• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Heresias Hoje - A Força da Fé.


    Este é o primeiro artigo desta série.
    A “igreja” hoje está cheia de “gurus” - Homens que dizem ter uma “revelação direta” – sem necessitar da Bíblia. Vão ao céu, conversam com Deus enquanto fazem a barba... Vêem o Deus invisível todos os dias... Com isso, toda espécie de aberrações doutrinárias e teológicas surgiram e se instalaram na igreja dos nossos dias.

    Esses homens vendem milhões de livros, fazem cruzadas gigantescas... O resultado disso, é que existem heresias hoje – Acerca da Trindade e de todas as principais doutrinas do evangelho... Bem mais absurdas do que os desvios doutrinários da igreja na época da Reforma. Heresias que impossibilitam totalmente ainda se usar o nome de “evangélico” – herdeiros da Reforma. Olhemos algumas:

    A Força da Fé.

    O que é fé? Seria apenas um passo no escuro ou pode ser considerada um salto para dentro da luz? A fé é uma força? As palavras podem ser os receptáculos dessa força? E, como direcionar a minha fé? Devo dirigi-la para dentro – fé em minha própria fé? Ou, em vez disso, deixar que Deus seja o objeto dessa fé?

    Falando sobre Deus, é Ele um ser dotado de fé? Seria um bom conhecedor de fórmulas infalíveis de fé? Enquanto faço tais perguntas, pode alguém, prevendo as respostas, dizer-me como chegar ao “hall da fama” da Fé?

    Larry e Lucky Parker pensaram que conheciam o cominho para o “hall da fama” da Fé. Eles tinham ouvido a mensagem da Fé durante anos. Conheciam praticamente de cor as fórmulas da Fé. Mas, naquela ocasião, quando um vendedor da Fé passou pela cidade, eles engoliram veneno espiritual além do que podiam suportar. E foram carregados na direção errada, por uma rua de mão única no que concerne a fé.

    Sua trágica narrativa foi corajosamente publicada em 1980, pela Harvest House. O livro deles, intitulado We Let Our Son Die (“Nós Deixamos Nosso Filho Morrer”), conta os trágicos detalhes duma mal orientada viagem de fé. Valendo-se de detalhes sutis e dolorosos, Larry e sua esposa pintaram o quadro de como suspenderam as aplicações de insulina no filho diabético. Conforme era de se imaginar, Wesley entrou em coma .

    Os Parkers, advertidos de quão impróprio era ceder a uma “CONFISÃO NEGATIVA”, continuaram a fazer uma “CONFISSÃO POSITIVA” da cura de Wesley, até a hora de sua morte. E, mesmo depois da morte do garoto, os Parkers, não desanimando em sua “fé”, efetuaram um culto visando a ressurreição, em vez do serviço fúnebre exigido pela circunstância.

    Finalmente, tanto Larry quanto Lucky foram levados a julgamento e condenados por homicídio e abuso contra uma criança.

    Um relato trágico? O mais trágico é que...
    k
    k
    Este texto está no tópico - Artigos em Série.

    0 comentários: