• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    Categorias Sócio-Musicais


    Tiepolo - O Minueto
    Este é o 3º artigo da série História da Música. Os dois anteriores são:

    01 - Miragens de uma Definição
    02 - Função Social e Percepção
    03 - Transmissão das Idéias: A Obra e Sua Notação


    A maneira de conceber a música e de reagir às suas manifestações variou consideravelmente segundo as épocas e os grupos sociais. Tipos de música com freqüência bastante diferenciados apareceram ao sabor dessas variações,determinando por sua vez comportamentos musicais particulares. Assim, categorias sócio-musicais mais ou menos nítidas podem ser distinguidas de diferentes maneiras, por exemplo:

    - segundo os comportamentos musicais coletivos;
    - segundo os comportamentos individuais, tal como Adorno os analisava em meados do século XX;
    - segundo os tipos de fenômeno musicais mais freqüentemente observados.


    Comportamentos Coletivos

    Enquanto fenômeno social, a música evoluiu consideravelmente no curso da história, revelando comportamentos coletivos diferentes.

    1 - Nas sociedades primitivas, a música é um ato comunitário. Não há público, não há autor, não há obra; quase todos os ouvintes são participantes. Embora a noção de propriedade artística apareça aqui ou ali na escala dos pequenos grupos humanos (exclusividade de um tipo de emissão vocal, ou de uma técnica instrumental), as manifestações musicais permanecem continuamente variáveis, nos limites de certas regras precisas. Estas últimas estão ligadas às circunstâncias da vida social: escolha dos instrumentos, modo de execução, ritmos característicos. Existem hoje em dia comunidades que praticam a música dessa maneira, principalmente na África e na Oceania.

    Para continuar, clique aqui

    Este artigo está no tópico – Música

    O próximo artigo desta séria é – MUSICOLOGIA E HISTÓRIA

    0 comentários: