• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A Velha Regra Adâmica - Tozer


    TAMANHO É PALAVRA CARACTERÍSTICA DA CRIATURA.

    Para Deus a qualidade é imensamente importante, e o tamanho tem pouca importância. Quando postos em oposição mútua, a qualidade é tudo e o tamanho não é nada.

    Não é difícil entender isso, visto que tamanho é palavra característica da criatura, e só se aplica a matéria. Tem a ver com dimensão, peso ou número de coisas criadas. Deus não tem tamanho, pela simples razão de que nenhum dos atributos da matéria se aplica a Ele, e tamanho é atributo da matéria.

    Atribuir tamanho a Deus é faze-lo sujeito a graus, o que Ele nunca pode ser, visto que a própria idéia de grau relaciona-se unicamente com as coisas criadas. Aquilo que é infinito não pode ser mais ao menos, maior ou menor, e Deus é “Eu Sou o que Sou” é como Ele, em Sua condescendente paciência, explica a inteligência criada o Seu Ser incriado.

    Qualidade, no sentido em que usamos aqui a palavra, tem a ver com o ser puro, com o intrínseco, e não admite propriamente grau. Por esta razão podemos atribuir qualidade a Deus, não tamanho, porém.

    Deus fez o homem à sua imagem e lhe deu intelecto, emoção e vontade, juntamente com percepções moral e capacidade de conhecer e cultuar a seu Criador. Estes atributos constituem qualidade do ser e diferenciam o homem do mundo que o cerca, e mesmo do seu próprio corpo. Os corpos materiais têm extensão no espaço, peso e forma, mas lhes falta capacidade para pensar, sentir, amar, comover-se, cultuar. Porque lhes falta esta capacidade, e especialmente porque lhes falta o poder da vontade, não possuem qualidades morais e espirituais de nenhuma espécie. E porque não têm estas qualidades, não são nada em si mesmos. Seu único significado é aquele que ocasionalmente lhes pode ser outorgado por Deus ou pelo homem, que Ele fez a sua semelhança.

    A queda moral do homem obscureceu a sua visão, confundiu o seu pensamento e o tornou sujeito à ilusão. Uma evidência disso é a sua quase incurável propensão para confundir os valores e pôr o tamanho antes da qualidade em sua apreciação das coisas. A fé cristã inverte esta ordem, mas até os cristãos tendem a julgar as coisas pela velha regra adâmica.

    Para continuar, clique aqui

    Este texto está no tópico - Fundamentos da Fé Cristã


    0 comentários: