• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Sola Fide e Tiago 2


    A Prova da Sola Fide

    O caluniador moderno faz objeção - sola fide é só um argumento que veio da experiência psicológica de Lutero e dos debates escolásticos medievais da época. [Dizem eles que] simplesmente não é o ensino direto do Novo Testamento. Mas, com Lutero e Calvino, estou persuadido de que se a pessoa entende o ensino de Paulo em Romanos e Gálatas, então sola fide realmente é o ensino claro do Novo Testamento. A contribuição de Lutero foi esta - ele trouxe á luz do dia o ensino claro e significativo da doutrina de Paulo da sola fide. Ele não a inventou, nem a redescobriu, pelo menos no sentido de que já havia sido tão claramente afirmada antes.

    Quando Lutero foi atacado por acrescentar a palavra somente à sua tradução alemã de Romanos 3.28, ele respondeu que "... a palavra extra foi necessária no alemão para destacar a força do original". Será que ele está certo em sua afirmação?
    Se vamos responder a essa pergunta, devemos observar algumas coisas muito importantes que Paulo ensina especificamente com respeito à fé e o relacionamento dela com a nossa justificação. Primeiro, o apóstolo, referindo-se à fé do patriarca Abraão em Gênesis 15.6, escreve:

    "Pois que diz a Escritura? 'Abraão creu e isso lhe foi imputado para justiça'. Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como recompensa. Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça" (Aos Romanos 4.3-5).

    Seria fatal para o evangelho e para o argumento todo de Paulo transformar a fé referida aqui em "obra". A fé de Abraão não foi um substituto da obediência (cf. Hb 11.8). Para ser preciso, era uma fé para (eis) justiça, não em vez de (anti) justiça.
    Em Romanos 4.3-5 há uma clara antítese. A antítese não está entre o que trabalha e o que não trabalha, e sim entre o que trabalha e a pessoa que não trabalha, porém crê. Esse crer tem uma qualidade e orientação específica, a saber, "{crê} naquele que justifica o ímpio...".

    Segundo, Paulo ensina com a mesma clareza que os crentes são justificados "mediante a fé" (dia pisteos, Rm 3.25). E mais tarde, em...

    Para continuar, clique aqui.

    Este texto está no tópico - Fundamentos da Fé Cristão


    0 comentários: