• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A Lista de Schindler, Paulo e Você - Mensagem em áudio - Josemar Bessa


    Qual é nosso compromisso real de sermos instrumentos de salvação no mundo, nos ambientes em que vivemos nosso dia a dia?
    Há um filme conhecido de todos nós chamado a Lista de Schindler. O Filme de Spielberg é baseado no livro de Thomas Keneally que conta a história de Oskar Schindler, um nazista que durante o período da Segunda Guerra Mundial usou a mão de obra escrava dos judeus. Mas no período final da Guerra, ele resolve proteger os judeus que trabalharam para ele. Ele e seu contador judeu preparam uma lista dos nomes desses trabalhadores. Entrar na lista de Schindler era uma garantia de vida, de não ser levado para os campos da morte.
    No fim da Guerra, Schindler, como todos os que cometeram crimes de guerra, era procurado pelos aliados. E quando ele está fugindo, ele é cercado por aqueles que ele salvou ( Oskar Schindler conseguiu salvar mais de mil judeus da morte no campo de Plaszóvia...), e eles demonstram toda gratidão por terem sido salvos ao serem colocados na sua lista. Por terem sidos salvos da morte certa. No fim do filme é mostrado pessoas que são os descendentes dos que foram salvos por ele, prestando uma homenagem no seu túmulo. Agora os descendentes são milhares e milhares.
    Não vai ser maravilhoso chegar ao céu e saber que há vidas lá que foram salvas por Deus através de você? Essas vidas salvas nos receberão quando chegarmos lá. Isso é o que Cristo diz - "Granjeai amigos com as riquezas da impiedade" - ou seja, invista sua vida, tempo, dinheiro, suor... na salvação de outros - "porque quando essas riquezas vos faltarem", disse Jesus - "Esses amigos vos receberão nos portais eternos". Será certamente, uma cena bem mais linda do que daqueles que foram salvos pela "Lista de Schindler".
    A Bíblia diz em Atos 17.16,17: "Enquanto Paulo esperava em Atenas, o seu espírito se revoltava em si mesmo, vendo a cidade tão entregue a idolatria. De sorte que discutia na sinagoga com os judeus e os gregos devotos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam". A Europa ocupada, Atenas, onde você vive... Pessoas condenadas a morte! Adorando outra coisa que não o Deus verdadeiro digno de toda glória e honra. Você sente o mesmo que Paulo? Há um ensino incrível neste texto sobre o tipo de pessoa que nós somos. Vamos meditar em três coisas sobre Paulo descritas neste texto:
    1) O que ele Viu.
    2) O que ele Sentiu.
    3) O que ele Fez.
    Eis o segredo de uma vida que honra a Deus.
    Pr. Josemar Bessa

    1 comentários:

    Anônimo disse...

    Me sinto envergonhado de admitir - mas até hoje, depois de ouvir a mensagem - chego a concusão que não estava vendo o que Paulo viu, não sentia o que ele sentiu e principalmente não fiz o que ele fez.
    Fazer por que é certo é uma coisa - talvez o desafio maior seja, sentir o que ele sentiu!!! Que Deus me ajude.