• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    OS PERÍODOS DA REFORMA E DA PÓS-REFORMA - c. 1500 – c. 1750 - PARTE II


    HISTÓRIA DA TEOLOGIA CRISTÃ


    Teólogos Fundamentais

    A era da Reforma é considerada por muitos como um dos períodos mais criativos na história da teologia cristã. Normalmente, três teólogos destacam-se por sua importância singular: Martinho Lutero, João Calvino e Ulrich Zuínglio. Dentre eles, os dois primeiros possuem especial relevância. Embora, Ulrich Zuínglio, seja por si mesmo uma grande figura, foi ofuscado pelo talento criativo e pelo impacto teológico de Martinho Lutero e João Calvino.


    Martinho Lutero (1483-1546)

    Martinho Lutero estudou na Universidade de Erfurt, havendo, a princípio, cursado a faculdade de humanidades, antes de iniciar seus estudos em teologia no monastério agostiniano local. Ele, em 1512, foi indicado como professor de estudos bíblicos, na Universidade de Wittenberg, havendo dado aulas sobre Salmos (1513-1515), Romanos (1515-1516), Gálatas (1516-1517) e Hebreus (1517-1518). Nesse período, pode-se notar que a teologia de Martinho Lutero passou por uma série de transformações , especialmente em relação à doutrina da justificação. Seu estrito envolvimento com textos bíblicos, nesse período, parece tê-lo levado a uma crescente insatisfação com as perspectivas sustentadas pela via moderna em relação a esse tema.

    Martinho Lutero, em 1517, despertou, pela primeira vez, o interesse público, por meio da publicação de sua obra, Noventa e cinco teses, a respeito das indulgências. Martinho Lutero, a seguir, no Debate de Leipzig (junho-julho de 1519), firmou sua reputação como um crítico radical do escolasticismo. Ele, em 1520, publicou três tratados que consolidaram sua crescente reputação como um teólogo reformador. Martinho Lutero, em sua obra, Appeal to the Christian Nobility of the German Nation [Apelo à Nobreza Germânica Cristã], faz uma defesa apaixonada em favor da necessidade de reforma da igreja. A igreja do início do século XVI, tanto em relação a sua doutrina quanto a suas práticas, havia se distanciado do Novo Testamento. A linguagem incisiva e espirituosa de Martinho Lutero , acrescentou um apelo popular a certas idéias teológicas bastante sérias.

    Clique aqui para continuar

    Este artigo está no tópico – História da Humanidade

    0 comentários: