• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O Grande Engano – John MacArthur



    Mateus 7.21 diz que só "aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus", entrará no reino. Se você não vive uma vida de retidão genuína, não importa o que diga. Você está enganado. Os dois parágrafos finais desse grande sermão, versículos 21-23 e 24-27 apresentam um contraste entre a resposta errada e a resposta certa ao convite de Jesus, e mostram que a escolha que fazemos determina nosso destino eterno.

    Lembre-se de que aqui Jesus não falava a pessoas descrentes, mas a pessoas que eram obcecadas pela atividade religiosa. Não eram apóstatas, hereges, ateístas ou agnósticas. Porém, estavam condenadas porque estavam se iludindo a si mesmas e no caminho errado. Seu engano poderia ser resultado de terem estudado sob a orientação de um falso profeta, ou poderiam ter aprendido a verdade, mas continuavam iludindo-se.

    Essa é uma questão importante, pois estou convencido de que a igreja visível de nossos dias está literalmente superlotada de pessoas que não são cristãs, mas não sabem disso. Quando ouço estatísticas tais como 2 bilhões de pessoas no mundo são cristãs, e 2 bilhões não o são, imagino quem estabeleceu o cri¬tério para ser cristão. A Bíblia diz que muitos entram pelo caminho largo, mas poucos acertam o caminho estreito para Cristo. Muitas pesquisas de opinião noticiam que quase a metade da população americana alega ser cristã convertida, mas isso não concorda com as Escrituras.

    Isso é mais uma indicação do grande número de pessoas que vive sob a ilusão de que, em razão do fato de terem bons sentimentos a respeito de Deus e de Jesus, e de terem assinalado uma linha num recenseamento ou num levantamento de opinião, são realmente cristãs convertidas. Esse é o engano principal. Você pode ser enganado sobre muitas coisas, mas ser enganado sobre se é ou não cristão afeta o seu destino eterno. Temos multidões iludidas que seguem alegres no cortejo de Jesus e pensam que está tudo maravilhoso. Para estas, o julgamento será uma grande surpresa.

    FALSA SEGURANÇA

    Muitas pessoas que não estão salvas realmente pensam que estão, e ficarão chocadas quando perceberem isso tarde demais. Muitas vezes, são levadas a terem essa certeza porque têm uma falsa doutrina de segurança. Alguém lhes afirmou que, desde que tenham convidado Jesus para entrar no seu coração e recitado uma oração ou realizado uma pequena cerimônia, elas seguramente fazem parte do reino.

    Não podemos assumir uma resposta inicial positiva ao evangelho como uma absoluta garantia de que essa pessoa está salva, nem deveríamos ser tão rápidos em descartar as incertezas pessoais ou desencorajar o exame individual. Apenas o Espírito Santo confere certeza genuína: "O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus" (Rm 8.16). Não usurpe o papel dele na vida de qualquer pessoa. Não permita que uma falsa segurança invalide a obra de convencimento que ele faz.

    As pessoas podem ser enganadas a respeito de sua salvação se falharem em seu exame pessoal. Elas entram em certo tipo de disposição de espírito que lhes confirma que tudo é graça e perdão, de modo que, na realidade, nunca se preocupam com seu pecado. Elas ouvem dizer: "Não é necessário confessar os seus pecados, eles já estão perdoados! Não se impressione com isso. Viva a sua vida!". E um tipo de antinomianismo, uma atitude daquele que é contra ou indiferente à lei de Deus.

    O Senhor coloca-nos repetidas vezes diante de sua mesa de comunhão para que cada cristão professo examine-se a si mesmo. Em 2 Coríntios 13.5 diz: "Examinai-vos vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não reconheceis que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados". Você precisa olhar para o seu pecado e para suas motivações para fazer o que faz. Creia-me, se está genuinamente salvo, Deus o confirmará pelo seu Espírito testemunhando com o seu espírito. Levantar a mão ou ir à frente não tem nada a ver com isso.