• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Duas Naturezas


    JESUS CRISTO É INTEIRAMENTE HUMANO


    “Muitos enganadores têm saído pelo mundo a fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador e o anticristo” (2Jo 7)

    Jesus foi um homem que convenceu os que estavam próximos dele de que Ele era também Deus; portanto, sua condição humana não está em dúvida. A condenação de João daqueles que negavam que “Jesus Cristo veio em carne” (1Jo 4.2,3; 2Jo 7) visava aos docetas, que substituíram a Encarnação pela idéia de que Jesus foi um visitante sobrenatural (na Deus), que parecia humano, mas era realmente uma espécie de fantasma, um mestre que, na realidade, não morre pelos pecados.

    Os Evangelhos mostram Jesus experimentando as limitação humanas( fome, Mt 4.2; cansaço, Jô 4.6; ignorância de um fato, Lc 8.45-47). E sofrimento humano (choro junto ao túmulo de Lázaro, Jô 11.35,38; agonia no Getsêmani, Mc 14.32-42; Lc 12.50; Hb 5.7-10; e o sofrimento na cruz).

    Hebreus enfatiza que, se Ele não tivesse experimentado as aflições humanas – fraqueza, tentação, sofrimento – Ele não estaria qualificado para ajudar-nos quando passamos pr essas coisas (Hb 2.17,18; 4.15,16; 5.2,7-9). Nestas circunstâncias, sua experiência humana é de modo a garantir que, em qualquer momento de pretensão ou premência em nossa relação e caminhada com Deus, podemos ir a Ele, confiantes de que de alguma maneira Ele esteve lá antes de nós, sendo assim o ajudador de que necessitamos.

    Os cristãos, focalizando a divindade de Jesus, têm às vezes pensado que minimizar sua humanidade é honra-lo. A primitiva heresia do monofisismo (idéia de que Jesus tinha somente uma natureza ) expressa esta suposição, como fazem as modernas deduções de que Ele apenas fingiu ser ignorante de fatos (na suposição de que Ele utilizava sua onisciência e, portanto, estava ciente de todas as coisas), e estar com fome e cansado (na suposição de que sua divindade sobrenaturalmente nutria de forças sua...

    Para continuar lendo, clique aqui

    Este texto está no tópico - Fundamentos da Fé Cristã


    0 comentários: