• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A Glória de Cristo como Única expressão do Deus Invisível - John Owen


    A glória de Cristo procede de Sua natureza santa e das excelentes coisas que Ele faz. Todavia, só podemos ver a Sua glória apenas através de Jesus Cristo, quando olhamos para Ele (2Co 4.6). Cristo é 'o resplendor da glória do Pai" e "a imagem do Deus invisível" (Hb 1.3;Cl 1.15). Ele nos mostra a gloriosa natureza de Deus e revela a Sua vontade para nós. Sem Cristo, nunca veríamos a Deus por nenhum momento, quer aqui ou na eternidade (Jo 1.18) - Ele e o Pai são um. Quando Cristo tornou-se homem Ele revelou a glória do Seu Pai. Somente Ele torna conhecida a anjos e seres humanos a glória do Deus invisível.
    k
    Esta revelação é a rocha na qual a Igreja está construída, o fundamento firme de todas as nossas esperanças de salvação e de vida eterna. Aqueles que não podem ver essa glória de Cristo pela fé, não conhecem a Deus. São como os judeus e gentios incrédulos de antigamente. "Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus" (1Co 1.22-24).
    k
    Desde que começou a pregação do evangelho, o grande objetivo do maligno tem sido o de cegar os olhos das pessoas para que não possam ver a glória de Cristo. "Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus" (2Co 4.3-4). Esta cegueira ou escuridão espiritual é curada naqueles que crêem pelo grande poder de Deus. "Pouque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para a iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo" (2Co 4.6).
    k
    Uma grande parte da miséria e castigo da humanidade, por causa da queda de Adão ao pecar, é a densa escuridão e ignorância que cobriu a mente humana desde então. Os homens e mulheres têm-se vangloriado que são sábios, mas a sua sabedoria não os trouxe até Deus. (1Co 1.12; Rm 1.21). Nem mesmo a argumentação dos filósofos sobre aquelas coisas que são invisíveis e que ultrapassam a compreensão humana livra as pessoas da idolatria e da prática de todos os tipos de pecado. Satanás é o príncipe das trevas e ele estabelelceu o seu reino tenebroso nas mentes humanas, mantendo-as em ignorância de Deus. Toda a maldade e confusão entre os seres humanos vem dessas trevas e dessa ignorância. Deus podia ter deixado que perecêssemos na cegueira e ignorância dos nossos ancestrais. Todavia, Ele... (Para continuar clique aqui).
    k
    Este texto está no tópico - John Owen.

    0 comentários: