• Puro conteúdo Reformado!

    ReformedSound

    .

    .

    A Escravião da Vontade - Introdução e 1º Argumento


    Este é o primeiro artigo da Série - A Escarvidão da Vontade - de M. Lutero.


    Martinho Lutero
    escreveu "A Escravidão da Vontade" como reação aos ensinamentos de Desidério Erasmo. Nascido em Rotterdam, na Holanda (1463 - 1494). Erasmo foi monge agostiniano, um dos maiores humanistas de toda a história... (Leia a Biografia de Erasmo aqui no Blog). Erasmo rejeitava os métodos fantasiosos das Escrituras, bem como as muitas superstições dos mestres da Igreja Católica Romana. Rebelou-se contra a preguiça e o vício, comuns nos mosteiros. Erasmo acertadamente preferia uma abordagem simples dos ensinamentos de Cristo aos complicados e pormenorizados métodos dos teólogos profissionais. Ele evitava as controvérsias,e, por longo tempo, procurou não tratar publicamente sobre o conceito do "livre-arbítrio", no entanto, ao fazê-lo, constituiu um desafio que Martinho Lutero não pôde ignorar.

    *
    Martinho Lutero era uns 14 anos mais jovem que Erasmo. Enquanto ainda era monge passou por uma dramática experiência com o evangelho da graça de Deus. A partir de então, compreendeu que cada crença e experiência precisa ser testada através da autoridade das Escrituras Sagradas. Ele entendeu que a salvação é recebida como uma graça divina, "mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, parqa que ninguém se glorie" (Ef 2.8,9).A sua própria experiência confirmou essa sua vonvicção.
    *
    Lutero era professor, teólogo e também pastor. Os membros de sua igreja sabiam que ele sentia o que pregava. Ele não era um erudito seco e indiferente. Ele sentia a pressão da eternidade cada vez que pregava. Isso o compelia, algumas vezes,a fazer coisas impopulares e, por vezes, perigosas. Era alguém disposto a defender a verdade de Deus, ainda que fosse contra o mundo inteiro.
    *
    A princípio, Erasmo parecia ser um dos aliados de Lutero, visto que ambos rejeitavam muitos dos erros e falhas da Igreja de Roma. Todavia, Lutero desafiava cada vez com maior intensidade o ensinamento romanista da salvação mediante as obras, insistindo que o "Justo viverá por fé" (Rm 1.17). Entrementes... (Para continuar lendo clique aqui)
    *
    Este texto está no tópico - Artigos em Série

    0 comentários: