akribos, nessas passagens traduzido por diligentemente e minuciosamente, significa acuradamente, cuidadosamente, indo até os mínimos detalhes.

    Será que Paulo pretende que o cristão seja um personagem cansativamente minucioso, sempre se agitando em torno de pormenores insignificantes e argumentando sobre a importância de trivialidades? Não! Ele não deseja que a nossa fidelidade a Cristo leve as coisas secundárias a tomarem o primeiro lugar em nosso pensamento. Antes, o que ele quer dizer é que a fidelidade a Cristo se estende a todos os pormenores das nossas vidas. Parte nenhuma delas ficará sem o toque da influência da sabedoria. Teremos o amoroso cuidado de sermos obedientes ao Senhor.

    De fato, Paulo mesmo nos explica o que ele quer dizer com andar prudentemente, cuidadosamente. Diz ele que isso envolve remir "o tempo". Ele emprega a palavra kairos, que significa "oportunidade". O sábio vê que as oportunidades precisam ser redimidas. É preciso adquiri-las à custa de alguma outra coisa. Não quer dizer que o cristão se preocupará com interesses insignificantes. A verdade é o contrário disso. Ele terá o cuidado de fixar os olhos nas questões de grande importância espiritual na vida.
    Você diz que deseja ver qual é a vontade de Deus em sua vida. Mas você está andando com sabedoria, no sentido de andar cuidadosamente, prudentemente? Está dando a devida atenção às suas oportunidades? Entre os que se queixam de que a direção na vida se lhes tornou uma grande frustração, poucas coisas são mais comuns que o não uso das oportunidades propícias que Deus lhes dá! Portanto, seja cuidadoso em seu andar. Ande sabiamente!

    Andar em sabedoria significa também andar inteligente-mente. Somos exortados a entender "qual seja a vontade do Senhor" (Efésios 5:17). A obediência do cristão à direção de Deus é uma compreensiva e inteligente busca daquilo que Deus revelou. Isso jamais é um exercício infenso à mente (ver 1 Coríntios 14:20). Cabe-nos examinar e aprovar "o que é agradável ao Senhor" (Efésios 5:10).

    Se lermos essas declarações com um pouco de cuidado que seja, ficaremos logo livres da errônea idéia de que a direção desejada é algo que vem como uma flecha cruzando o espaço, apanhando-nos de surpresa. Não é. Direção divina é a maneira pela qual Deus nos conduz quando meditamos nas implicações da Sua verdade e procuramos ver a aplicação prática da verdade em nossas vidas. Isto envolve a utilização das nossas mentes, para pensarmos bem no caminho que Deus quer que tomemos para servi-10. Isto requer familiaridade com as Escrituras e comunhão com o Espírito, o qual somente conhece a mente de Deus (1 Coríntios 2:11-13).

    Andar em sabedoria, conseqüentemente, significa andar espiritualmente, sob o domínio e a direção do Espírito Santo. E por isso que, neste contexto, Paulo nos concita a encher-nos do

    Espírito. A passagem paralela de Colossenses 3:16 substitui essa exortação por esta outra: "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente". Isso dá a idéia de que existe uma estreita relação entre expor-nos ao governo do Espírito e expor-nos à obediência à Palavra de Deus. Onde quer que busquemos, nas Escrituras, ensinamentos sobre a direção de Deus, invariavelmente encontraremos essa combinação. A orientação é sobrenatural; a vontade de Deus nos é dada a conhecer espiritualmente. Aí está por que temos necessidade de andar no Espírito. Mas também nos é dada a conhecer pela Palavra. Aí está por que precisamos andar inteligentemente no Espírito.

    O contrastante distintivo do andar cristão, nesta porção dos ensinos de Paulo, é a gratidão. Devemos estar "dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo" (Efésios 5:20). A ação de graças toma o lugar do pecado (Efésios 5:4). Sempre! Por tudo!

    Por que deve ser assim? Porque os que andam em amor, na luz e em sabedoria desenvolvem a certeza de que, sejam quais forem os seus fracassos, estão sempre andando no caminho em que todas as promessas de Deus podem estar à sua espera. Sabem eles que, por mais escuro e perigoso que este caminho seja, eles não poderiam ser mais felizes nem estar mais seguros em nenhum outro lugar. Conscientes de que estão vivendo na obediência a Deus, todas as circunstâncias e providências da vida poderão ser aceitas alegremente, como provindas das mãos do seu Pai celeste. Para o Pai, eles podem ir com seus temores e ansiedades que a Sua vontade parece ter lançado sobre as suas vidas. Eles sabem que Ele usa todas estas experiências para transformá-los à imagem de Cristo.   Pois isso Ele predestinou para eles. Portanto, eles experimentam uma certeza de que todas as coisas cooperam para o seu bem, e de que nada os pode separar jamais do amor de Deus no Senhor Jesus Cristo! Por isso podem ser agradecidos ao Senhor pelos caminhos nos quais Ele os conduz.
    O cristão que anda em amor, na luz e em sabedoria será um cristão agradecido. Isso o fará marcantemente diferente. Ele conhece em certa medida agora o que conhecerá plenamente mais tarde:

    Com Sua misericórdia e Sua justeza,
    a teia do meu tempo Ele teceu,
    e o certo é que no orvalho da tristeza
    o Seu amor divino resplendeu;
    bendirei, pois, a mão que me guiou
    e o coração que tudo planejou,
    quando à plena glória eu for exaltado,
    à terra de Emanuel, meu Deus amado.
    - Anne Ross Cousin