• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    O CORAÇÃO NO CÉU - RICHARD BAXTER



    Considere isto: o coração no céu é o melhor antídoto contra as tentações, um meio poderoso para matar suas corrupções e para salvar sua consciência das feridas do pecado. Deus pode prevenir nosso pecado, embora sejamos descuidados; e também pode nos manter afastados da tentação que atrairíamos para nós, e, algumas vezes, ele faz isso; mas essa não é sua forma usual de agir, nem essa é a forma mais segura de escaparmos da tentação. Quando a mente está desocupada, ou é mal empregada, o demônio não precisa de uma grande vantagem; quando ele encontra os pensamentos voltados à cobiça, à revanche, à ambição ou ao dolo, que oportunidade ele tem para passar para a execução e levar o pecador a praticar aquilo em que seus pensamentos estão imersos! Mais ainda, se ele en-contra a mente vazia, há espaço para qualquer coisa que ele queira trazer para ali depositar; mas, quando ele encontra o coração do homem no céu, que esperança ele pode ter de que quaisquer de seus movimentos sejam produtivos? Deixe-o tentar para que pegue qualquer caminho proibido, ou mostrar-nos a isca de algum prazer, a alma lhe responderá como Neemias: "Estou executando um grande projeto e não posso descer" (Ne 6.3).
    Isso nos preservará da tentação de várias formas. Primeira, ao manter o coração ocupado: quando estamos desocupados, tentamos o demônio a nos tentar; mas quando nosso coração está ocupado com Deus, ele não tem tempo para ouvir tentações; não tem tempo para ser cobiçoso, e devasso, e ambicioso, e mundano. Se você estivesse ocupado em seu chamado legítimo, você não estaria tão disposto a ouvir tentações; menos ainda se você estivesse ocupado com Deus. Você deixaria seu arado e plantação no campo, ou permitiria que o fogo consumisse sua casa, apenas para correr atrás das borboletas com as crianças? Um juiz seria persuadido a levantar-se de sua cadeira, quando trata de um assunto de vida ou morte, para brincar com os meninos na rua? Também o cristão, quando se ocupa com Deus e examina seu descanso eterno, não dará ouvido ao charme sedutor de Satanás. A ocupação é uma das principais proteções dos santos contra a tentação.
    Segunda, a mente voltada para o céu fica livre do pecado, pois tem um entendimento mais claro das questões espirituais relevantes. O homem mais familiarizado com o alto tem uma compreensão mais verdadeira e vívida das coisas que dizem respeito a Deus e a sua própria alma que qualquer erudito ou estudioso possa ter. Embora, talvez, ele seja ignorante em relação a diversas controvérsias e questões que não digam tanto respeito à salvação, ele, no entanto, conhece muito melhor que os grandes eruditos as verdades que firmam sua alma e a protegem da tentação. Quanto mais alto estiver um homem, mais longe ele enxerga. Costumávamos pôr nossas sentinelas no local mais alto e o mais próximo de nós para que pudessem discernir todos os movimentos do inimigo; e o inimigo lança suas emboscadas em vão, quando o observamos do alto de uma montanha e descobrimos claramente tudo o que ele faz. Quando a mente consagrada está no alto com Deus, ela, por essa razão, pode discernir qualquer perigo que está aqui embaixo, bem como o método utilizado por Satanás para nos iludir; ainda mais, se ela não descobrir a cilada de nosso inimigo, ela tem mais chance de escapar que os que estão familiarizados com o que está aqui embaixo. Muito provavelmente, uma rede ou uma isca posta no chão não pegará o passarinho que voa alto; enquanto o passarinho estiver no alto, está fora de perigo, e quanto mais alto, mais seguro estará; e o mesmo acontece conosco. As tentações de Satanás são postas na terra; a terra é o lugar, e a terra é a isca mais comum. Como essas armadilhas podem apanhar o cristão que abandonou a terra para andar com Deus?
    Se familiarizar-se com homens eruditos e cultos é a forma para tornar-se erudito e culto, então não é de admirar que aquele que se familiariza com Deus torne-se sábio. Se os homens que viajam pelo mundo todo realmente acham que retornarão para casa mais experientes e mais sábios, muito mais ainda aquele que viaja para o céu! Como o próprio ar e clima em que habitamos trabalham nosso corpo para que se ajuste às condições a que são expostos, não é de admirar que aquele que está naquela região sublime e mais pura tenha uma alma mais pura e uma visão mais acurada; e aquele que vive com o sol, a fonte, o Pai da luz, tem uma compreensão cheia de luz.
    Terceira, a mente consagrada fica extremamente fortificada contra as tentações, porque as emoções estão tão completamente influenciadas pelos deleites do outro mundo. Aquele que mais ama, e não aquele que apenas conhece mais, resistirá aos impulsos do pecado. Há no cristão, além de seu mero poder discursivo e racional, um tipo de sabor espiritual por meio do qual ele conhece essas coisas; a vontade aprecia docemente a bondade, como o entendimento tem prazer na verdade, e aqui repousa muito da força do cristão. Se você discutir com um homem simples e quiser persuadi-lo que o açúcar não é doce, ou que o absinto não é amargo, talvez você possa, por meio de sofismas, contra-argumentar as meras razões que ele apresenta, mas não seria capaz de persuadi-lo no que diz respeito aos sentidos; pois o homem é mais facilmente enganado por todo o pensamento racional quando perde seu sabor. O mesmo acontece aqui. Quando você tiver o sabor mais estimulante e delicioso do céu, não será tão facilmente persuadido para afastarse dele; você não consegue persuadir a criança a separar-se de sua maçã enquanto o sabor de sua doçura ainda estiver em sua boca. Ó, que você seja persuadido a tentar esse curso, a alimentar-se muito com o maná velado, e a saborear com freqüência os deleites do céu. É verdade que ele está bem distante de nossos sentidos, mas a fé pode nos levar até lá.
    Quarta, enquanto o coração estiver posto no céu, o homem está sob a proteção de Deus e, portanto, se Satanás o assaltar, Deus dedica-se mais a sua defesa e, indiscutivelmente, defender-lhe-á e dirá: "Minha graça é suficiente para você" (2Co 12.9). Quando o homem está no caminho da bênção de Deus, ele corre menos perigo de ser envolvido pelas seduções do pecado.
    Assim, leitor cristão, deixe-me rogar-lhe! Se você é um homem atormentado por tentações--como certamente o é, se for ser humano--, e, quando percebesse o perigo, escaparia de bom grado dele, então utilize bastante esse poderoso remédio. Fique próximo de Deus ao cultivar a mente consagrada; aprenda essa arte da divisão e, quando a tentação o assolar, vá diretamente para o céu, e volte seus pensamentos para as coisas do alto; descobrirá que essa é a ajuda mais segura que qualquer outra forma que encontre para resistir à tentação.


    RICHARD BAXTER

    0 comentários: