• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    NO QUE CONSISTE A SANTIDADE DE DEUS - JONATHAN EDWARDS


    Não se deve considerar em conformidade com a razão qualquer idéia acerca do fim último de Deus na criação do mundo que implique, verdadeiramente, alguma indigência, insuficiência ou mutabilidade da parte de Deus, ou alguma dependência do Criador com relação à criatura para qualquer parte de sua perfeição ou felicidade. Isso porque fica evidente, tanto pelas Escrituras quanto pela razão, que Deus é infinita, eterna, independente e imutavelmente glorioso e feliz; que ele não pode ser beneficiado de maneira alguma pela criatura, nem receber coisa alguma da criatura, nem ser sujeitado por outro ser qualquer sofrimento ou redução de sua glória ou felicidade.
    A idéia de que Deus criou o mundo a fim de receber qualquer coisa em particular da criatura é contrária à natureza de Deus, mas também incoerente com o conceito de criação, o qual implica num ser receber do nada a sua existência e tudo o que corresponde a esta. Isso, por sua vez, implica na mais perfeita, absoluta e universal derivação e dependência. Se a criatura recebe TUDO de Deus, inteira e perfeitamente, como é possível que ela tenha algo a acrescentar a Deus a fim da fazê-lo, em qualquer sentido, maior do que antes, tornando o Criador dependente da criatura?
    Tudo o que é bom e precioso em si mesmo é digno de ser estimado por Deus com reverência suprema. É, portanto, digno de ser estabelecido como o fim último de sua operação, caso seja passível de ser alcançado, uma vez que se pode supor que algumas coisas, preciosas e excelentes em si mesmas, não são obtidas por meio de qualquer operação divina, pois a sua existência, em todos os sentidos possíveis, deve ser concebida como algo anterior a qualquer operação divina. Assim, a existência de Deus e sua perfeição divina, apesar de serem infinitamente preciosas em si mesmas, não podem ser tidas como um fim de qualquer operação divina, pois não podem ser consideradas, em qualquer sentido, conseqüentes de quaisquer obras de Deus. Porém...
    R
    r
    Este texto está no tópico - Jonathan Edwardst



    0 comentários: