• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Como Salvaguardar a verdade - John MacArthur



    Guardiões da verdade

    Hoje, a igreja existe em um mundo que já foi predito a Timóteo pelo apóstolo Paulo: "...haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina..." (2Tm 4.3). Ao longo da história, a igreja verdadeira permanecerá fiel à verdade entre perseguições vindas de fora e do falso ensino vindo de dentro. Recebemos o legado dos que vieram antes de nós. Nosso único meio de contra-atacar a corrente ten¬dência de comprometimento doutrinário é a renovação de esforços no sentido de guardar, proclamar e conservar a verdade sem adulteração, para a próxima geração de crentes.

    Como a igreja de hoje, os crentes efésios do primeiro século enfrentaram a tentação de comprometer a verdade da palavra de Deus. Éfeso era uma cidade ardentemente paga, lugar do templo da deusa Diana (Ártemis), uma das sete maravilhas do mundo antigo. Havendo ministrado ali por três anos, Paulo estava bem cônscio das pressões e tentações de comprometimento ou abandono da verdade. Suas cartas a Timóteo, que servia como pastor da igreja de Éfeso, estavam cheias de exortações à vida, proclamação e guarda da verdade.

    Em uma dessas passagens de exortação, Paulo estabeleceu a visão da igreja com a seguinte imagem: "coluna e baluarte da verdade" (lTm 3.15). Paulo emprestou essa imagem dos pilares do templo de Diana — todos os 127 deles. Assim como esses pilares suportavam o maciço teto do templo, assim a igreja é a coluna e o baluarte que mantêm a verdade. Como a fundação e os pilares do templo de Diana eram testemunho do erro da falsa religião paga, assim a igreja deve ser um testemunho da verdade de Deus. Esta é a missão da igreja no mundo.

    Cada igreja tem a solene responsabilidade de guardar firmemente a verdade da palavra de Deus. A igreja não inventa a verdade, e não a pode alterar sob pena de juízo. Deus confiou à igreja a guarda da Escritura, e seu dever é manter e salvaguardar a palavra como o mais precioso bem na terra. As igrejas que lidam impropriamente com ela mal representam ou abandonam a verdade bíblica, destroem sua única razão de existir e experimentam impotência e juízo.


    Como Salvaguardar a verdade

    Embora seja responsabilidade coletiva de cada igreja manter a palavra, isto não pode acontecer, a menos que cada crente, individualmente, se comprometa com esse dever. Há diversas maneiras de se fazer isto.

    Creia, na palavra. Paulo deu o seguinte testemunho diante de Félix, o governador romano da Judéia: "...assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estejam de acordo com a lei e nos escritos dos profetas..." (At 24.14). Sua crença na palavra de Deus se estendia ao Novo Testamento. Ele escreveu aos coríntios: "Eu cri; por isso, é que falei" (2Co 2.13). As muitas exortações para se ouvir a palavra de Deus também se referem ao ouvir com fé. Jesus disse: "...quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida" (Jo 5.24). Você não pode sustentar a palavra se não ouvir e crer nela.

    Memorize a palavra. O salmista escreveu: "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti" (SI 119.11). Não basta ouvir a palavra — ela precisa estar guardada na memória.

    Somente então você estará, como todos, "sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós"(1Pe3.15).

    Medite na palavra. Josué 1.8 diz: "Não cesses de falar deste livro da lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido". O salmista também professou: "Quanto amo a tua lei! É a minha imaginação, todo o dia" (SI 119.97).

    Estude a palavra. Paulo instou Timóteo: "...procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" (2Tm 2.15).

    Obedeça à palavra. Jesus disse: "...bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam" (Lc 11.28) e "Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos" (Jo 8.31). Pouco bem faz ouvir a palavra, memorizá-la, meditar nela e estudá-la, se você não a obedece.

    Defenda a palavra. Paulo disse aos filipenses que ele havia sido "incumbido da defesa do evangelho" (Fp 1.16). A verdade será sempre atacada e você precisa estar pronto para defendê-la vigorosamente. Por isso é que Judas disse: "...exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos" (Jd 3). A palavra grega traduzida por "batalhar diligentemente" é epagonizo. Inclui a palavra grega agon, da qual temos a palavra agonia. Agon, originalmente, referia-se a um estádio. Quando entramos no estádio para enfrentar a luta espiritual, precisamos batalhar pela pureza da fé.

    Viva a palavra. Paulo lembrou a Tito que os crentes deviam ornar "em todas as coisas, a doutrina de Deus, nosso Salvador" (Tt 2.10). Ter a mente controlada pela palavra de Deus produz bom comportamento (Cl 3.16).

    Proclame a palavra. Em obediência à ordem do Senhor, devemos ir e fazer "discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que" o Senhor nos tem ensinado (Mt 28.19,20).


    Paulo responsabilizou Timóteo: "...prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina" (2Tm 4.2).

    O apóstolo escreveu a Tito que Deus "...em tempos devidos, manifestou a sua palavra mediante a pregação que me foi confiada por mandato de Deus, nosso Salvador" (Tt 1.3). "Proclamação" é a palavra traduzida de kerugma, que se refere à mensagem que um arauto deveria pronunciar em nome do governante ou do conselho a que servia. No Novo Testamento, esse termo (freqüentemente traduzido por "pregação") é sempre usado para a proclamação pública da palavra de Deus, que traz os homens à fé salvadora, edifica-os na verdade divina e fortalece-os para a vida piedosa.

    Que privilégio temos de preservar a verdade a nós entregue pelo Senhor! Possa cada um de nós ser fiel nesse dever diário e, no processo da manutenção da integridade da palavra de Deus, estabelecer nossa própria integridade.