• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    12 Particularidades da misericórdia de Deus- Thomas Watson (1620-1686)


    a.      As Escrituras apresentam a misericórdia de Deus

    É o grande desígnio de a Escritura apresentar Deus como misericordioso. É um marco para atrair pecadores a ele: "SENHOR, SENHOR Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia" (Êx 34.6). Nesse texto das Escrituras, encontramos seis expressões que apresentam a misericórdia de Deus. E uma que apresenta a sua justiça: "que não inocenta o culpado" (Êx 34.7). "Pois a tua misericórdia se eleva até aos céus"; "e a tua fidelidade, para além das nuvens" (SI 57.10 e SI 108.4). Deus é representado por meio de um rei cujo trono é rodeado por um arco-íris (Ap 4.3). O arco-íris era um emblema de misericórdia (Gn 9.9-17). A Escritura representa Deus em vestimentas brancas de misericórdia com mais freqüência do que em vestimentas sujas de sangue. Descreve Deus com seu cetro dourado com mais freqüência do que com sua vara de ferro.

    b.      Deus se compraz em aplicar sua misericórdia

    Deus é mais inclinado à misericórdia do que à ira. A misericórdia é seu atributo querido, no qual mais tem prazer (Mq 7.18). A misericórdia agrada a Deus. Crisóstomo diz que é agradável para uma mãe amamentar seu filho em seus seios; da mesma maneira para Deus é agradável seus filhos sorverem da fonte de sua misericórdia. "Não há indignação em mim" (Is 27.4), isto é, ele não tem prazer nisso. Os atos de severidade são forçados para Deus, ele não aflige de bom grado (Lm 3.33). A abelha dá o mel naturalmente, só pica quando é provocada. Assim, também, Deus somente pune quando não pode mais agüentar: "O SENHOR já não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas obras" (Jr 44.22). A misericórdia é a mão direita de Deus, que é a mais usada; infligir punição é chamado sua obra estranha (Is 28.21). Ele não está acostumado a punir. Quando Deus acabava com o orgulho de uma nação, era dito que alugara uma navalha, como se não tivesse a própria navalha: "Naquele dia, rapar-te-á o Senhor com uma navalha alugada do outro lado do rio" (Is 7.20). "O SENHOR é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno" (SI 103.8), "abundante em benignidade" (SI 86.5).

    c.       A misericórdia de Deus pode ser vista em todas as circunstâncias

    Não há nada além da misericórdia nele. Quando a igreja estava cativa, clamou: "As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos" (Lm 3.22). Geógrafos escrevem a respeito de Siracusa, na Sicília, que é situada onde o Sol nunca se perde de vista. Em todas as nossas aflições podemos ver algum brilho do sol da misericórdia. Problemas externos e internos não virem até nós conjuntamente é misericórdia.

    d.      A misericórdia de Deus apazigua todos os seus outros atributos

    Ela adoça todos os demais atributos dele. A santidade de Deus e a sua justiça sem a misericórdia seriam terríveis. Quando a água esteve amarga e Israel não pôde beber, Moisés lançou um galho de árvore nas águas, então foram adoçadas. Como seriam amargos e terríveis os outros atributos de Deus se a misericórdia não os adoçasse. A misericórdia faz que o poder de Deus trabalhe para nos ajudar; faz que sua justiça se torne nossa amiga; vinga nossas lutas.

    e.       A misericórdia de Deus é uma pérola valiosa em sua coroa

    A misericórdia de Deus é uma das pérolas mais orientais de sua coroa, faz sua deidade parecer amigável e amável. Quando Moisés disse para Deus "rogo-te que me mostre a tua glória", o Senhor lhe respondeu: "Farei passar toda a minha bondade diante de ti e te proclamarei o nome do SENHOR; terei misericórdia" (Ex 33.19). A misericórdia de Deus é sua glória. Sua santidade faz dele ilustre; sua misericórdia faz que seja favorável.
    f. Os ímpios também experimentam a misericórdia de Deus

    Até mesmo aquele que não aprova a misericórdia de Deus experimenta dela. Assim como os que lutam contra a misericórdia a experimentam. O ímpio recebe algumas migalhas da mesa da misericórdia: "O SENHOR é bom para todos" (SI 145.9). Gotas adocicadas se encontram tanto no espinheiro quanto na rosa. O alcance da misericórdia de Deus é imenso. A cabeça do faraó estava coroada, embora seu coração estivesse endurecido.

    g. A misericórdia de Deus é derramada abundantemente no pacto

    A misericórdia que vem a nós em um pacto é a mais doce que há. Pela misericórdia Deus deu a chuva a Israel, o pão em abundância, a paz e a vitória sobre seus inimigos (Lv 26.4-6), mas foi a misericórdia ainda maior que fez Deus ser o Deus deles (Lv 26.12). Ter saúde é uma misericórdia, mas ter Cristo e a salvação é misericórdia ainda maior. É como o diamante em um anel, que dá ao anel um brilho ainda maior.

    h. Deus não se cansa de aplicar sua misericórdia sobre seus filhos

    Um ato de misericórdia faz que Deus realize outro. O ser humano diz assim: "já mostrei bondade, portanto não me perturbe mais". Porém, porque Deus mostra a misericórdia, está sempre pronto a mostrar mais misericórdia. Sua misericórdia na eleição faz que justifique, adote, glorifique; um ato de misericórdia faz que Deus realize outros. O amor de um pai para com seu filho faz que ele sempre dê mais amor.

    i. A misericórdia humana se fundamenta na divina

    Toda misericórdia na criatura é derivada de Deus e é somente uma gota desse oceano. A misericórdia e a piedade que uma mãe tem para com seu filho vêm de Deus. Aquele que põe leite no peito da mãe, põe compaixão em seu coração. Deus é chamado "Pai de misericórdias" (2Co 1.3), porque ele produz todas as misericórdias no mundo. Deus colocou bondade na criatura, então, quanta bondade há nele que é o Pai de misericórdias.

    j. A misericórdia de Deus deve produzir humildade nos eleitos

    Assim como a misericórdia de Deus faz os santos felizes, da mesma maneira deveria fazê-los humildes. A misericórdia não é o fruto de nossa bondade, mas o fruto da bondade de Deus. A misericórdia é dádiva que Deus concede. Aquele que vive sobre a dádiva da misericórdia de Deus não tem por que ser orgulhoso. "Se for justo, não ouso levantar a cabeça" (Jó 10.15): toda minha retidão é conseqüência da misericórdia de Deus, portanto serei humilde e não levantarei minha cabeça.

    l. A misericórdia adia a execução imediata da justiça de Deus

    Pecadores continuamente provocam Deus, que diz: "a minha indignação será mui grande" (Ez 38.18). Qual a razão de Deus não prender e condenar os pecadores agora? Não que Deus não possa fazê-lo, pois está armado com onipotência, mas é por causa de sua misericórdia. A misericórdia produz uma amortização para o pecador e pára o rápido processo de justiça. Deus, por sua bondade, conduz pecadores ao arrependimento.

    m. A misericórdia de Deus é terrível testemunha contra o ímpio

    É terrível ter a misericórdia como testemunha contra qualquer pessoa. Foi algo triste com Hamã quando a rainha o acusou (Et 7.6). Assim será quando essa rainha de misericórdia se levantar contra uma pessoa e o acusar. Somente a misericórdia salva o pecador; como é triste, então, ter a misericórdia como inimiga. Se a misericórdia for um acusador, quem será nosso advogado? O pecador nunca escapa do inferno quando a misericórdia prepara a acusação.

    Até aqui, falei a vocês sobre alguns tipos de misericórdia, como a misericórdia preventiva, previdente, a que supre, a que guia, a misericórdia que aceita, a curativa, a revigorante, a que apoia, a misericórdia que perdoa, a que corrige, a que conforta, a que liberta, a que coroa. Eu discursarei a respeito de cada uma delas depois.