• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Civilidade – Thomas Brooks (1608-1680)



    "Deus, eu te agradeço porque não sou como  outras pessoas, gananciosas,  injustos, adúlteros, nem ainda como este publicano.  Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo que eu tenho. "     Lucas 18:11-12

    Muitos se agradam e se satisfazem com mera civilidade e moralidade comum. Se regozijam no que não são: Não juram, não são bêbados, nem ladrões, nem adúlteros, etc...
    Seu comportamento é “correto, civilizado, sincero e inocente.”

    Mas civilidade e moralidade não é santidade.

    Você pode descansar nisso    mas isso não deixa de ser uma ‘bela’ abominação. Uma forma suave de ir para o inferno e para a destruição.
    Civilidade é muito frequentemente. . .
     a enfermeira da impiedade,
     a mãe de lisonja, e
     um inimigo da santidade real.

    Há aqueles que estão tão cegos com suas idéias de justiça e civilidade que nem podem ver a necessidade  e nem a beleza da santidade.

    Há aqueles que agora se gloriam de sua moralidade comum, sua religiosidade até  - aqueles que, finalmente, serão desprezados e rejeitados por Deus por falta de verdadeira santidade e pureza que flui de Cristo.
    Um homem de moral e civilizado pode ser um desconhecido total. . .

    de  Deus,
    de Cristo,
    da Escritura,
    da imundície do pecado,
    da horrível natureza  de Satanás,
    de seus próprios corações,
    do novo nascimento,
    da grande realidade da eternidade,
    da comunhão com Cristo,
    das formas secretas, profundas e interiores da ação do Espírito.

    Bem, senhores, lembrem-se, embora o homem possa ter boa moral neste mundo e muitas coisas mais – deve se lembrar -  ele não é bom o suficiente para ir para o céu! Com todos os seus passos de civilidade e moralidade nunca chegarão a ter comunhão com Deus na glória.

    O mais moral e civilizado homem no mundo, pode estar sem Cristo e sem a Graça.

    A moralidade não é suficiente para manter um homem fora da miséria eterna. Toda moralidade pode de fato ajudar o homem ir de maneira mais fácil e tranqüila para o inferno!
    Pois  como no homem de moral os pecados não são tão “grandes” e evidentes como em outros – podemos pensar que sua punição não será também tão grande.
    Mas isso trata-se de todo o conforto que pacifica a mente para ir docemente para a perdição.
    Mas este é apenas um conforto frio.
    Moralidade sem piedade é como um corpo sem alma.
    Deus aceitaria um sacrifício tão horrível e fedorento? Certamente que não!

    "Mas o publicano ficou à distância. Ele nem sequer
    olhava para o céu, mas batia no peito e dizia: 'Deus, tem
    misericórdia de mim, pecador ". Digo-vos que este homem, ao invés do outro,  foi para casa justificado diante de Deus. "
    Lucas 18:13-14)