• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Cidade não Insignificante


    Este é o 4º artigo desta série. Os três primeiros são:

    01 - Paulo, uma Introdução
    02 - O Crescimento de Roma
    03 - Os Judeus sob o Domínio Estrangeiro


    Província da Cilícia

    Quando Paulo foi preso durante sua última visita a Jerusalém (57 d.C.) e levado perante o tribuno militar que comandava a corte auxiliar na fortaleza Antônia, este achou que ele fosse um agitador egípcio que recentemente tentara um tipo de golpe nas proximidades da cidade. Percebendo seu erro, quando ouviu Paulo falando grego, perguntou quem ele era e recebeu a resposta: “Eu sou judeu, natural de Tarso, cidade não insignificante da Cilícia” (At 21.39).

    A Cilícia, território que margeava o Mediterrâneo no sudeste da Ásia Menor, abrangia duas regiões bem diferentes. Havia a planície fértil no leste chamada de Cilícia Pedias, entre as montanhas Tauro e o mar; a rota de comércio da Síria para a Ásia Menor passava por ela, atravessando o monte Amano pelas Portas Sírias e cruzando a cadeia de montanhas do Tauro, pelas Portas da Cilícia, para o centro da Ásia Menor. A oeste destas ficava a região costeira montanhosa da Cilícia Tracheia (Cilícia acidentada), onde a cadeia de Tauro desce para o mar.

    Nos registros hititas o território da Cilícia é chamado de Kizzuwatna; era ligado ao Império Hitita por um tratado e depois lhe foi incorporado, até a queda deste império 1.200 a.C. Na Ilíada de Homero, os moradores da Cilícia são mencionados como aliados dos troianos; a esposa de Heitor, Andrômaca, era uma princesa da Cilícia.

    Para continuar, clique aqui

    Este artigo está no tópico – Paulo, o Apóstolo

    O próximo artigo desta série é ESTE HOMEM É CIDADÃO ROMANO

    0 comentários: