• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Mente Voltada Para o Céu - Richard Baxter



    A mente voltada para o céu é alegre; essa é a forma mais próxima e verdadeira de viver uma vida de conforto, e você, sem isso, necessariamente se sente desconfortável. Um homem pode estar próximo do fogo, e não estar aquecido? Ou estar debaixo do sol, e não ter luz? Um coração pode estar no céu, e não ter conforto? Os países do Norte, como a Noruega e a Islândia, são frios e gelados, pois estão mais distantes do poder do sol; mas no Egito, na Arábia e em outras regiões ao sul, acontece o contrário, pois eles estão mais próximos desses poderosos raios. O que poderia gelar mais os cristãos desconfortáveis que viver tão distante do céu como eles vivem? E o que faz com que outros, em pequeno número, sintam-se tão aquecidos em seu conforto senão viver em locais mais elevados que os outros em que têm acesso, bastante freqüente, à proximidade de Deus? Quando o sol, na primavera, aproxima-se de nossa parte da terra, como todas as coisas congratulam essa aproximação! A terra fica verdejante e tira sua veste de luto; as árvores se projetam para cima; as plantas revivem; os belos pássaros cantam docemente; a face de todas as coisas sorri para nós, e todas as criaturas aqui embaixo regozijam-se. Amados amigos, se apenas experimentássemos essa vida com Deus, e mantivéssemos nosso coração no alto, que alegria primaveril haveria em nós; e todas nossas bênçãos seriam frescas e verdejantes! Como a face de nossa alma se transformaria, e tudo que existe em nós se regozijaria! Como esqueceríamos nossas tristezas invernais e afastaríamos nossa alma de nosso triste isolamento! Como acordaríamos cedo, como os pássaros na primavera, para cantar louvores ao nosso grande Criador! Ó cristão, vá para o alto. Acredite, aquela região é mais quente que esta aqui embaixo. Aqueles que lá estiveram descobriram isso; e aqueles que chegaram até ali nos contaram isso: e não duvido que você já experimentou isso em algum momento. Se for o semblante de Deus que nos enche de alegria, então, certamente, aquele que mais se aproxima do Senhor e mais o observa deve ter essa alegria de forma mais plena. Deus deve dar a alegria mesma, como também propiciar a nós a razão para a alegria: mas, além disso, deve-se lembrar que Deus opera em nosso ser humano e, de forma racional, eleva nosso conforto: ele nos capacita e nos estimula a estudar esses objetos prazerosos para obtermos nosso conforto neles, como a abelha obtém seu mel das flores; portanto, aquele que é mais hábil nessa arte de obter, em geral, é o que está mais cheio dessa doçura espiritual.

    A alegria e a paz enchem nosso ser por meio da fé. O Espírito de Deus trabalha para nosso conforto ao pôr em movimento nosso espírito em direção às promessas e ao elevar nossos pensamentos ao local de nossos confortos. Como você alegraria um homem cobiçoso ao lhe mostrar ouro, também Deus alegra seu povo ao levá-los, por assim dizer, pela mão para o céu e ao mostrar-se a si mesmo para os seus e o descanso que encontram nele. Deus não costuma mostrar nossa alegria enquanto estamos negligentes, ou ocupados com outras coisas. Deus não alimenta os santos como os pássaros alimentam seus filhotes, ao dar-lhes o alimento na boca enquanto ainda estão no ninho, e estes têm apenas de abrir o bico para recebê-lo; mas como ele nos dá o fruto da terra, o aumento da produção de milho e de vinho, enquanto aramos e plantamos, e tiramos as ervas daninhas, e regamos, e adubamos, e podamos, e, depois, com paciência, esperamos sua bênção, também ele nos dá as alegrias da alma.
    Assim, você pode facilmente ver que a meditação cuidadosa sobre o assunto e a causa de nossa alegria é a forma como Deus busca a alegria íntegra e real. Acho que a alegria de um cristão deve ser fundamentada, a alegria racional, e não a alegria sem conhecer a razão para isso. Aprenda essa arte da propensão ao divino, e você encontrará cem vezes mais, e o benefício excederá em muito seu trabalho.

    0 comentários: