• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Vocação Eficaz - Thomas Watson (1620-1686)


    A vocação interna: Deus, com a oferta de graça, opera a graça. Por essa vocação, o coração é renovado e a vontade é eficazmente dirigida para se abraçar a Cristo. A vocação externa leva as pessoas para uma profissão de fé em Cristo, a interna para a posse de Cristo.

    a.  Quais são os meios dessa vocação eficaz?

    Toda a criação tem uma voz que nos chama. Os céus nos chamam contemplar a glória de Deus (SI 19.1). A nossa consciência também nos chama. O julgamento de Deus nos chama ao arrependimento. "Ouvi, tribos" (Mq 6.9). Porém, nem toda voz que nos chama nos leva à conversão Há dois meios de nosso chamado ser eficaz:

    i. O chamado é eficaz pela "pregação da Palavra". Esse é o soar d trombeta prateada de Deus aos ouvidos das pessoas. Deus não fala por um oráculo, ele chama por seus ministros. Samuel pensou ter ouvido a voz de Eli, mas era a voz de Deus (1 Sm 3.6). Talvez você pense que seja somente o ministro falando pela Palavra, no entanto é o próprio Deus que fala poi meio dele. Por isso se diz que Cristo fala a nós do céu (Hb 12.25). Como ele fala se não pelos seus ministros? Um rei fala pelos seus embaixadores. Saiba que, em cada sermão pregado, Deus chama você. Recusar a mensagem que levamos é recusar o próprio Deus.

    ii. O chamado é eficaz pela ação do Espírito Santo. O outro meio da nossa vocação ser eficaz é pelo Espírito Santo. O ministério da Palavra é o canal ou o instrumento, e quando o Espírito Santo sopra, mudanças ocorrem nos corações das pessoas. O Espírito vem com a chave e abre a porta: "Certa mulher, chamada Lídia... o Senhor lhe abriu o coração" (At 16.14).

    b. De onde Deus chama os homens?

    i. Ele os chama para fora do pecado. Ele chama os homens para fora de sua ignorância e de sua descrença (lPe 1.14). Naturalmente, o entendimento humano está envolto em trevas. Deus chama os homens das trevas para a luz, como que se estivéssemos num calabouço e fôssemos chamados para ver a luz do Sol (Ef 5.8).

    ii. Ele os chama para longe do perigo. Assim como os anjos chamaram Ló para sair de Sodoma, quando estava prestes a chover fogo, Deus chama seu povo do fogo e da condenação do inferno e de todas aquelas maldições a que estavam expostos.

    iii. Ele os chama para fora do mundo. Assim como Cristo chamou Mateus da coletoria de impostos: "Eles não são do mundo" (Jo 17.16). Aqueles que são divinamente chamados não são nativos do mundo, mas peregrinos. Eles não se conformam ao mundo nem seguem suas maneiras pecaminosas. Eles não são do mundo. Embora vivam aqui, seus negócios são celestiais. O mundo é um lugar onde o trono de Satanás está (Ap 2.13). E um palco onde o pecado encena todos os dias. Os que são chamados estão no mundo, mas não são dele.

    c.       Para o quê Deus chama os homens?

    i. Deus chama os homens para a santidade. "Porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação" (lTs 4.7). A santidade é o uniforme, ou a estrela prateada, que o crente usa. Eles são "santo povo" de Deus (Is 63.18). O chamado de Deus é ungido com o óleo consagrado do Espírito: "E vós possuis unção que vem do Santo" (I Joo 2.20).

    ii. Deus chama os homens para a glória. Como se uma pessoa fosse chamada para fora de uma prisão para se sentar em um trono. "Deus, que vos chama para o seu reino e glória" (lTs 2.12). Aqueles que Deus chama, coroa com um peso de glória (2Co 4.17). A palavra hebraica para glória, kabod, significa pondus em latim, um peso. O peso de glória aumenta o valor, quanto mais pesado for o ouro, de maior valor. Essa glória não é passageira, mas permanente, um peso eterno. É mais fácil experimentá-la do que expressá-la.

    d.      Qual a causa da vocação eficaz?

    O amor eletivo de Deus. "E aos que predestinou, a esses também chamou" (Rm 8.30). A eleição é a causa originária de nossa vocação. Ele não vocaciona alguns para esse chamado celestial porque são mais valorosos que outros, visto que estamos todos em nosso sangue (Ez 16.6). Que valor há em nós? Que valor havia em Maria Madalena, de quem foram expulsos sete demônios? Que valor havia nos coríntios quando Deus começou a chamá-los por seu evangelho? Eram fornicadores, efeminados, idolatras. "Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes" (ICo 6.11). Antes da vocação eficaz não éramos somente pessoas "fracas" (Rm 5.6), mas "inimigos" de Deus (Cl 1.21). A base da vocação é a eleição.